Notícias

Tabelas de retenção na fonte: quanto vai descontar em 2023?

O Governo publicou novas tabelas de retenção na fonte do IRS para a primeira metade de 2023. Em causa estão correções que pretendem evitar que eventuais aumentos salariais, a partir de janeiro, resultem numa redução do rendimento líquido mensal, devido ao imposto retido. Saiba quanto irá descontar este ano.

27 janeiro 2023
mitos do IRS

iStock

As tabelas de retenção na fonte sobre rendimentos do trabalho dependente em 2023 foram atualizadas, de modo a evitar que trabalhadores com aumentos salariais passassem a receber menos do que em 2022, devido à retenção na fonte. As alterações aplicam-se aos rendimentos de trabalho dependente até 964 euros e têm efeito desde 1 de janeiro. Estes valores serão válidos durante os primeiros seis meses do ano, dado que haverá duas tabelas de retenção na fonte: uma para o primeiro semestre do ano e outra para o segundo semestre.

Sem alterações face às tabelas publicadas em dezembro passado, está o limite de isenção de retenção na fonte, que é de 762 euros mensais.

De uma forma global, este ano, os trabalhadores vão descontar menos e ficar com um salário líquido mensal maior, uma consequência das alterações aprovadas no Orçamento do Estado para 2023.

Veja abaixo as tabelas que estarão em vigor no primeiro semestre do ano. 

