última atualização: 25/11/2021

paineis solares edp

Boas ,recentemente fui contactado pela edp para a instalacao de paineis solares ,aconselharam me o numero de paineis ( 3 paineis cada um de 250 w de gasto e consumo e rede injectada na rede que nao for consumida  a pagar a prestaçoes todos os meses 36 euros,tinha um gasto mensal na ordem em media de 70 ,80 euros com potencia de 10,35 kva com fase trifasica e monofasica foi me garantido que baixaria a factura em media 20 euros nessa volta,vieram instalar no mesmo dia(dia 12 de março  um contador novo  modelo janz b2801 gprs que segundo o tecnico disse envia a contagem sozinho,a seguir logo vieram outros 2 pessoas instalar os 3 paineis fotovoltaicos ate ai tudo bem ,este mes de março não enviamos a leitura da contagem da eletricidade ,para nosso espanto a nova factura chegou com 132 euros(tudo certo com os 36 euros da prestaçao dos paineis solares ) para pagar e comparando a factura anterior á instalaçao dos paineis praticamente o mesmo gasto de eletrecidade do mes de fevereiro ,pelo que me pareceu não contabilizaram a eletricidade produzida e gasta no mes  de março (em que nao houve gastos fora do normal entre aquecedores e afins  ,agora a minha duvida é se será má instalaçao ou se o contador tem que ser alterado para contabilizar os paineis fotovoltaicos e descontar na factura  ,tambem já li sobre registar no site da e redes como upac ,a edp é semre a mesma coisa enganam as pessoas e nao dizem as coisas claramente uma vergonha apaesar de ir aguadar mais uma mes para dar o beneficio da duvida pois o mes nao foi todo contabilizado mas mesmo assim vou passar a enviar as contagens todos os meses,obrigada e aguardo esclarecimentos 

Frederico Pedro

 

User name

Junte-se a esta conversa

Participe nesta conversa, deixando o seu comentário ou questão em Produzir eletricidade da comunidade Energias Renováveis

15 Comentários

Filtrar por :
Faça login para aceder a este conteúdo. 
21/11/2021

Olá,

Li sua mensagem com atenção e tenho uma pergunta sobre meu contador inteligente.


Tenho contrato UPAC com Painéis Solares e instalação trifásica. Não vendo minha energia extra que injeto na rede.
Tenho uma pergunta sobre como meu contador inteligente Janz 2801 lerá meu consumo de eletricidade.

Se por 1 hora, meu consumo é: + 2000wh na fase 1, -500w na fase 2 e -500w na fase 3: meu medidor Janz 2801 aumentará as leituras em 2kwh ou em 1kwh?

Obrigado

Faça login para aceder a este conteúdo. 
25/11/2021
, Respondeu:

Bom dia,

Visto que a sua Unidade de produção em auto consumo (UPAC) está a injetar 1 KWh (fase 2 e fase 3) e consumir 2KWh (fase 1), será efectuado o acerto e o comercializador irá debitar o valor de penas 1KWh.

Aconselhamos a que solicite a ativação da porta HAN (comunicação) do seu contador. Para proceder a essa ativação consulte: https://www.e-redes.pt/pt-pt/redes-do-futuro-redes-inteligentes/servicos-redes-inteligentes/acesso-porta-serie-de-comunicacao. Essa ativação tem um custo de 14€ + IVA.

Após essa ativação pode ligar um equipamento de medição, e conseguir visualizar a informação que é disponibilizada pelo seu contador, nomeadamente os consumos elétricos em cada fase e a energia injetada na rede. Um dos utilizadores da nossa comunidade sugeriu o equipamento da marca eot (www.eot.pt).

Através desta analise já consegue saber o que está a acontecer com a sua instalação e se o valor que posteriormente lhe está a ser cobrado pelo operador está correto.

Caso seja possível informe qual a solução que foi instalada, nomeadamente a quantidade de painéis e o tipo de inversor aplicado.

 

Cumprimentos,

Equipa das energias renováveis

Faça login para aceder a este conteúdo. 
20/10/2021

Boa tarde. Tenho duas questões relacionadas que gostaria de colocar.

