Dicas

Fotografia subaquática: o que precisa de saber

As fotografias subaquáticas estão, muito provavelmente, entre as imagens mais espetaculares que já viu. Saiba que equipamento deve usar para fotografar cenários que envolvam água e, ainda, alguns truques para tirar boas fotografias debaixo de água.

15 julho 2022
homem a tirar fotografia dentro de água

iStock

Em submersão, as condições variam rapidamente: a cada centímetro adicional de profundidade a pressão aumenta e um equipamento perfeitamente adequado para determinado ambiente pode dar maus resultados ou mesmo ficar danificado. Se quer aventurar-se na fotografia subaquática, há alguns truques que pode seguir para tirar boas fotos. Se o objetivo é apenas experimentar em ambientes com água, também há dicas que lhe podem ser úteis. Analisamos quatro cenários que envolvem fotografar próximo ou dentro de água e explicamos que equipamento escolher, de acordo com as fotografias que pretende tirar.

Perto da água

Neste cenário focamo-nos nos utilizadores que querem tirar fotografias na praia ou na piscina, mas sem entrar dentro de água com o equipamento. Para isso, irá precisar de um equipamento que não corra o risco de ficar danificado com salpicos de água ou com a areia. A escolha mais lógica parece ser mesmo o smartphone.

A maioria dos telemóveis atuais tem uma câmara fotográfica boa ou mesmo muito boa e estão preparados para contactos acidentais e breves com a água. Se lhes derramar um pouco de água em cima, basta secá-los.

Se planeia comprar um novo telemóvel e quer usá-lo na praia, sugerimos que consulte o nosso comparador para escolher um equipamento com uma boa câmara fotográfica e uma boa classificação no teste de resistência à chuva, e, melhor ainda, que ofereça também resistência à imersão. Tenha, também, atenção ao índice de proteção anunciado (IP): deve privilegiar telemóveis com um índice em que o primeiro dígito seja 5 ou superior (proteção contra pó e areia) e o segundo dígito seja 4 ou superior (jatos de água pouco intensos).

COMPARAR TELEMÓVEIS

Na água

Um smartphone com uma boa câmara continua a ser a melhor aposta, para a generalidade das pessoas, mas o ideal é escolher um modelo com a indicação de que é à prova de água. A escala varia entre 0 (nenhuma proteção) e 9 (elevada proteção). Se tiver, por exemplo, a classificação IPX7, o modelo já oferece uma boa proteção contra líquidos, podendo ser submerso até uma profundidade de um metro. Pode, ainda, optar por colocar o telemóvel num estojo/bolsa de proteção. Algumas contam com uma alça que se enrola à volta do pulso, garantindo uma camada extra de segurança.

No entanto, lembre-se de que a utilização destes telemóveis neste tipo de ambiente só é válida se o equipamento estiver pouco submerso (menos de um metro de profundidade). Para tirar fotografias a uma profundidade superior, deverá considerar outro equipamento.

Um metro abaixo da superfície

Antes de começar a tirar fotografias debaixo de água é importante que saiba que a máquina fotográfica a utilizar depende da profundidade. Fotografar a três metros debaixo de água exige um equipamento diferente do utilizado a apenas um metro da superfície.

Em teoria, muitos telemóveis oferecem um nível de impermeabilização suficiente para tirar fotos a um metro abaixo da superfície (os que anunciam o IPX7 ou IPX8). A Apple, por exemplo, garante que o iPhone 13 e o iPhone 13 mini são resistentes ao pó, areia e mesmo à submersão a profundidades acima de um metro, obtendo a classificação IP68, de acordo com o padrão IEC 60529 (profundidade máxima de 6 metros até 30 minutos). Há outros fabricantes com alegações semelhantes. No entanto, as marcas também explicam que a resistência a pingos, água e poeira “não são condições permanentes” e “pode diminuir como resultado do desgaste normal” do equipamento. Deve, por isso, perguntar-se: vale a pena arriscar um telemóvel de 1000 euros para tirar algumas fotos de um peixe colorido? Se a resposta for não, talvez seja melhor investir em equipamentos para este tipo de situações.

A opção mais barata é uma bolsa à prova de água para colocar o seu telemóvel ou a sua máquina fotográfica. Estas bolsas de plástico podem ser seladas, para evitar que a água entre, e o preço varia entre 10 e 20 euros. A principal desvantagem é que se torna difícil utilizar o smartphone quando está dentro da bolsa. É viável, mas não espere fotografias espetaculares.

A melhor opção para este cenário serão mesmo as máquinas fotográficas aventura (máquinas com proteção acrescida contra pó, água e impactos). No entanto, custam, habitualmente, pelo menos 180 euros. Sendo mais específicas para este tipo de utilização, apenas se justificam para uma utilização mais frequente ou intensiva.

