Dicas

Ovos: frescura é fundamental

04 agosto 2017
ovos

04 agosto 2017

Rico em vitaminas e proteínas, o ovo é um alimento a incluir no nosso regime alimentar. Tenha alguns cuidados na compra e em casa, para conservá-lo da melhor forma.

Gema e clara consistentes e casca intacta e límpida são sinais que revelam frescura. Faça o teste num copo com água. Um ovo está fresco se permanecer no fundo do recipiente ao imergi-lo em água. Os ovos velhos flutuam quando ganham volume, devido ao aumento do espaço da câmara-de-ar entre a membrana interna e externa.

Ovos: frescura é fundamental

 

Um ovo está fresco se ao imergi-lo em água permanecer no fundo do recipiente. 

 

 

A casca do ovo novo é áspera e opaca. A do velho é mais lisa e ganha brilho. Escolha ovos com casca intacta e limpa. A cor da casca e da gema é uma questão secundária e não influencia a qualidade dos ovos. Uma vez rachado, o ovo perde parte das suas propriedades naturais.

Quando aberto, um ovo fresco quase não tem odor. A clara, límpida e translúcida, é gelatinosa, e a gema, saliente. Se a clara estiver fluída e a gema achatada, é muito provável que o ovo esteja envelhecido. À medida que um ovo perde frescura, a gema torna-se móvel. Sacudindo vigorosamente o ovo, se for velho, ouve-se um ruído característico.

Conserve os ovos no frigorífico, com a ponta mais fina para baixo. Retire apenas os ovos de que necessita e respeite a data de validade impressa na embalagem ou nos ovos. A durabilidade não deve exceder os 28 dias após a postura. Evite submetê-los a variações de temperatura acentuadas. Se a temperatura ambiente for muito elevada, coloque-os numa zona fresca da casa e só depois no frigorífico.

Para que os ovos não se partam na cozedura, adicione vinagre antes de a água ferver. Lave-os apenas antes da sua utilização imediata, para não danificar a cutícula que protege da entrada de bactérias. Cozinhe bem os alimentos com ovos: bactérias como a salmonella são destruídas pelo calor.

Um ovo por dia cheio de vitaminas

  • Comer um ovo por dia não aumenta o risco de doenças cardiovasculares nem eleva o nível de mau colesterol no sangue. Este encontra-se mais relacionado com as gorduras ricas em ácidos gordos saturados.
  • O ovo é um alimento bastante nutritivo. Contém proteínas, tanto na clara, como na gema. Esta é rica em gordura, sobretudo insaturada, e colesterol. Uma gema fornece entre 10 a 20% da dose diária recomendada de vitamina A, D, E e K. A clara é rica em vitaminas do complexo B. Estão presentes minerais como o fósforo e o selénio, este último necessário ao músculo cardíaco.
  • A cor da casca e da gema não interferem no valor nutritivo. Depende, no caso da casca, da raça da galinha e, na gema, da alimentação dos animais que, quando baseada no milho ou em rações com corantes, torna-a mais amarela.
  • A forma de confecionar um ovo pode mudar o seu valor nutricional, mas não altera, de forma significativa, a composição dos macronutrientes. Por exemplo, um ovo cozido ou escalfado têm as mesmas calorias que um ovo cru, 85 quilocalorias (kcal), e a mesma percentagem de gordura e proteína, 11% e 13%, respetivamente. Ao fritar o ovo, aumenta as calorias para 105 kcal e o teor de gordura para 15%, mantendo-se a percentagem de proteína.