1. Tenho uma instalação trifásica e painéis fotovoltaicos da EDP. Naturalmente, consumo eletricidade em qualquer das três fases, mas a eletricidade produzida nos painéis é toda injetada numa só fase (no meu caso, a fase 3). Aquando da instalação, disseram-me que as fases utilizadas no consumo e na injeção da produção são irrelevantes para efeitos de faturação. Para efeitos de faturação o que é contabilizado é o consumo feito a partir da rede (somando o consumo de eletricidade da rede nas três fases) e abatida a produção enviada para a rede (isto é, a produção que não é autoconsumida). Estas contagens são feitas todos os 15 minutos.

Exemplo: se estiver a produzir 500w (que são injetados na minha fase 3) e estiver a consumir 400w na fase 1, 150w na fase 2 e 200w na fase 3, a minha fatura vai ser 250w. Neste caso pode chegar-se a este resultado por duas vias alternativas:
(a) consumo total de 750w (400w na fase 1, 150w na fase 2 e 200w na fase 3) menos produção total de 500w; ou
(b) mais exatamente, em termos de trocas com a rede, consumo de 550w de eletricidade da rede (400w na fase 1, 150w na fase 2, 0w na fase 3 porque o consumo desta fase está todo a ser alimentado pelos painéis), menos 300 w de produção enviada para a rede (500w produzidos menos 200w autoconsumidos, na fase 3).
Podem confirmar se é de facto assim que funciona em teoria?

2. Mesmo que em teoria as coisas devam funcionar como descrevi acima, não tenho a certeza se este sistema de compensações consumo / produção já está a ser aplicado na prática. A E-Redes diz-me que em princípio a compensação já estará a ser feita, mas os clientes só poderão ver os seus consumos e produção quando estiver completada uma migração de dados que se prevê estar concluída até final do ano. Têm alguma informação sobre isto?

Desde já os meus agradecimentos

JR

Faça login para aceder a este conteúdo. 
28/10/2021
, Respondeu:

Bom dia,

No seguimento da sua mensagem e visto que já possui contador inteligente, bidirecional, aconselho a que solicite a ativação da porta HAN (comunicação) do seu equipamento. Para proceder a essa ativação consulte: https://www.e-redes.pt/pt-pt/redes-do-futuro-redes-inteligentes/servicos-redes-inteligentes/acesso-porta-serie-de-comunicacao. Essa ativação tem um custo de 14€ + IVA.

Após essa ativação pode ligar um equipamento de medição, e conseguir visualizar a informação que é disponibilizada pelo seu contador, nomeadamente os consumos elétricos (em cada fase) e a energia injetada na rede. Um dos utilizadores da nossa comunidade sugeriu o equipamento da marca eot (www.eot.pt).

Através desta analise já consegue saber o que está a acontecer com a sua instalação e se o valor que posteriormente lhe está a ser cobrado pelo operador está correto.

 

Caso seja possível informe sobre a quantidade de painéis instalados e marca dos microinversores e como foi feita a decisão sobre a colocação da produção na fase 3. Nesta fase possui um motor de uma piscina, por exemplo? Consegue saber como está feita a divisão das fases no seu quadro elétrico e que cargas é que estão associadas a cada fase? Esta informação é extremamente importante para perceber se durante o dia a fase 1 e 2 estão a consumir energia, porque no caso de não existir consumo, não é feito o acerto na fatura de energia.

Pode sempre optar por vender o excesso de energia produzida, mas para isso necessita de pedir os acessos à entidade que fez o registo no site da DGEG. Esta opção pode ser interessante caso não esteja a existir redução no valor da sua fatura, porque ao longo do dia apenas está a injetar energia na rede. O valor da venda atualmente ronda os 4 a 5 cêntimos (valor fixo).

