Alertas

Cuidados a ter com o Nolotil e outros analgésicos com metamizol

O metamizol é uma substância presente em medicamentos como o Nolotil que pode causar alterações no sangue. Siga as recomendações para uma toma segura.

  • Dossiê técnico
  • Susana Santos
  • Texto
  • Sofia Frazoa e Filipa Nunes
19 novembro 2018
  • Dossiê técnico
  • Susana Santos
  • Texto
  • Sofia Frazoa e Filipa Nunes

Têm surgido notícias sobre os riscos do metamizol devido à possível associação da toma de Nolotil (composto por metamizol) e a morte de 10 britânicos em Espanha. Não foi estabelecida qualquer associação direta entre a toma do analgésico e as mortes ocorridas. No entanto, há alguns cuidados que deve ter ao tomar esta medicação.

Utilizado para o tratamento da dor e febre, o metamizol encontra-se nos medicamentos sujeitos a receita médica Nolotil, Dolocalma e Metamizol Cinfa. A utilização de medicamentos contendo esta substância pode causar uma reação adversa - a agranulocitose - que, apesar de ser grave, é muito rara.

A agranulocitose é uma doença aguda do sangue que se caracteriza pela redução ou ausência de leucócitos granulosos, um tipo de glóbulos brancos, que são as principais células na primeira linha de defesa imunitária, especialmente no combate às bactérias e fungos.

Em comunicado, o Infarmed, Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, refere que, em Portugal, entre 2008 e 2018, “foram notificados ao sistema de farmacovigilância 11 casos de agranulocitose potencialmente associados à utilização de metamizol, com uma frequência de 1 a 2 casos por ano (o que se encontra dentro da frequência expectável de uma reação muito rara)”.

Para minimizar os riscos associados à utilização de metamizol, segundo o Infarmed, há algumas recomendações que deve seguir:

  • o metamizol deve ser utilizado por um curto período de tempo (no máximo, 7 dias). Em caso de utilização mais prolongada, os valores do hemograma devem ser monitorizados;
  • os doentes com reações hematológicas prévias ao metamizol ou em tratamento com imunossupressores não devem utilizar medicamentos que contenham a substância;
  • a prescrição destes medicamentos em doentes idosos deve ser feita com especial atenção;
  • os doentes a quem foi prescrito metamizol não devem interromper o tratamento. Deverão consultar imediatamente o médico se surgirem sinais e sintomas de discrasia sanguínea, tais como mal-estar geral, infeção, febre persistente, hematomas, hemorragias ou palidez.

De acordo com o Infarmed, estes medicamentos mantêm uma relação benefício-risco positiva desde que cumpridas todas as indicações de uso do metamizol e as precauções referidas.

Não tome medicamentos sujeitos a receita médica que não tenham sido prescritos para si. Deve tomar apenas o que é aconselhado pelo médico e seguir as indicações. Se sobrarem medicamentos de uma prescrição anterior, não os utilize, a não ser que sejam novamente recomendados pelo médico.

 

Este artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais se for indicada a fonte e contiver uma ligação para esta página. Ver Termos e Condições.