Dicas

Como e quando renovar a carta de condução

O calendário para renovar a carta de condução é complexo e requer atenção. Tratar do processo online é a solução mais simples e barata.

12 dezembro 2022
Mulher a mostrar a carta de condução

iStock

As datas de renovação da carta de condução mudaram. Contudo, muitas pessoas pensam que só têm de renovar a carta aos 50 anos e outras acreditam que é quando termina a validade que consta no documento. As duas ideias estão erradas. Tudo depende da data em que passaram no exame de condução e da categoria da carta. É, pois, fundamental, verificar quando caduca.

SAIBA SE A SUA CARTA DE CONDUÇÃO ESTÁ VÁLIDA

Dado que os condutores devem ter a revalidação concluída até à véspera do aniversário, convém começar a tratar do processo com alguma antecedência. É possível iniciar tudo quando faltarem seis meses para o aniversário. Neste artigo, saiba ainda quando e onde renovar, que documentos apresentar e quanto se paga. Fique ainda a saber o que fazer se a carta já estiver caducada.


Voltar ao topo

Quando renovar a carta de condução

A revalidação da carta de condução pode ser requerida nos seis meses que antecedem o final da data de validade. Em função da categoria e da data de emissão do documento verifique, a seguir, as datas mais comuns para tratar da revalidação. São considerados dois grupos.

Grupo 1

Inclui os ciclomotores, motociclos, quadriciclos, ligeiros, ligeiros com reboque e tratores agrícolas (categorias AM, A1, A2, A, B1, B e BE).

  • Data de emissão até 1 de janeiro de 2013: renovar aos 50, 60, 65, 70 e a cada 2 anos, a partir daí.
  • Data de emissão entre 2 de janeiro de 2013 e 29 de julho de 2016: revalidar a primeira vez na data indicada no documento. Depois, será a cada 15 anos, até aos 60 anos, seguindo-se 65, 70 e a cada 2 anos, a partir daí.
  • Data de emissão desde 30 de julho de 2016: renovar cada 15 anos, até chegar aos 60 anos. A partir daí, aos 65, 70 e a cada dois anos. Se tirar a carta aos 58 anos ou depois, a primeira revalidação deve ocorrer aos 65 anos.

Grupo 2

Abrange os pesados de mercadorias (com ou sem reboque), pesados de passageiros (com ou sem reboque) ou pesados com semirreboque (categorias C1, C1E, C, CE, D1, D1E, D e DE), bem como B e BE que conduzam ambulâncias, veículos de bombeiros, façam transporte de doentes, escolar ou coletivo de crianças e automóveis ligeiros de passageiros para aluguer.

  • Data de emissão até 1 de janeiro de 2013: renovar aos 40, 45, 50, 55, 60, 65, 68 e a cada 2 anos, a partir daí.
  • Data de emissão entre 2 de janeiro de 2013 e 29 de julho de 2016: primeira revalidação na data indicada na carta. Depois, cada 5 anos até aos 70 e a cada 2 anos, a partir daí.
  • Data de emissão desde 30 de julho de 2016: Cada 5 anos até aos 70 e cada 2 anos, a partir daí. Contudo, há categorias cuja carta deixa de ser válida aos 67 anos, não podendo ser revalidada.
Voltar ao topo

Onde e como tratar da revalidação

É possível renovar a carta de condução presencialmente ou online. Os serviços online custam, em geral, menos 10% do que o valor habitualmente cobrado.

Para tratar de tudo online, proceda do seguinte modo:

  • www.imtonline.pt e clique em Condutores;
  • entre com os dados do Portal das Finanças, com leitor de cartão de cidadão ou com a chave móvel digital;
  • no separador Condutores, escolha Pedido de Carta de Condução e autorize a utilização dos dados do cartão de cidadão;
  • obtém uma referencia multibanco, para pagamento em 24 horas. Após o pagamento, espere pela chegada da carta.

Se preferir que seja presencial, dirija-se a um dos seguintes locais:

  • balcões regionais e distritais do IMT;
  • lojas de cidadão de Saldanha (Lisboa), Setúbal ou Santarém;
  • qualquer espaço cidadão;
  • conservatórias do registo civil (apenas para as categorias A e B).

Antes de se dirigir a estes locais, pode fazer um agendamento prévio. Este não é obrigatório, mas facilita o atendimento. Além disso, informe-se antes de ir, pois há serviços que continuam a exigir agendamento.