Cumprimentos,

Equipa das energias renováveis

Faça login para aceder a este conteúdo. 
05/07/2021

Instalei 3 painéis fotovoltaicos por uma empresa não EDP, registei-me na DEG mas não noto na facturação valores mais baixos que antigamente. Tenho contador bidirecional. Como poderei saber se o que estou a produzir é levado em linha de conta no que estou a consumir? Li que fazem o acerto de 15 em 15 minutos. Onde poderei verificar se esse sistema funciona? Obrigado

Faça login para aceder a este conteúdo. 
24/06/2021

Boa noite.
Em primeiro lugar terá de tentar perceber se o seu contador (consumo) está em telegestão (funcionamento remoto) porque os novos contadores são instalados e só depois da fase de testes ficam em telegestão.
Depois, só quando acabar o financiamento é que irá ver de facto o retorno da sua produção.
No entanto poderá ter havido algum erro na instalação e para isso pode recorrer à E-Redes, pode ainda solicitar o acesso à porta HAN, que lhe permite ter acesso às leituras quarto-horárias (15 em 15 minutos) se o seu equipamento estiver a funcionar corretamente e em telecontagem esse registo existe.
Espero ter ajudado

Faça login para aceder a este conteúdo. 
21/06/2021

Boa noite,
Instalei 6 painéis pela EDP Solar, tal como aqui descrito, a minha instalação é Trifasica e nada me foi explicado por parte da EDP.
O contador foi substituído já a instalação tinha sido feita hay3 meses.
Escusado será dizer que o consumo de energia disparou para números nunca antes vistos.
Na instalação do novo contador foi colocado um cartão gsm para fornecer os dados de 15 em 15 min, mas as facturas continuavam a ter leituras estimadas.
Após alguma reclamações, tive hoje uma visita técnica da E-REDES.
Após analisar o contador, o técnico constatou que estava uma ficha trocada, pelo que, o contador não estava a comunicar via gsm.
Neste sentido, penso que, estou a ser prejudicado pelo facto de não estar a ser feita a compensação de 15 em 15 min.
Estou correcto?
Acham que deveria reclamar está situação no livro de reclamações on-line?
Obrigado pela v/atenção.
Filipe Leite

Faça login para aceder a este conteúdo. 
01/07/2021
, Respondeu:

Boa tarde,

Se o contador não for bidirecional, a unidade de produção de energia (UPAC) não deve entrar em funcionamento com o risco da energia injetada na rede estar a ser considerada como consumo e dessa forma o valor final da fatura aumentar.

Verifique junto da E-redes se apesar do contador não estar a transmitir os dados não regista essa informação no equipamento e dessa forma poderá ser feito o acerto na sua fatura.

É importante que seja analisado o consumo da fase onde foi colocada a produção da UPAC, pois se não houver um consumo significativo, toda essa produção será injetada na rede. Se as outras duas fases não estiverem a consumir, então não é feito qualquer acerto na fatura final. Solicite uma visita técnica de um técnico de instalações elétricas certificado e peça para verificar o que está a acontecer.

Pode também optar por vender essa energia injetada e desta forma tem a certeza que toda a energia que for colocada na rede é contabilizada. Pode fazer o contrato com o comercializador de ultimo recurso (CUR) https://www.erse.pt/eletricidade/funcionamento/comercializacao/#comercializadores-de-ultimo-recurso-(cur) ou com outro comercializador do mercado livre. Poderá consultar a ACEMEL (Associação de comercializadores de energia no mercado liberalizado) e obter a informação relativa aos comercializadores que neste momento estão a comprar energia proveniente das UPAC`S.

O seu valor é calculado tendo em consideração a indexação do preço de energia elétrica no mercado diário (OMIE) com uma penalização sobre esse valor. O valor dessa penalização depende da entidade que está a comprar a energia, e pode ser um valor fixo ou um valor indexado ao preço de compra da energia. O valor do preço fixo pode variar entre os 0,030€/kWh e os 0,045 €/kWh.

Para que se possa vender o excedente, é necessário: 1) a UPAC tem de estar registada na DGEG, 2) ter contador bidirecional, 3) ter um CPE (código de ponto de entrega) de produção à semelhança do seu CPE de consumo e 4) contrato de venda de energia.

