última atualização: 21-01-2020

Água quente sanitária (AQS)

Qual o sistema mais económico para AQS?

- Caldeira (convencional) de chão de "um só serviço" (com termoacumulador) a gás natural ou termoacumulador elétrico (a funcionar em horas de vazio)?

Junte-se a nós

Esta informação foi útil e ajudou-o? Para apoiar a nossa comunidade, registe-se no site. É gratuito, demora menos de um minuto.

  • Pode perguntar e pedir conselhos
  • ler as contribuições dos nossos membros
  • dar o seu contributo 
  • receber o feedback de um especialista.

Registe-se em DECO PROTESTE para participar.
Entrar ou Registar

Comentários

User name Moderator
Silvia Silva | Moderador
26-12-2019

Olá Leonel Vilas Boas, 


Estamos a preparar resposta à sua questão e publicaremos logo que possível.
Enquanto trabalhamos na resposta, convidamos os membros desta comunidade a partilhar sugestões e experiências sobre este tópico. As vossas informações podem ser úteis para outros consumidores!

Obrigado,
A Equipa Energias Renováveis

User name Moderator
Bruno Miguel | Moderador
03-01-2020

Olá Leonel,

Agradecemos o seu contacto e aproveitamos para lhe desejar um excelente ano.

Tomando como exemplo um esquentador a gás natural com 11L capacidade e escalão de consumo anual entre 221-500, com um preço por kWh de € 0,0918 com IVA, e um consumo de 4094,078 kWh/ano, os custos anuais de consumo seriam de aproximadamente € 375/ano.

Para um termoacumulador de 150L, com um preço por kWh de € 0.0866 c/IVA e o mesmo consumo, os custos anuais seriam de seriam aproximadamente de € 350/ano.

Para estes cálculos levou-se em consideração 0.706 eficiência global para o esquentador a gás natural e 0.723 para o termoacumulador.

Esperamos ter ajudado. Caso tenha alguma questão adicional, não hesite em contactar.

Obrigado,
Equipa Energias Renováveis

User name
LEONEL FERNANDES VILAS BOAS
10-01-2020

Obrigado ao Bruno Miguel (Moderador)

Melhor resposta
User name
LEONEL FERNANDES VILAS BOAS
10-01-2020
Melhor resposta

Na resposta foi usado como exemplo um esquentador a gás natural com 11L de capacidade. O esquentador assemelha-se, em termos de consumo e eficiêcia, à Caldeira (convencional) de chão de "um só serviço" (com termoacumulador) a gás natural?
Obrigado.

User name Moderator
Silvia Silva | Moderador
15-01-2020

Olá Leonel,

Permita-me perguntar o porquê da necessidade de uma caldeira? Precisa de aquecer o ambiente, além de AQS?

Obrigada,
Equipa Energias Renováveis

User name
LEONEL FERNANDES VILAS BOAS
17-01-2020

Sim, a caldeira de chão também tem a função de aquecer a água dos radiadores. O acumulador externo para as AQS tem duas possibilidades. Pode aquecer a água a partir da caldeira mas também possui uma resistência que permite aquecer as AQS usando eletricidade. O que gostaria de saber é qual o sistema que fica mais económico para as AQS. Caldeira de chão a gás natural com acumulador externo ou electidade (em vazio)? Obrigado.

User name Moderator
Bruno Miguel | Moderador
21-01-2020

Olá Leonel,
Agradecemos a sua questão e participação na nossa comunidade.
As caldeiras de chão a gás dão resposta a necessidades de maiores potências, utilizando a energia da caldeira para dar resposta à solicitação de grandes quantidades de água quente.

De acordo com dados de estimativas para uma caldeira de mural, em que foi considerada uma eficiência de armazenamento de "1", os resultados de consumo ficaram um pouco acima dos valores já referidos para o esquentador.

Poderão existir pequenas diferenças relativamente à estimativa. Tudo depende da eficiência de produção e do próprio equipamento.

No caso da caldeira de chão, se aumentarmos o coeficiente de eficiência de armazenamento para valores superiores a 1 (<1), teremos impacto negativo. Se estimarmos por exemplo 0.8 de perdas podemos calcular valores com + €/ano, de acordo com a analogia expressa nos cálculos anteriores.

Obrigado,
Equipa Energias Renováveis

eu disclaimer

O projeto que deu origem a esta comunidade recebeu financiamento através do programa de investigação e desenvolvimento “Horizon 2020”, sob o contrato de subvenção nº749402. Nem a EASME nem a Comissão Europeia são responsáveis pela informação veiculada nem pela utilização das informações contidas na mesma.