Notícias

Black Friday nos preços de internet, TV e telemóvel: qual a melhor promoção?

Entre os muitos descontos anunciados pelos operadores de telecomunicações, quais os que valem a pena? Nem sempre a promoção é o melhor negócio. Saiba que tarifários estão a verdadeiro preço de amigo.

26 novembro 2021
telemóvel em desconto na black friday

íStock

A época é de descontos em todos os negócios. Nas telecomunicações, as reduções de preço nos tarifários anunciadas pelos operadores nem sempre se traduzem em verdadeiras promoções. Analisámos as ofertas e indicamos as Escolhas Acertadas.

A opção mais vantajosa nos pacotes de TV, Net, telefone e telemóvel

A Vodafone, a NOS e a MEO anunciaram promoções no contexto da Black Friday.

  • Vodafone Fibra 4 Promo, com dois cartões de 10 GB, por 57,90 euros, com 170 canais, seis meses de Amazon Prime + HBO + FOX+, 200 Mbps, chamadas gratuitas para a rede fixa e dois cartões com 10 GB. Qualidade Global de 74% (indicador baseado numa média ponderada da satisfação dos utilizadores com cada serviço de telecomunicações incluído). O custo adicional de cada cartão também baixou. Por cada cartão a mais de 10 GB, o consumidor paga 10 euros.
  • NOS 4, com dois cartões de 10 GB, por 57,99 euros e 63% de Qualidade Global.
  • MEO M4, com dois cartões de 10 GB, por 59,99 euros. Durante 12 meses, há um preço promocional de 54,99 euros, pelo que o custo médio deste tarifário durante 24 meses é de 57,49 euros. Tem uma Qualidade Global de 64 por cento.

Destes três tarifários, o da MEO é o que tem o preço mais baixo. Mas, olhando para o mercado e comparando pacotes com os quatro serviços, é a Escolha Acertada? Numa palavra: não. E é o mais barato? Novamente: não.

A Escolha Acertada é a combinação do pacote Vodafone Fibra 3 Gold (televisão, internet e telefone), por 33,90 euros (promoção Black Friday), com dois cartões móveis com 10 GB pós-pagos, da NOWO, por 22,50 euros. O consumidor paga 56,40 euros por mês, o que significa uma poupança de um euro mensal face aos pacotes promocionais com os quatro serviços (dois cartões de 10 GB incluídos), que custam entre 57,49 e 57,99 euros.

E ainda fica com 24 meses de acesso gratuito à HBO Portugal e 12 meses de Amazon Prime Video e Amazon Prime. A que acresce a liberdade de ter os telemóveis fora do pacote, caso o consumidor pretenda mudar de operador. Se abdicar da HBO e da Amazon, poupa mais 1 euro por mês optando pelo tarifário Fibra 3 Plus. Porém, tendo em conta os serviços que perde, não aconselhamos.

Quanto à opção mais barata do mercado, o veredicto recai sobre a combinação entre o tarifário mais barato de televisão, internet e telefone (o chamado triple play, ou 3P) e o tarifário mais barato para dois cartões de 10 GB.

E qual é esse tarifário mais barato para cartões de 10 GB? É a promoção Black Friday da Lycamobile. Em vez de 10 GB, permite ter 40 GB durante três meses (após desse período, o plafond desce para 20 GB) e mil minutos ou SMS para qualquer rede por 10 euros por mês, durante seis meses. Findo este prazo, o custo passa a 15 euros mensais. Combinando com o tarifário TV Net Voz de 120 Mbps, da NOWO, por 13,75 euros por mês nos primeiros 12 meses, e 27,50 euros mensais nos meses seguintes, o consumidor paga, em média, cerca de 40 euros por mês. Não se pode é esquecer de trocar o tarifário móvel ao fim de seis meses, porque, nessa altura, o custo para ter dois cartões sobe de 20 para 30 euros por mês.

A outra opção, com um custo mensal muito próximo, são os pacotes NET+TV+VOZ+MÓVEL, da NOWO. Neste operador, um serviço com 250 Mbps, TV NOWO, chamadas incluídas no telefone fixo e dois cartões de 10 GB custam 37,50 euros por mês, nos primeiros 12 meses, e 52,50 euros por mês, na segunda metade do contrato. Contas feitas, o custo médio desta opção é de 45 euros por mês.