Alguma dúvida adicional, disponha

Cumprimentos,

Equipa das energias renováveis

Faça login para aceder a este conteúdo. 
04/06/2021

Boa noite. Haverá alguma maneira de maximizar a produção injetada apenas numa fase ou esta será sempre inferior aos valores de uma instalação monofásica?
Obrigado

Faça login para aceder a este conteúdo. 
01/07/2021
, Respondeu:

Boa tarde,

No caso de ter um contrato trifásico e estar a injetar energia em apenas uma fase, é importante que consiga direcionar os consumos da instalação (durante o dia) para essa fase, como por exemplo a bomba de circulação de uma piscina.

No caso de não conseguir e se houver energia injetada na rede, pode também vender essa energia estabelecendo um contrato com a SU eletricidade ou com outras empresas que atualmente estão a comprar a energia injetada proveniente das UPAC´S.

No caso de não ter máquinas trifásicas em sua casa e o consumo não ser muito elevado, pode também avaliar a possibilidade de passar para um contrato em monofásico, em vez de trifásico. Esta avaliação pode ser feita por um técnico de instalações elétricas certificado.

Cumprimentos,

Equipa das energias renováveis

Faça login para aceder a este conteúdo. 
02/06/2021

Boa noite. Haverá alguma maneira de maximizar a produção injetada apenas numa fase ou esta será sempre inferior aos valores de uma instalação monofásica?
Obrigado

Melhor resposta
Faça login para aceder a este conteúdo. 
20/04/2021
Melhor resposta

Bom dia,
Em primeiro lugar a instalação da unidade de produção de energia em Autoconsumo (UPAC) tem de ser registada no site da DGEG e após esse registo é efetuada a troca do contador para o modelo mais recente que faz a contagem de 15 em 15 minutos e que envia essa informação para a E-redes. Pode confirmar esta informação ligando para a linha do Autoconsumo da E-Redes.
Relativamente à produção da UPAC e não tendo sido instalado um sistema de monitorização (produção versus consumo), pode mesmo assim ver no contador existente (localizado o quadro parcial fornecido pela EDP) a quantidade de KWh produzidos, desde a data da instalação.
No caso dos painéis fotovoltaicos estarem orientados a sul com uma inclinação de 35º, em média, ao longo do ano teríamos uma produção de 3KWh diários. Este valor pode ser calculado de uma forma mais precisa através do programa PVGIS, disponível de forma gratuita na internet.
Visto que está a produzir em monofásico e tem um contrato em trifásico, essa energia deve ser injetada na fase que tem um maior consumo. Regra geral, antes da instalação os técnicos fazem esta análise. É importante que confirme esta situação, para que assim tenha uma maior percentagem de autoconsumo.
Aconselhamos também que verifique a possibilidade de mudar para um contrato monofásico, pois desta forma toda a energia produzida é consumida. Em vez dos 15Amperes por fase passaria a ter 45Amperes numa fase. Peça a visita técnica de um técnico certificado e verifique se esta situação é possível e quais os custos associados.

Cumprimentos,
Equipa das energias renováveis

Faça login para aceder a este conteúdo. 
30/04/2021
, Respondeu:

Boa tarde. Aquando da instalação de um Sistema Solar EDP numa habitação com contrato trifásico, foi-me dito que a própria EDP fazia um balanço da energia produzida e injetada apenas numa fase, fazendo o cálculo do balanço mesmo que estivesse a ser consumida potência noutra fase diferente daquela em que o Sistema Solar está instalado. Podem confirmar a veracidade desta afirmação? Calculo que o balanço seja feito no tal buffer dos 15 minutos do contador. Obrigado

Faça login para aceder a este conteúdo. 
05/05/2021
, Respondeu:

Bom dia,

Sim a informação está correta.

Cumprimentos,

Equipa das energias renováveis

Faça login para aceder a este conteúdo. 
02/06/2021
, Respondeu:

Boa noite. Apesar da EDP fazer o balanço da energia injetada numa fase, o aproveitamento da energia solar é sempre inferior ao caso em que a instalação é monofásica, correto? Há alguma maneira de maximizar esse aproveitamento na instalação trifásica? Obrigado.