Notícias

Kit de sobrevivência: como se preparar para uma catástrofe natural

28 julho 2017
Kit de sobrevivência: como se preparar para catástrofes naturais

28 julho 2017
Estojo de primeiros socorros, garrafas de água, comida enlatada e rádio a pilhas fazem a diferença em caso de sismos, tsunamis ou inundações. Saiba como preparar uma mochila para situações de emergência.

Início

Atravessado por duas placas tectónicas, nas regiões da Grande Lisboa e do Algarve, Portugal Continental não está imune a um tremor de terra. Os Açores são outra zona de risco. Também não podemos descartar a ocorrência de tsunamis, inundações e desabamentos. É importante ter um kit de sobrevivência com objetos e produtos simples, que muitas vezes estão esquecidos nas gavetas dos quartos, na dispensa ou na garagem, mas fazem diferença em situações-limite.

Comida, bebida e primeiros socorros

Escolha uma mochila de um material resistente para guardar comida e bebidas para 3 dias, no mínimo. Verifique com regularidade a data de validade dos alimentos e substitua, se necessário. Escolha comida que não precise de ser cozinhada. Evite os alimentos salgados, para diminuir a necessidade de beber água (pode ser escassa nestas situações). Inclua também um estojo de primeiros socorros e alguns objetos de segurança.

Se possível, guarde a mochila perto da saída de casa (num armário do hall, por exemplo) e informe a família sobre esse local. A mochila deve estar equipada com:

  • garrafas de água;
  • géis energéticos (dos que se usam em atividades desportivas), bolachas e chocolates;
  • comida enlatada (atum, salsichas, leguminosas, papas de bebé para os mais novos, etc.) e comida para os animais de estimação;
  • apito, caso seja preciso sinalizar o local onde está;
  • manta de aquecimento;
  • canivete multifunções e isqueiro;
  • alguns metros de corda (dê preferência ao material paracord, que é leve, resistente e ajuda a imobilizar fraturas ou prender objetos);
  • rádio a pilhas. Em caso de emergência, as autoridades comunicarão com as populações através deste meio;
  • pequena lanterna a pilhas;
  • pilhas de substituição;
  • relógio que não precise de ser carregado na corrente. O mais provável é não haver eletricidade em caso de catástrofe natural;
  • comprimidos de purificação de água, à venda em lojas de desporto outdoor ou na net;
  • algum dinheiro, em notas e moedas;
  • cópia do cartão do cidadão de toda a família;
  • kit de primeiros socorros.

O que incluir no kit de primeiros socorros

  • Compressas, ligaduras, luvas descartáveis, pensos, adesivos, tesoura, pinça, agulhas e alfinete de dama; estes objetos ajudam a fazer curativos.
  • Pequeno frasco de água oxigenada, um antiséptico (como iodopovidona, presente no Betadine), para desinfetar as feridas, e soro fisiológico para os olhos.
  • Anti-inflamatórios, como ibuprofeno e ácido acetilsalicílico.
  • Antidiarreico.
  • Termómetro, lenços de papel, toalhitas e cotonetes.
  • Embalagem extra dos medicamentos de toma regular (por exemplo, para a hipertensão, diabetes, etc.).


Imprimir Enviar por e-mail