Não casado
Número de dependentes
Remuneração mensal
(em euros)
0 1 2 3 4 5 ou mais
Até 762,00 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0%
Até 790,00 2,0% 0,4% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0%
Até 812,00 4,0% 0,7% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0%
Até 863,00 7,0% 4,4% 0,9% 0,0% 0,0% 0,0%
Até 964,00 9,3% 6,6% 3,4% 0,0% 0,0% 0,0%
Até 1051,00 11,2% 7,8% 5,6% 1,3% 0,0% 0,0%
Até 1113,00 12,0% 8,7% 6,4% 3,2% 0,0% 0,0%
Até 1194,00 13,0% 10,6% 8,2% 5,0% 2,6% 0,1%
Até 1280,00 14,0% 11,7% 9,2% 6,0% 3,5% 1,1%
Até 1380,00 15,1% 12,7% 10,4% 6,9% 4,5% 2,1%
Até 1466,00 16,2% 13,8% 11,4% 8,0% 6,5% 4,0%
Até 1609,00 17,2% 14,8% 12,3% 10,0% 7,5% 5,0%
Até 1762,00 18,6% 16,3% 14,8% 11,4% 8,9% 6,5%
Até 1925,00 19,9% 18,2% 17,3% 14,5% 12,5% 11,7%
Até 2035,00 20,9% 19,3% 18,2% 15,5% 14,5% 12,5%
Até 2151,00 21,9% 20,2% 19,2% 16,4% 15,5% 13,5%
Até 2283,00 22,8% 21,3% 20,3% 17,5% 16,5% 14,5%
Até 2437,00 23,8% 22,2% 21,3% 18,5% 17,6% 15,5%
Até 2609,00 24,8% 24,2% 22,2% 20,4% 18,5% 17,6%
Até 2848,00 25,8% 25,1% 23,3% 21,4% 19,4% 18,5%
Até 3195,00 27,0% 26,4% 24,5% 22,5% 20,6% 19,6%
Até 3637,00 28,6% 28,3% 26,8% 25,2% 24,6% 23,0%
Até 4239,00 29,7% 29,5% 27,7% 26,2% 25,6% 25,0%
Até 4786,00 31,4% 31,0% 29,4% 27,6% 27,0% 26,5%
Até 5346,00 32,3% 31,8% 31,3% 28,9% 28,0% 27,4%
Até 6052,00 33,3% 32,8% 32,2% 29,8% 29,2% 28,4%
Até 6924,00 35,3% 34,9% 34,1% 32,2% 31,8% 31,5%
Até 8171,00 36,3% 35,9% 35,5% 34,2% 32,8% 32,4%
Até 9840,00 38,2% 37,8% 37,4% 36,2% 35,8% 34,4%
Até 11 612,00 39,2% 38,8% 38,4% 37,5% 36,7% 35,4%
Até 19 404,00 40,2% 39,8% 39,4% 38,5% 38,1% 36,4%
Até 20 811,00 41,2% 40,8% 40,4% 39,5% 39,1% 37,3%
Até 23 413,00 41,9% 41,7% 41,4% 40,5% 40,1% 38,5%
Até 26 014,00 42,9% 42,7% 42,3% 41,4% 41,1% 39,7%
Superior a 26 014,00 43,8% 43,6% 43,3% 42,4% 42,0% 40,7%
Casado - único titular
Número de dependentes
Remuneração mensal
(em euros)
0 1 2 3 4 5 ou mais
Até 762,00 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0%
Até 790,00 1,2% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0%
Até 813,00 2,4% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0%
Até 842,00 3,3% 0,8% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0%
Até 874,00 5,5% 1,7% 0,8% 0,0% 0,0% 0,0%
Até 925,00 6,4% 3,6% 1,1% 0,0% 0,0% 0,0%
Até 1017,00 7,2% 4,5% 2,8% 0,0% 0,0% 0,0%
Até 1129,00 8,0% 5,4% 3,6% 0,9% 0,0% 0,0%
Até 1280,00 9,1% 6,8% 4,6% 1,9% 0,0% 0,0%
Até 1445,00 10,7% 8,9% 7,1% 4,3% 2,6% 1,7%
Até 1677,00 11,7% 10,0% 8,1% 6,3% 4,5% 2,7%
Até 1784,00 13,1% 11,4% 10,6% 7,7% 5,9% 5,1%
