Dicas

O que fazer se perder a carteira com os documentos

Os clientes bancários devem comunicar ao Banco de Portugal o extravio, roubo, falsificação ou utilização dos documentos. Saiba o que fazer se perder a carteira.

  • Dossiê técnico
  • Magda Canas
  • Texto
  • Sofia Frazoa e Laís Castro
18 junho 2019
  • Dossiê técnico
  • Magda Canas
  • Texto
  • Sofia Frazoa e Laís Castro
perder documentos

iStock

Se perder a carteira com os documentos ou se, por algum motivo, os documentos forem extraviados, furtados ou roubados, falsificados ou contrafeitos, ou, ainda, se souber que alguém anda a utilizá-los ilicitamente, não cruze os braços. Uma reação rápida pode evitar muitos problemas.

Assim que se aperceber de que não tem a carteira ou os documentos, desconhece o seu paradeiro e teme a utilização indevida dos mesmos, deve participar a situação às entidades policiais e guardar o respetivo comprovativo. De seguida, deve informar imediatamente o Banco de Portugal, pois só assim ficará mais protegido de eventuais operações financeiras ilícitas.

Na sequência da sua comunicação, a entidade supervisora irá difundi-la pelas entidades que compõem o sistema bancário, no prazo máximo de cinco dias após o pedido. A partir daí, essas entidades estarão em condições de agir se alguém tentar realizar alguma operação em seu nome ou fazendo-se passar por si. No entanto, o Banco de Portugal não se responsabiliza pelo tratamento que essas entidades irão dar à informação.

A comunicação ao Banco de Portugal é gratuita e deve ser feita pelo titular dos documentos ou por alguém que o represente. Só estão abrangidos os seguintes documentos: cartão do cidadão, bilhete de identidade, cartão de contribuinte, passaporte, autorização ou título de residência.

Os meios de pagamento, tais como cartões bancários ou cheques, não podem ser incluídos nesta comunicação. Neste caso, deve contactar a respetiva entidade emissora com a maior brevidade possível ou reportar a situação à SIBS (808 201 251 ou 21 7918780 / 00351 21 7918780 a partir do estrangeiro), mas terá de indicar o número do seu cartão e o NIB ou número da conta associada.

Para fazer a comunicação ao Banco de Portugal deve preencher o formulário que a entidade supervisora disponibiliza. Junte sempre o comprovativo da participação da ocorrência à polícia, que deverá referir os documentos de identificação em causa. Por fim, submeta o pedido. Se preferir, pode imprimir o formulário, preenchê-lo e entregá-lo num posto de atendimento do Banco de Portugal ou enviá-lo por fax (222 004 460), e-mail (ofbp@bportugal.pt) ou por correio (para a morada: Banco de Portugal – Filial - Praça da Liberdade, n.º 92 4000 – 322 Porto).

Caso venha a recuperar os documentos, deverá preencher outro formulário e fazer idêntica comunicação ao Banco de Portugal, que, por sua vez, divulgará a informação de forma gratuita.

A principal vantagem deste modo de difusão da informação é conseguir fazer chegar, de uma só vez, a informação a todas as entidades que dependem do Banco de Portugal, mesmo que não seja cliente das mesmas ou que nem sequer as conheça.

 

Este artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais se for indicada a fonte e contiver uma ligação para esta página. Ver Termos e Condições.