Veja os resultados do nosso teste a máquinas fotográficas para aventura

51 Qualidade
média
Máquinas fotográficas
a partir de  179,00
SUBSCREVER Já é subscritor? Entrar
57 Qualidade
média
Máquinas fotográficas
Preço de referência  199,00
SUBSCREVER Já é subscritor? Entrar
40 Má qualidade
Máquinas fotográficas
a partir de  303,00
SUBSCREVER Já é subscritor? Entrar

Para uma utilização menos frequente ou para quem tem um menor grau de exigência, podem ainda ser ponderadas as máquinas fotográficas digitais subaquáticas. Estão disponíveis em algumas lojas online por preços atrativos (entre 30 e 50 euros). Estas são uma escolha interessante para quem se está a iniciar na fotografia subaquática e quer fazer alguns testes antes de investir em equipamentos mais dispendiosos.

Mergulhar

Se leva a fotografia subaquática mais a sério, talvez valha a pena investir em equipamentos especializados. Há duas grandes opções: estojos/bolsas à prova de água ou as máquinas fotográficas aventura.

As bolsas à prova de água são bolsas onde consegue colocar a sua máquina fotográfica comum. Neste caso não estamos a falar de bolsas de plástico, mas sim de capas que reproduzem o formato de uma máquina fotográfica e que fazem com que estas sejam fáceis de usar debaixo de água. Há opções com diferentes formas e tamanhos, para se adequarem aos tipos de câmaras mais comuns do mercado.

As máquinas fotográficas aventura, que são à prova de água, por sua vez, são construídas para resistir à água, a quedas, a poeiras, etc. No entanto, implicam um investimento a partir de 180 euros.

Escolher uma máquina para fotografias subaquáticas

  • Opte por uma máquina com um ecrã luminoso e antirreflexo para que consiga ver de forma clara o enquadramento das fotografias debaixo de água.
  • Examine todos os botões da máquina para perceber como funciona se não puder utilizar o touchscreen. Se for possível manuseá-la antes de comprar, tente tirar fotografias com apenas uma mão para perceber se é confortável e funcional.
  • Não ignore a resolução e evite modelos com valores muito reduzidos de megapíxeis (MP). No entanto, não se esqueça que não é apenas isso que determina a qualidade da fotografia. Procure o máximo de informação disponível sobre a qualidade das fotografias da máquina que está a pensar comprar.
  • A maioria das máquinas fotográficas tira fotografias, mas também permite gravar vídeos. A qualidade pode variar. Algumas gravam vídeo em 4K, mas o “clássico” 720p HD ou 1080p Full-HD pode ser suficiente para as suas necessidades.
  • A conectividade sem fios facilita a transferência das fotografias da máquina para o computador ou para o smartphone. Escolha uma máquina que permita uma ligação wi-fi ou conexão por bluetooth.
  • Nem todos os dispositivos à prova de água oferecem níveis iguais de proteção: quanto maior a profundidade a que pretende fotografar, mais proteção será necessária. Invista em equipamentos adequados às suas necessidades. Por outro lado, não gaste dinheiro numa máquina fotográfica que permite fotografar a 30 metros de profundidade se apenas planeia usá-la a um metro de profundidade.

Veja no nosso comparador os resultados dos nossos testes a máquinas fotográficas e qual o equipamento ideal para si.

VER TESTE A MÁQUINAS FOTOGRÁFICAS

Dicas para fotografar debaixo de água

Não descure a segurança

As implicações de fotografar debaixo de água devem ser cuidadosamente consideradas antes de se aventurar no mundo subaquático. Preste atenção às rochas, às correntes, às pessoas à sua volta, a barcos, a animais perigosos, etc.

Planeie com antecedência

Importante tanto por razões de segurança como por razões estéticas, o planeamento ajuda-o a antecipar todas as situações e, por isso, a estar preparado para um imprevisto.

Tire partido dos "obstáculos"

Debaixo de água, a estabilidade é muito difícil de alcançar e é possível que tenha de fazer várias tentativas até conseguir tirar uma boa fotografia. Partículas suspensas podem refletir a luz de cima e arruinar as fotos com efeitos indesejados. No entanto, também as pode usar a seu favor, adicionando efeitos de “luz espalhada” às suas fotos, tornando-as mais vivas.

Use o modo Burst ou de disparo contínuo

Uma das grandes vantagens da fotografia digital é que tirar uma fotografia ou cem custa exatamente o mesmo. Use isso a seu favor. Se a sua máquina fotográfica permitir, use o modo Burst ou de disparo contínuo. Deve pressionar o obturador e continuar a pressioná-lo para que a máquina tire várias fotografias de forma contínua. Terá dezenas de fotos semelhantes, mas é provável que uma delas seja exatamente a que pretendia tirar, por exemplo, uma pessoa no exato momento em que entra na água da piscina depois de um salto. Se usar este modo com frequência, não se esqueça de guardar as fotos boas e excluir as outras para não encher a memória da máquina com centenas de variações inúteis da mesma imagem.

Aposte no vídeo

Se a resolução de vídeo do seu equipamento for boa o suficiente, tente gravar um vídeo em vez de tirar fotos. Pode sempre “transformar” o frame que mais gosta numa fotografia. A resolução será mais reduzida, mas, no caso das fotos subaquáticas, tal será menos impactante.

Não se esqueça da luz

A melhor luz para fotos subaquáticas geralmente é quando o sol está diretamente acima de si. Lembre-se que quanto maior a profundidade, maior será a quantidade de luz absorvida pela água e as imagens tenderão a ficar num tom de azul.

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.