Até 1903,00 14,0% 12,4% 11,7% 9,0% 7,3% 6,5%
Até 2056,00 15,0% 13,3% 12,5% 10,0% 9,2% 7,4%
Até 2221,00 16,0% 14,3% 13,5% 10,9% 10,2% 8,5%
Até 2416,00 17,0% 16,3% 14,6% 11,9% 11,1% 9,5%
Até 2642,00 17,8% 17,2% 15,6% 13,8% 12,1% 11,4%
Até 3020,00 18,9% 18,2% 16,6% 14,8% 13,1% 12,3%
Até 3455,00 21,5% 21,4% 19,8% 18,4% 17,1% 16,7%
Até 3717,00 22,4% 22,3% 21,0% 19,4% 19,0% 17,6%
Até 3995,00 23,4% 23,3% 22,0% 20,6% 20,0% 18,6%
Até 4333,00 24,4% 24,3% 22,9% 21,6% 21,2% 20,6%
Até 4739,00 25,9% 25,3% 23,9% 22,5% 22,1% 21,8%
Até 5224,00 26,9% 26,3% 25,9% 23,5% 23,1% 22,7%
Até 5819,00 27,8% 27,2% 26,9% 24,5% 24,1% 23,7%
Até 6568,00 28,8% 28,2% 27,8% 25,5% 25,1% 24,7%
Até 7537,00 29,7% 29,6% 29,2% 27,0% 26,9% 26,7%
Até 8687,00 30,7% 30,6% 30,4% 29,0% 27,8% 27,6%
Até 9609,00 32,1% 32,0% 31,9% 30,7% 29,3% 29,1%
Até 10 754,00 33,1% 33,0% 32,8% 31,7% 31,5% 30,0%
Até 14 423,00 34,4% 34,3% 33,8% 32,6% 32,4% 31,3%
Até 20 706,00 36,4% 36,3% 36,2% 35,1% 34,9% 33,7%
Até 23 413,00 37,3% 37,2% 37,1% 36,5% 35,9% 34,7%
Até 26 014,00 38,3% 38,2% 38,1% 37,4% 37,2% 35,7%
Até 29 135,00 39,3% 39,2% 39,1% 38,4% 38,2% 37,0%
Superior a 29 135,00 40,3% 40,2% 40,1% 39,4% 39,2% 38,0%
Casado - dois titulares
Número de dependentes
Remuneração mensal
(em euros)
0 1 2 3 4 5 ou mais
Até 762,00 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0%
Até 790,00 2,0% 1,8% 0,4% 0,0% 0,0% 0,0%
Até 812,00 4,0% 3,6% 0,9% 0,0% 0,0% 0,0%
Até 863,00 7,0% 5,0% 3,3% 2,4% 0,5% 0,0%
Até 964,00 9,3% 7,2% 6,4% 3,7% 3,0% 1,1%
Até 1051,00 11,2% 8,5% 7,7% 5,0% 4,3% 3,0%
Até 1113,00 12,0% 9,4% 8,5% 5,9% 4,7% 3,8%
Até 1194,00 13,0% 11,3% 10,5% 7,8% 7,0% 5,2%
Até 1280,00 14,0% 12,3% 11,4% 8,8% 7,9% 6,2%
Até 1380,00 15,0% 14,3% 12,5% 10,6% 8,9% 8,0%
Até 1466,00 16,1% 15,3% 13,6% 11,9% 10,0% 9,2%
Até 1609,00 17,1% 16,4% 14,6% 12,8% 11,1% 10,2%
Até 1762,00 18,5% 17,7% 16,1% 14,3% 13,4% 11,7%
Até 1925,00 19,9% 19,3% 17,6% 16,0% 15,2% 13,5%
Até 2035,00 20,9% 20,4% 18,5% 16,9% 16,1% 14,5%
Até 2151,00 21,9% 21,4% 19,6% 17,7% 17,0% 16,3%
Até 2283,00 22,8% 22,3% 20,7% 18,9% 17,9% 17,3%
Até 2437,00 23,8% 23,4% 22,6% 19,9% 19,1% 18,2%
Até 2609,00 24,8% 24,4% 23,6% 21,0% 20,2% 19,4%
Até 2848,00 25,7% 25,2% 24,6% 21,9% 21,2% 20,4%
Até 3195,00 26,9% 26,5% 25,7% 23,1% 22,3% 21,6%
Até 3637,00 28,5% 28,4% 28,0% 25,7% 25,3% 24,9%
Até 4239,00 29,6% 29,5% 29,0% 27,6% 26,3% 25,9%
Até 4786,00 31,4% 31,1% 30,7% 29,0% 27,7% 27,3%
Até 5346,00 32,3% 32,0% 31,6% 30,3% 29,6% 28,3%
Até 6052,00 33,3% 33,0% 32,6% 31,3% 30,9% 29,2%
Até 6924,00 35,2% 35,0% 34,5% 33,8% 33,6% 33,4%
Até 8171,00 36,2% 36,0% 35,8% 34,7% 34,6% 34,4%