Embora não haja prazos exatos para a conclusão do processo, há estimativas. Nos balcões do IMT, consegue-se a carta, em média, ao fim de oito dias. Se o pedido for feito online, a espera ronda cerca de dez dias. Já os pedidos apresentados nas Lojas de Cidadão e nos Espaços Cidadão são os mais demorados: requerem, em média, 25 dias. Como nem sempre é fácil conseguir atendimento nos balcões do IMT, quem puder tratar de tudo online, pouco mais terá de esperar e consegue revalidar a carta sem confusões ou grandes tempos de espera.

Também o custo é diferente consoante se trate de tudo aos balcões do IMT ou online. A revalidação da carta até aos 70 anos, custa 30 euros, se for presencial, e 27 euros, quando é por via eletrónica. A partir daquela idade, paga-se 15 euros, nos balcões do IMT, e 13,50 euros, se for online, uma despesa que ocorre cada dois anos.

Voltar ao topo

Quais os documentos a apresentar

Para renovar a carta, deverá apresentar os seguintes documentos:

  • carta de condução;
  • cartão de cidadão ou bilhete de identidade de identidade;
  • número de identificação fiscal;
  • caso seja necessário, o atestado médico e/ou a certidão de aptidão psicológica (CAP), que são automaticamente carregados no sistema pelo médico. Se for uma renovação numa conservatória, será necessário indicar um e-mail, para o registo no IMT.

A revalidação online exige menos documentos porque a maioria dos dados já constam na área pessoal do portal do IMT.

O atestado médico não é sempre necessário. Quem for titular de uma carta do grupo 1, que inclui as várias categorias de ligeiros, ciclomotores e tratores agrícolas, só precisa do documento nas renovações a partir dos 60 anos. Mas é obrigatório se a carta mencionar a restrição 137 (ou seja, exigir uma avaliação médica antecipada) e em alguns outros casos pontuais. Já para os titulares de cartas do grupo 2, o atestado é sempre preciso. Este documento pode ser emitido por qualquer médico no exercício da sua profissão e tem a validade de seis meses. Desde 2017, que a emissão é feita por via eletrónica.

Quanto à CAP, nunca é necessária para os titulares de cartas do grupo 1, exceto se estiver mencionada a restrição 138, que exige avaliação psicológica antecipada. Para os titulares de carta do grupo 2, é sempre precisa após os 50 anos. Pode ser emitida por qualquer psicólogo no exercício da sua profissão, mas também pode ser pedida junto do IMT, através do preenchimento do Modelo 13.

Voltar ao topo

Como renovar uma carta caducada

Por desconhecimento, por seguir a data que consta na carta ou por distração, milhares de portugueses têm a carta caducada e não sabem. Caso sejam apanhados a conduzir, ficam sujeitos a uma coima que pode ir dos 120 aos 600 euros ou até pena de prisão. O que muitos podem não saber é que, mesmo caducada, a carta pode ainda ser renovada.

  • Se passaram menos de dois anos da data de renovação, a carta pode ser revalidada como se estivesse ainda no prazo.
  • Se o documento caducou há mais de dois anos e menos de cinco, pode candidatar-se a uma prova prática. O IMT indica que não é necessário inscrever-se numa escola de condução para este efeito.
  • Ultrapassados os cinco anos, mas antes dos dez, há que completar, com aproveitamento, um curso de formação teórico, agendado e ministrado pelo próprio IMT. Terá, ainda, de realizar uma prova prática. Para tal, estes condutores devem pedir, junto do IMT, a revalidação por caducidade: um requerimento que, para já, só pode ser apresentado presencialmente.
  • Se a carta já está caducada há mais de 10 anos, não há nada que possa fazer para revalidar o documento. A única solução é mesmo tirar nova carta de condução.

Caso se encontre nesta situação, aconselhamos que se dirija o mais rapidamente possível a um balcão do IMT, para obter os esclarecimentos necessários e resolver a sua situação.

Para acionar a revalidação da sua carta nesta situações, reúna os seguintes documentos:

  • formulário de marcação de exame de condução descarregado no site do IMT;
  • documento de identificação;
  • carta de condução que será revalidada;
  • atestado médico (o médico carrega-o diretamente no sistema) – necessário mesmo que tenha menos de 60 anos;
    certificado de aptidão psicológica, se a carta for do grupo 2 (pesados).

O custo deste processo pode chegar aos 75 euros. O agendamento dos exames de condução para estas situações especiais está a demorar vários meses, mas não se preocupe, porque pode continuar a conduzir enquanto o exame não é marcado. Para tal, ser-lhe-á entregue uma guia de substituição dos documentos.

Voltar ao topo

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.