Notícias

Vai de férias? Soluções para ter internet temporária, sem fidelização

As ofertas são escassas, mas há algumas opções nos vários operadores para usufruir de uma internet provisória, sem ter de ficar fidelizado. Indicamos os melhores tarifários.

  • Dossiê técnico
  • Sofia Costa
  • Texto
  • Maria João Amorim
15 julho 2020
  • Dossiê técnico
  • Sofia Costa
  • Texto
  • Maria João Amorim
homem junto a um rio com computador a aceder à internet durante as férias

iStock

Não raras vezes, a questão põe-se: vai de férias ou precisa de se ausentar durante um determinado período e o local onde vai ficar instalado não tem wi-fi ou disponibiliza uma solução insuficiente para o uso que pretende fazer (estar em teletrabalho, por exemplo)? Os operadores de telecomunicações não são propriamente generosos nas ofertas de internet temporária, sem fidelização, mas há algumas opções por onde escolher. Veja os nossos conselhos e as nossas Escolhas Acertadas.

Solução 1: contratar um tarifário pré-pago de internet móvel ou usar o telemóvel como hotspot

A solução mais tradicional é optar por um tarifário pré-pago para net móvel. Esta opção permite que vários dispositivos (telemóveis, computadores, tablets) possam estar ligados à internet, sendo apenas necessário fazer carregamentos. Não há contratos de fidelização. O consumidor adquire o cartão de net móvel, coloca-o num router/hotspot e o sinal espalha-se com maior ou menor sucesso, consoante a qualidade da rede no local. A nossa aplicação QualRede ajuda-o a perceber se a qualidade e a velocidade do serviço contratado correspondem ao publicitado e faz uma comparação com outras operadoras na mesma zona. Pode ser descarregada gratuitamente através da nossa página de aplicações, ou na Play Store, para um aparelho Android, ou na Apple Store, para quem usa o sistema iOS.

Atenção: à exceção de um tarifário (após carregar com um mínimo de 15 euros e com uma política de uso responsável de 7 GB), os planos pré-pagos de net móvel para computador ou tablet não permitem utilização em roaming.

Para poder usufruir da internet à vontade, o ideal é optar por um tarifário com tráfego ilimitado (sendo certo de que há sempre a indicação de que o operador pode adoptar medidas de restrição de forma a evitar que se esgote a capacidade da rede). A nossa Escolha Acertada permite fazê-lo com um carregamento de 25 euros para 30 dias de utilização (ou com carregamentos de valor inferior para um menor número de dias de uso). Ao fim de 180 dias sem carregar, o tarifário fica desativado.

Usando o telemóvel como hotspot, solução que implica partilha de internet, convém ter um tarifário com um plafond de dados robusto. Deverá ter um plano com, pelo menos,
4 GB ou 5 GB. As nossas Escolhas Acertadas permitem pagar menos de 22 euros por mês, sem fidelização (com fidelização os preços são mais baixos). Se optar por tarifário ilimitado no telemóvel, para uma utilização mais despreocupada, o custo mensal é, naturalmente, mais elevado e já será necessário um contrato pós-pago (desde 34,90 euros, mínimo de 24 meses de fidelização). Um tarifário de telemóvel ilimitado contratado fora dos pacotes de TV, sem fidelização, exige uma taxa de ativação de 60 euros e o pagamento de, pelo menos, 52,99 euros por mês.

Faça login no site para saber quais as melhores opções contratar um tarifário pré-pago de internet móvel ou usar o telemóvel como hotspot. 

Se ainda não tem conta no site, clique no botão abaixo para se registar e conhecer todas as vantagens.

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

Num Mundo complexo e com informação por vezes contraditória, a DECO PROTESTE é o sítio certo para refletir e agir.

  • A nossa missão exige independência face aos poderes políticos e económicos. 
  • Testamos e analisamos uma grande variedade de produtos para garantir que a escolha dos consumidores se baseia em informação rigorosa. 
  • Tornamos o dia-a-dia dos consumidores mais fácil e seguro. Desde uma simples viagem de elevador ou um desconto que usamos todos os dias até decisões tão importantes como a compra de casa.
  • Lutamos por práticas de mercado mais justas. Muitas vezes, o País muda com o trabalho que fazemos junto das autoridades e das empresas. 
  • Queremos consumidores mais informados, participativos e exigentes, através da informação que publicamos ou de um contacto personalizado com o nosso serviço de apoio.

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Faça parte desta comunidade. Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva em qualquer momento.

 

Junte-se a nós


 

Solução 2: acrescentar um cartão de internet móvel ao pacote de serviços fixos

Se for cliente MEO e tiver um pacote com três ou quatro serviços (M3 ou M4), pode acrescentar um cartão de internet móvel de 7 GB, por 5 euros, de 30 GB, por 15 euros, ou de 60 GB, por 20 euros mensais.

Este cartão pode ser colocado num hotspot (que dá acesso à internet a terceiros ou ao próprio num PC pessoal, por exemplo), num router ou numa pen. Também é possível colocá-lo num telemóvel e usar o aparelho como hotspot, ou num tablet 3G, 4G ou 5G.

A MEO garante que tal não implica uma fidelização adicional, mas, após consultarmos a página do operador, não é claro se o consumidor pode desistir deste cartão adicional de net móvel adicional ao fim de um mês, por exemplo. Procurámos esclarecer a questão junto do operador, mas, até ao fecho deste artigo, não obtivemos resposta.

De acordo com o apoio ao cliente da NOS e da Vodafone, não é possível juntar um cartão adicional de internet móvel sem criar um novo pacote e aceitar uma nova fidelização de 24 meses.

Solução 3: internet fixa sem fidelização  

Esta solução não será a melhor para quem vai de férias, ou seja, para quem se ausenta de casa durante um período relativamente curto. Isto, porque implica fazer um contrato e pagar elevados custos de instalação (entre 125 euros na NOWO, excluindo serviço de televisão, e 350 euros na MEO e NOS) e mensalidades bem acima da média. É uma opção temporária, sim, mas para quem se ausente durante fases mais longas e tenha esgotado outras hipóteses, dado que esta sai bem cara. É útil, por exemplo, para quem vai estar em teletrabalho fora da habitação principal ou arrendar uma casa durante um período indeterminado, mas que se prevê inferior aos dois anos de fidelização normalmente exigidos pelos contratos para conseguir preços mais baixos. Nestes casos, ficar fidelizado a um plano não é o ideal.

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.