Até 9840,00 38,1% 37,9% 37,7% 36,6% 36,4% 34,3%
Até 11 612,00 39,1% 38,9% 38,7% 38,0% 37,4% 37,2%
Até 19 404,00 40,1% 39,9% 39,7% 39,0% 38,8% 38,2%
Até 20 811,00 41,1% 40,9% 40,7% 40,0% 39,8% 39,2%
Até 23 413,00 41,8% 41,7% 41,6% 41,0% 40,8% 40,4%
Até 26 014,00 42,8% 42,7% 42,6% 41,9% 41,7% 41,5%
Superior a 26 014,00 43,8% 43,7% 43,6% 42,9% 42,7% 42,5%
Não casado - Deficiente
Número de dependentes
Remuneração mensal
(em euros)
0 1 2 3 4 5 ou mais
Até 1348,00 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0%
Até 1456,00 1,2% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0%
Até 1498,00 4,1% 0,6% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0%
Até 1687,00 5,1% 2,6% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0%
Até 2013,00 6,6% 4,7% 3,7% 0,2% 0,0% 0,0%
Até 2140,00 8,0% 6,2% 5,2% 2,2% 1,2% 0,0%
Até 2278,00 9,9% 7,2% 6,2% 4,2% 2,2% 1,2%
Até 2382,00 12,3% 9,5% 7,6% 5,7% 3,7% 2,7%
Até 2552,00 14,3% 11,5% 9,6% 7,6% 5,8% 3,7%
Até 2637,00 15,2% 13,4% 11,5% 9,6% 6,7% 5,8%
Até 2741,00 16,3% 14,4% 12,4% 10,6% 8,6% 7,6%
Até 3015,00 17,2% 15,4% 13,4% 11,6% 10,6% 9,6%
Até 3343,00 18,3% 16,9% 15,3% 13,8% 13,2% 12,6%
Até 3690,00 19,5% 18,0% 16,5% 14,9% 14,3% 13,7%
Até 3827,00 20,5% 19,2% 18,4% 15,9% 15,3% 14,7%
Até 4048,00 21,5% 20,2% 19,6% 16,9% 16,3% 15,7%
Até 4481,00 23,4% 22,1% 21,6% 19,0% 18,2% 17,6%
Até 4755,00 24,4% 23,1% 22,5% 20,0% 19,4% 18,6%
Até 5060,00 25,4% 24,1% 23,5% 21,0% 20,4% 19,8%
Até 5356,00 26,4% 25,1% 24,5% 22,0% 21,4% 20,8%
Até 5799,00 27,3% 26,1% 25,5% 23,9% 22,3% 21,8%
Até 6241,00 28,8% 27,5% 27,0% 25,4% 23,8% 23,2%
Até 6966,00 29,7% 28,7% 28,3% 27,0% 25,6% 25,2%
Até 7448,00 30,7% 29,8% 29,3% 27,9% 26,6% 26,2%
Até 8046,00 31,7% 30,8% 30,4% 28,9% 28,5% 27,1%
Até 8749,00 32,6% 31,8% 31,4% 30,0% 29,0% 28,1%
Até 9555,00 33,6% 32,7% 32,3% 31,0% 29,6% 29,1%
Até 10 311,00 35,1% 34,2% 33,8% 32,4% 32,0% 30,7%
Até 12 901,00 36,1% 35,2% 34,8% 33,4% 33,0% 31,7%
Superior a 12 901,00 37,0% 36,2% 35,8% 34,4% 34,0% 32,6%
Casado único titular - deficiente
Número de dependentes
Remuneração mensal
(em euros)
0 1 2 3 4 5 ou mais
Até 1698,00 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0%
Até 1804,00 0,8% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0%
Até 1961,00 3,7% 1,0% 0,2% 0,0% 0,0% 0,0%
Até 2030,00 4,7% 3,0% 2,2% 0,4% 0,0% 0,0%
Até 2411,00 5,7% 5,0% 3,2% 1,4% 0,0% 0,0%
Até 2594,00 6,6% 6,0% 4,2% 2,4% 0,6% 0,0%
Até 2848,00 8,5% 7,8% 6,2% 4,4% 3,6% 1,8%
Até 3058,00 9,5% 8,8% 7,2% 5,4% 4,6% 2,8%
Até 3279,00 11,0% 10,3% 8,6% 6,9% 6,1% 4,3%
