Notícias

Barómetro da eletricidade ajuda a encontrar o melhor tarifário

O nosso simulador revela as tarifas mais baixas para ter eletricidade em casa. Mostramos como as percentagens de desconto anunciadas não permitem comparações e como saber quando os serviços incluídos nos tarifários podem ser úteis.

25 agosto 2022
Cinco lâmpadas em fundo azul. Uma delas está acesa

iStock

No nosso simulador de energia encontra centenas de tarifários, dos quais cerca de 170 só de eletricidade. Escolher não é fácil, mas é para ajudar que serve o simulador, que se encontra aberto a todos os consumidores. Preencha os dados pedidos, tentando ser o mais fiel possível ao consumo do seu lar, e obtém as melhores propostas para a sua habitação.

Escolhido um tarifário, convém visitar o simulador de vez em quando. As tarifas mudam com regularidade, e aquela que compensava pode deixar de ser tão interessante: afinal, o mercado da eletricidade é livre, e os fornecedores apresentam novas propostas com frequência. Mas também o consumidor é livre de mudar sempre que quiser, até porque raramente há fidelizações ou penalizações. Contudo, se tiver contratado serviços associados, ao desistir dos mesmos, poderá perder alguns benefícios. Além disso, na maioria dos contratos, os mesmos têm um período de fidelização, o que implicará um custo de rescisão.

Não vá em descontos

Nos primeiros anos de liberalização do mercado elétrico, os fornecedores tinham o hábito de usar a tarifa regulada como referência e anunciar um desconto sobre esta bitola, uma prática proibida em 2015. De facto, não fazia sentido que adotassem uma referência externa, pois não refletia a estrutura de atividade que tinham. O que faz sentido é cada um definir o seu tarifário.

Embora o anúncio da percentagem de desconto esteja menos visível do que noutras alturas, continua a ser um argumento para convencer potenciais clientes. O problema é que os descontos incidem sobre tarifas diferentes, o que leva a valores finais distintos. Fazer uma escolha com base na percentagem de desconto é uma má decisão, por muito que as empresas queiram fazer passar outra ideia.

O modo como as ofertas são apresentadas dificulta ainda mais a comparação entre fornecedores. As explicações e a matemática envolvida não ajudam o consumidor menos atento ou que não saiba como todas as variáveis se repercutem na fatura.

Ainda assim, para escolher bem, é essencial ter em conta o perfil de consumo. Quem consome pouca eletricidade deve optar por uma tarifa de potência (termo fixo) mais baixa, porque terá mais peso na fatura do que a tarifa aplicada ao consumo reduzido. Já para consumos mais elevados, há que dar atenção ao custo por kWh, que será multiplicado por um gasto de eletricidade superior.

Tarifários com serviços são úteis?

Para tentarem captar clientes, alguns comercializadores vão um pouco mais além e propõem tarifários que incluem a prestação de serviços extra, como manutenção de aparelhos ou assistência técnica em caso de avaria. Em regra, estas propostas parecem atraentes, porque, além dos serviços, garantem um desconto maior na energia ou na potência contratada, face ao tarifário normal.

Para termos a noção do custo, comparámos os três tarifários mais baratos com e sem serviços. Na simulação, usámos os dados de um casal com dois filhos, que contratou uma potência de 6,9 kVA e que gasta 4000 kWh anuais. A diferença pode superar os 250 euros anuais. Cabe ao consumidor decidir se esta diferença de custo é compensada pelos serviços incluídos. Se acha que irá dar-lhes uso, então, avance para a contratação. Mas, se tem serviços idênticos incluídos noutro produto, como um cartão de crédito ou enquanto membro de um clube, pondere se esta opção faz sentido, ou se é preferível uma solução sem serviços associados, mesmo que o desconto na tarifa seja menor.

Simular para poupar

O ano de 2022 trouxe vários aumentos, e a eletricidade não foi exceção. Por esta razão, é fundamental descobrir se o tarifário que contratou é o mais baixo para o seu padrão de consumo. Se está no mercado liberalizado, comece por verificar, na última fatura que recebeu, se a tarifa regulada fica mais em conta. Esta informação aparece obrigatoriamente no documento e permite avaliar se a sua tarifa é competitiva. O nosso simulador ajuda a encontrar a melhor solução para o seu perfil de consumo.

As tarifas condicionadas apresentam-se mais vantajosas, mas implicam condições. Caso não consiga reunir os critérios necessários ou não o queira fazer, a melhor opção, neste momento e para a generalidade dos consumidores, é a tarifa regulada.

Prevê-se que o custo da energia continue a aumentar, pelo que uma visita regular ao nosso simulador é uma das soluções para atenuar as subidas que venham a ocorrer.

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.