Não havendo cobertura da NOWO, há a opção de combinar o tarifário da Lycamobile com as opções de TV, Net e Voz sem TV box dos outros operadores. O custo mensal, nesse caso, ronda os 50 euros por mês. Qualquer uma destas opções é mais barata do que as promoções dos pacotes NOS, Meo ou Vodafone com quatro serviços e dois cartões de 10 GB, que custam desde 57,49 euros por mês.

O melhor negócio nos tarifários 3P

MEO, NOS e Vodafone fazem um desconto adicional de dois ou três euros conforme o tarifário. Esqueça o velho e atrativo preço de 26,90 euros, durante 24 meses, deste último operador. Agora, o preço mais baixo para o Vodafone Fibra 3 Plus (Escolha Acertada) é de 32,90 euros por mês, durante 24 meses, ou 26,90 euros, durante seis meses e 34,90 euros após o sexto mês. Sai mais barato do que os 34,90 por mês que estavam a ser cobrados fora da promoção Black Friday.

Para pagar 26,90 euros na Vodafone, só se optar pela promoção que implica um desconto de oito euros por mês e, mesmo assim, aquele preço só é válido durante os primeiros seis meses.

Só telemóvel. Qual a promoção que vale a pena?

A MEO está a dar um desconto até 42% no tarifário pós-pago para telemóvel M Móvel, com 24 meses de fidelização. Ainda assim, o preço para um cartão de 10 GB é de 18,99 euros por mês.

Na NOS, os tarifários à medida, com pagamento por fatura e 24 meses de fidelização, também estão com uma redução de preço até 42%, mas 10 GB custam ao consumidor 19 euros por mês (em vez dos 29 euros habituais), e cada cartão adicional custa 13,90 euros mensais.

Na Vodafone, o preço promocional do tarifário RED, com 10 GB, é de 15,90 (em vez de 30,90 euros) por mês. Cada cartão adicional custa mais 14,90 euros por mês, e os 10 GB passam a 15 GB.

Há melhor no mercado? Sim, há.

Na NOWO, um cartão com 10 GB custa 15 euros por mês. Havendo cartões adicionais, a mensalidade baixa 50% (dois cartões custam, cada um, 11,25 euros por mês). Devido a estes preços e à Qualidade Global de 71% do serviço móvel, esta é a Escolha Acertada, mas há promoções significativas a considerar nos tarifários ilimitados e na Lycamobile. No entanto, não dispomos de avaliação de qualidade para este operador, pelo que o mesmo não é elegível para receber o título de Escolha Acertada.

Os planos de longa duração da Lycamobile ficam ainda mais baratos (até três cartões). E a promoção Black Friday de 40 GB, por 10 euros, ainda mais, sobretudo se o consumidor estiver a considerar usufruir do tarifário durante um horizonte temporal de apenas seis meses.

O tarifário M Móvel ilimitado (velocidade até 10 Mbps) da MEO e o plano RED Infinity, da Vodafone, estão por 19,99 euros por mês, durante 24 meses, em vez de 39,99 euros mensais. Optando pela velocidade de rede máxima, o preço é de 24,99 euros mensais. A promoção da NOS não é tão generosa: 29,99 e 39,99 euros por mês, respetivamente.

Entre os 9,38 euros mensais por cartão, na NOWO, preço que se consegue apenas juntando quatro cartões adicionais, ou os 15 euros por mês por um cartão com 10 GB também neste operador, é de ponderar pagar 19,90 euros mensais por um tarifário ilimitado na Vodafone. Numa adesão de curto prazo, a promoção Black Friday da Lycamobile de 40 GB, por 10 euros, é a solução que permite ter mais dados móveis por esse valor. Não esquecer que os 40 GB só vigoram durante três meses (após desse período, o plafond desce para 20 GB). 

Mantêm-se ainda como boas opções as promoções nos tarifários para menores de 25 anos WTF, Yorn e Moche com fatura, sendo que o tarifário mais barato é o WTF: 20 GB, por 10 euros por mês, durante seis meses. Já se o objetivo é ir além do período promocional, em termos de horizonte temporal do tarifário, o Moche fica mais barato. Se o consumidor mantiver o tarifário durante 24 meses (não tem fidelização, ou seja, o horizonte temporal serve apenas para comparação), este custa-lhe, em média, 17,18 euros por mês. O plano WTF custa 18,85 euros mensais.

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.