Até 3455,00 12,2% 11,9% 10,5% 9,1% 8,7% 8,3%
Até 3616,00 13,6% 13,5% 12,0% 10,6% 10,2% 9,8%
Até 3722,00 14,6% 14,5% 14,1% 11,6% 11,2% 10,8%
Até 3938,00 15,6% 15,5% 15,1% 12,7% 12,2% 11,8%
Até 4048,00 16,6% 16,5% 16,1% 13,7% 13,3% 12,7%
Até 4376,00 17,5% 17,4% 17,1% 14,7% 14,3% 13,9%
Até 4587,00 18,5% 18,4% 18,0% 15,7% 15,3% 14,9%
Até 5035,00 19,5% 19,4% 19,0% 16,7% 16,3% 15,9%
Até 5471,00 20,5% 20,4% 20,0% 17,6% 17,2% 16,9%
Até 5688,00 21,5% 21,4% 21,0% 19,6% 18,2% 17,8%
Até 6135,00 22,4% 22,3% 22,0% 20,6% 19,2% 18,8%
Até 6458,00 23,4% 23,3% 22,9% 21,6% 20,2% 19,8%
Até 7058,00 24,7% 24,6% 24,5% 23,1% 22,0% 21,8%
Até 7601,00 25,7% 25,6% 25,5% 24,3% 23,9% 22,7%
Até 8465,00 26,7% 26,6% 26,5% 25,3% 25,1% 23,7%
Até 9446,00 27,6% 27,5% 27,4% 26,3% 26,1% 24,9%
Até 10 532,00 29,1% 29,0% 28,9% 27,7% 27,5% 26,4%
Até 11 617,00 30,0% 29,9% 29,8% 28,7% 28,5% 27,3%
Até 13 389,00 31,5% 31,4% 31,3% 30,1% 29,9% 28,8%
Superior a 13 389,00 32,4% 32,3% 32,2% 31,1% 30,9% 29,7%
Casado dois titulares - Deficiente
Número de dependentes
Remuneração mensal
(em euros)
0 1 2 3 4 5 ou mais
Até 1348,00 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0%
Até 1456,00 1,2% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0%
Até 1498,00 3,6% 2,8% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0%
Até 1687,00 4,6% 3,8% 1,9% 0,0% 0,0% 0,0%
Até 2013,00 6,6% 5,8% 4,1% 2,3% 1,5% 0,0%
Até 2140,00 8,0% 7,4% 5,5% 3,8% 3,0% 2,2%
Até 2278,00 9,9% 8,3% 7,5% 5,7% 4,0% 3,2%
Até 2382,00 12,3% 10,7% 9,0% 7,3% 6,4% 5,6%
Até 2552,00 14,3% 12,6% 10,9% 9,2% 7,4% 6,6%
Até 2637,00 15,2% 13,6% 12,8% 11,1% 9,4% 6,6%
Até 2741,00 16,3% 14,6% 13,8% 12,1% 10,4% 9,6%
Até 3015,00 17,2% 15,6% 14,8% 13,1% 11,4% 10,6%
Até 3343,00 18,3% 17,1% 16,7% 15,3% 14,0% 13,6%
Até 3690,00 19,5% 18,2% 17,8% 16,5% 15,1% 14,7%
Até 3827,00 20,5% 19,4% 18,8% 17,4% 17,1% 15,7%
Até 4048,00 21,5% 20,4% 20,0% 18,4% 18,0% 16,7%
Até 4481,00 22,9% 21,9% 21,5% 20,1% 19,5% 18,1%
Até 4755,00 23,9% 22,8% 22,4% 21,1% 20,7% 20,1%
Até 5060,00 24,9% 23,8% 23,4% 22,1% 21,7% 21,3%
Até 5356,00 25,9% 24,8% 24,4% 23,0% 22,6% 22,2%
Até 5799,00 26,9% 25,8% 25,4% 24,0% 23,6% 23,2%
Até 6241,00 28,3% 27,2% 26,9% 25,5% 25,1% 24,7%
Até 6966,00 29,7% 28,9% 28,7% 27,5% 27,3% 27,1%
Até 7448,00 30,7% 30,0% 29,6% 28,5% 28,3% 28,1%
Até 8046,00 31,7% 31,0% 30,8% 29,4% 29,3% 29,1%
Até 8749,00 32,6% 31,9% 31,8% 30,6% 30,2% 30,0%
Até 9555,00 33,6% 32,9% 32,7% 31,6% 31,4% 31,0%
Até 10 311,00 35,1% 34,4% 34,2% 33,0% 32,8% 32,6%
Até 12 901,00 36,1% 35,4% 35,2% 34,0% 33,8% 33,6%
Superior a 12 901,00 37,0% 36,4% 36,2% 35,0% 34,8% 34,6%

