Notícias

Companhias aéreas low cost e agências online falham na informação

14 julho 2014

14 julho 2014

A DECO analisou sites de 5 companhias aéreas low cost e de 4 agências de viagem de venda online e detetou falhas na informação prestada ao consumidor sobre os seus direitos de passageiro aéreo.

As companhias aéreas low cost objeto do estudo foram a EasyJet, a Ryanair, a Condor, a Vueling e a Transavia. Por sua vez, as agências de viagens online analisadas foram a EDreams, a Rumbo, a NetViagens e a Logitravel. No geral, a informação prestada é incompleta ou omite-se por completo qualquer informação relativa aos direitos dos passageiros. A situação é agravada pela fragilidade da maioria dos serviços de apoio ao cliente disponíveis.

As simulações efetuadas permitiram detetar disparidades entre o preço inicialmente anunciado (em regra, mais reduzido) e o efetivamente cobrado. A informação sobre todos os encargos existentes é pouco clara. É o caso das agências de viagens EDreams e Rumbo: o preço anunciado é inferior ao efetivamente cobrado pelas próprias, bem como ao cobrado pela transportadora aérea em causa, induzindo assim o consumidor em erro. Trata-se de uma prática comercial desleal.

A DECO alertou as autoridades competentes, nomeadamente o Instituto Nacional de Aviação Civil (INAC),e as duas agências de viagens para o incumprimento e a falta de rigor na prestação de informação. A transparência de preços é um critério essencial.

A DECO manifesta a sua preocupação e reforça a necessidade de apoiar medidas protetoras dos direitos dos consumidores passageiros aéreos.