Dossiês

Como travar o sobre-endividamento com a DECO

29 janeiro 2020
Dados sobre o sobre-endividamento em Portugal

Aos primeiros sinais de dificuldade, reaja, para não entrar em incumprimento. Em 2019, mais de 29 mil famílias pediram ajuda. 

Cuidados no crédito

Se pretende contratar um empréstimo para comprar casa ou carro, junte uma boa parte do dinheiro primeiro. Além de reduzir o seu nível de endividamento, poderá obter condições de financiamento mais vantajosas.

Antes de avançar com o empréstimo, avalie a sua situação financeira: o total das dívidas não deve ultrapassar 35% do rendimento mensal líquido. Para escolher a melhor proposta, não se esqueça de utilizar a taxa anual efetiva (TAE), no crédito à habitação, e a taxa anual de encargos efetiva global (TAEG), no crédito ao consumo, como principal indicador comparativo.

Sempre que o orçamento familiar permitir, amortize (mesmo que parcialmente) o crédito. Assim, pagará menos juros. Mas tenha em conta eventuais penalizações bancárias. No crédito habitação é de 0,5% sobre o capital amortizado nos empréstimos de taxa variável, e de 2%, nos de taxa fixa. Nos créditos pessoais contratados depois de 1 de julho de 2009, não há penalização se tiver taxa variável. Já nos de taxa fixa está fixada em 0,5%, se faltar mais de 1 ano para terminar o contrato, e em 0,25%, se faltarem menos de 12 meses. Nos empréstimos anteriores a julho de 2009, vigora a penalização indicada no contrato.

SOBRE-ENDIVIDAMENTO: COMO EVITAR?
Produtos bancários Conselhos
Crédito à habitação
  • Simule diversos montantes para vários prazos de pagamento no maior número possível de bancos. Quanto mais longo for o prazo, mais caro ficará o empréstimo, mas pagará uma prestação mais baixa.
  • Informe-se sobre todas as despesas, como comissões e seguros.
  • Acautele uma eventual subida das taxas de juro: some entre 1% e 4% à taxa anunciada e verifique se consegue suportar a prestação.
Crédito ao consumo
  • Em regra, o crédito bancário é mais barato do que o concedido pelas instituições financeiras de crédito especializado (IFIC).
  • Se pretende comprar carro e não se importar de prescindir da sua propriedade imediata, opte pelo leasing. Trata-se da modalidade de financiamento mais barata para quem não tem um imóvel ou uma aplicação financeira para dar como garantia.
Cartões de crédito
  • Pague as despesas na totalidade, recorrendo ao período de crédito sem juros (entre 20 e 50 dias). Se tiver de utilizar o crédito, verifique as condições da conta-ordenado e se existem alternativas mais baratas. Antes de optar por um cartão de crédito, analise não só a primeira anuidade (muitas vezes, gratuita), mas também as anuidades dos anos seguintes.
  • Se o banco lhe enviar um cartão para casa sem o ter pedido, não o utilize sem se certificar de que este lhe interessa e de que as condições são vantajosas – compare a TAEG com a de outros cartões. O cartão está inativo; se o quiser usar terá de pedir a sua ativação ao banco.