Para apurar o IRS que os contribuintes têm de pagar, as Finanças consideram os rendimentos por si obtidos, ao longo do ano, e deduzem-lhe as despesas – de saúde e educação, por exemplo – e eventuais benefícios fiscais. Neste cálculo, entra também o montante que foi sendo adiantado ao Estado, todos os meses, por via da retenção na fonte. Se o imposto retido for superior ao imposto devido, haverá lugar a reembolso; senão, há que pagar o valor em falta. A lógica por detrás do IRS não parece complicada. Mas, mesmo assim, dá azo a alguns equívocos. Explicamos o que muda este ano e esclarecemos algumas das dúvidas mais comuns.

Voltar ao topo

As tabelas de retenção na fonte são válidas para todo o ano de 2023?

Este ano, há duas tabelas de retenção na fonte, uma para cada metade do ano. Até ao final de junho, vigora a tabela ajustada no final de janeiro de 2023, e a partir de 1 de julho vigorará outra. A primeira irá acomodar a atualização do limite de isenção de retenção na fonte para 762 euros mensais, por via da aplicação do mínimo de existência, bem como as atualizações nos limites e taxas de retenção.

Por sua vez, as tabelas aplicáveis a partir de julho refletem um novo modelo de retenção na fonte que segue uma lógica marginal: conjuga-se a aplicação de uma taxa sobre o rendimento mensal com a dedução de uma parcela a abater. O objetivo é evitar situações em que os aumentos da remuneração mensal bruta correspondam a diminuições da remuneração mensal líquida.

Voltar ao topo

Como calculo quanto irei descontar em 2023?

Para calcular quanto irá descontar em 2023, comece por procurar, acima, a tabela que corresponde à sua situação profissional e familiar. Depois, multiplique o valor do rendimento bruto mensal pela respetiva taxa de retenção.

De uma forma geral, os trabalhadores dependentes e os pensionistas vão descontar menos por via das alterações aos pagamentos adiantados que farão ao Estado. Por consequência, o rendimento líquido subirá. Contudo, é na segunda metade do ano que se vai notar mais a subida do rendimento líquido dos trabalhadores como resultado da entrada em vigor do novo modelo de retenção na fonte.

Voltar ao topo

Tenho rendimentos até 10 640 euros. Estou dispensado de entregar o IRS?

Desde o início deste ano, pode estar dispensado de preencher a declaração de IRS se tiver obtido rendimentos inferiores a 10 640 euros. Mas isso não significa que não possa ser proveitoso fazê-lo. Por exemplo, se tiver um depósito a prazo, títulos de dívida do Estado ou qualquer produto financeiro com juros tributados a 28%, pode englobar os rendimentos de capitais aos restantes. Para tal, preencha o anexo E, do modelo 3, da declaração de IRS. Assim, pode reaver a diferença entre a taxa retida pelas instituições bancárias ou pelas entidades gestoras (28%) e a taxa de imposto que incide sobre a totalidade dos rendimentos. No limite, se tiver deduções à coleta, como despesas de saúde e de educação, pode reaver a totalidade desse montante.

O mesmo é válido para um trabalhador dependente (solteiro e sem dependentes) que tenha, por exemplo, iniciado a atividade nos últimos meses do ano e não tenha obtido quaisquer rendimentos além do vencimento. Apesar de não estar obrigado a entregar o IRS, se o fizer, poderá recuperar uma parte, ou até a totalidade, do montante retido na fonte.

Voltar ao topo

Vou ter menos descontos no meu salário?

Sim. A redução na taxa de retenção na fonte significa que a parcela que todos os meses as entidades patronais descontam aos trabalhadores por conta de outrem pode sofrer reduções.

A taxa de retenção aplicada a cada trabalhador depende não só do seu nível salarial, mas também da respetiva situação pessoal familiar: estado civil, local de residência (Continente ou regiões autónomas), número de sujeitos passivos que fazem descontos e número de dependentes.

Voltar ao topo

Vou receber mais salário líquido ao fim do mês?

Em princípio, sim. Se baixar a taxa de retenção na fonte aplicada ao seu escalão, a entidade patronal irá descontar-lhe menos para o IRS e, por consequência, o salário líquido aumenta.
Voltar ao topo

Vou receber menos reembolso ou pagar mais de IRS?

Ambas as hipóteses são possíveis. Se, de facto, adiantar menos dinheiro ao Estado em cada mês de 2023, o acerto de contas feito no ano seguinte, após a entrega da declaração de IRS, pode revelar que tem ainda dinheiro a pagar ou que o reembolso a receber será mais curto do que o habitual. Ainda assim, os cálculos terão sempre em conta os gastos com saúde, educação, habitação e outras despesas dedutíveis do agregado familiar em 2023. No entanto, sabe-se já que, para muitas famílias, 2023 será um ano de retração do consumo, pelo que poderá haver algumas mexidas nos valores a deduzir no IRS de 2023. Voltar ao topo

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.