Notícias

Como escolher um seguro de viagem em tempo de pandemia

Reunimos as apólices que já cobrem a covid-19, para que comece a preparar as próximas viagens em segurança. Coberturas como assistência médica, repatriamento e cancelamento tornaram-se indispensáveis.

  • Dossiê técnico
  • Sandra Justino
  • Texto
  • Ana Santos Gomes e Isabel Vasconcelos
29 junho 2021
  • Dossiê técnico
  • Sandra Justino
  • Texto
  • Ana Santos Gomes e Isabel Vasconcelos
casal de mão dada e de costas com uma mala de viagem cada um

iStock

Em território nacional, a assistência sanitária está garantida pelo Serviço Nacional de Saúde. Na eventualidade de dispor de um seguro de saúde, este também pode ser acionado em caso de doença súbita durante as férias, embora poucos cubram covid-19.

Em boa parte da Europa, o cartão europeu de seguro de doença pode ser o seu melhor aliado, em caso de maleita. Dá-lhe acesso ao serviço nacional de saúde do local onde se encontrar, nas mesmas condições de um cidadão desse país.

Já se contratar um seguro de viagem, a assistência sanitária em qualquer destino internacional é uma das coberturas previstas e envolve um capital que o segurado pode usar para obter cuidados médicos. Só que a generalidade dos seguros de viagem tradicionais proporciona capitais de dezenas ou até centenas de milhares de euros para tratamentos, que excluem gastos relacionados com a covid-19. Como tal, procurámos apenas apólices que contemplassem aquela doença, seja porque foram criadas após a declaração da pandemia, seja por terem sido entretanto reformuladas para dar resposta a esta nova necessidade dos viajantes.

11 seguros de viagem em análise

Com 500 mil euros disponíveis para usar em caso de doença, seja covid-19, uma cólica renal ou uma perna partida, o seguro Estrela Premium, disponibilizado pela IATI Seguros, oferece a cobertura de viagem mais completa para quem quer estar prevenido face a qualquer emergência sanitária em tempos de pandemia. Em Portugal, a subscrição só pode ser feita através da internet, mas a apólice é válida para itinerários em todo o mundo (exceto zonas de conflito) e assegura também o eventual repatriamento numa situação de doença. Dispõe ainda de um capital de 900 euros para despesas médicas em território nacional, além de assegurar as tradicionais coberturas de cancelamento, bagagem, morte ou invalidez permanente, assistência a pessoas e responsabilidade civil.

Simulámos o custo desta apólice para uma viagem a Itália, a contar com duas pessoas, durante sete dias. Não precisará mais do que 85,10 euros para contratar o seguro. É certo que a apólice não impede de adoecer, mas pode fazer a diferença na hora de se submeter a tratamento. Calculámos ainda o custo das apólices para uma viagem de 12 dias à Tailândia e para uma lua-de-mel de 20 dias nas Maldivas.

Seguros de viagem que cobrem covid-19

Seguradora e produto Capital para despesas de tratamento (€) Capital para cancelamento da viagem (€) Tailândia
(12 dias, duas pessoas)
Maldivas
(20 dias, duas pessoas)
Itália, Roma
(7 dias, duas pessoas)
QUALIDADE
GLOBAL (100%)
IATI Estrela Premium 500 000 (estrangeiro)
900 (Portugal)
5000,00 188,4 238,20 85,10 74
IATI Estrela 350 000 (estrangeiro)
900 (Portugal)
2000,00 169,96 214,82 76,88 72
Europe Assistance Move Plus 60 000 (estrangeiro)
500 (Portugal)
COVID: 20 000
2000
1000 (para COVID)
276,60 415,50 130,90 71
Predictable/ ERGO Select 60 000 (Europa)
150 000 (resto do mundo)
3000 (Portugal)

2000 (Europa)
4000 (resto do mundo)
1000 (Portugal)

195,34 244,82 76,54 69
MDS/ ERGO Base 30 000 (estrangeiro)
4000 (Portugal)
1500
(exclui COVID)
107,66 107,66 51,92 66
IATI Standard 200 000 (estrangeiro)
2500 (Portugal)
1500,00 124,18 158,5 49,82 65
Europe Assistance Move Me 30 000 (estrangeiro)
500 (Portugal)
COVID: 20 000
1000
1000 (para COVID)
196,60 295,50 94,90 58
IATI Básico 50 000 (Europa)
30 000 (resto do mundo)
1000 (Portugal)
não tem 85,64 100,42 não tem 56
IATI Escapadinhas
(só Europa)
50 000 (estrangeiro e Portugal) 1000,00 não tem não tem 46,84 55
MDS/ ERGO Light 5000 (estrangeiro)
1000 (Portugal)
não tem 53,24 53,24 20,8 48
Predictable/ ERGO Férias VIP 4500 (estrangeiro)
600 (Portugal)
não tem 107,02 130,76 37,6 42

A melhor relação entre qualidade e preço recai sobre o seguro Standard, comercializado também pela IATI Seguros. O capital de 200 mil euros disponível para despesas de tratamento é inferior ao do Estrela Premium, mas o preço também é mais convidativo. A mesma viagem para duas pessoas a Itália fica protegida por menos de 50 euros.

Nem todos os seguros reembolsam o custo da viagem

Em tempo de pandemia, um contacto de risco com alguém que testou positivo à covid-19 é suficiente para se receber ordem de quarentena pelas autoridades de saúde. Nesse caso, fica-se impedido de viajar. Contudo, entre as apólices que cobrem covid-19, nem todas preveem o reembolso se ocorrer o cancelamento da viagem. É o caso do seguro Básico da IATI e das apólices Light e Férias VIP, comercializadas pela MDS e pela Predictable, respetivamente. Foram, por essa razão, penalizadas na nossa análise.

Já a apólice Base da Ergo, vendida pela MDS, reembolsa até 1500 euros por cancelamento, mas a cobertura não abrange motivos relacionados com a covid-19. As restantes apólices do estudo reembolsam os segurados em caso de cancelamento. As apólices Move Plus e Move Me, da Europ Assistance, reservam mesmo um plafond específico de 1000 euros para cancelamentos relacionados com a pandemia, mediante contratação opcional.

Confirme as condições da apólice

Estes seguros podem ser contratados diretamente à seguradora ou através de agências de viagem, aquando da compra. Neste caso, o seguro está sempre incluído e pode ser desenhado à medida do pacote adquirido. Em regra, os capitais disponibilizados nestas apólices são mais robustos do que nas apólices individuais, podendo o cliente selecionar diferentes tipos de assistência, com iguais variações de preço.

Ainda que a apólice de seguro anuncie a cobertura de cancelamento em caso de quarentena obrigatória, confirme previamente se esta se aplica em contexto de pandemia de covid-19. Algumas apólices continuam a mencionar essas exclusões nas condições gerais. Em caso de dúvida, peça um esclarecimento por escrito à seguradora, antes da viagem. Certifique-se ainda de que leva os principais contactos da seguradora para usar em caso de aflição.

E, se, apesar de tudo, preferir arriscar e viajar sem seguro? É, obviamente, uma decisão sua, que desaconselhamos. Imagine, por exemplo, que contrai covid-19 noutro continente. O custo de um avião-ambulância para o trazer de volta a Portugal ronda os 80 mil euros. A esse valor, acresceriam todas as outras despesas para um socorro imediato, além das diligências burocráticas para o repatriamento.

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.