Dicas

Como decifrar os códigos dos ovos

Os ovos que compra são de produção biológica ou de galinhas criadas em gaiola? Esta e outras respostas estão no código, uma espécie de “bilhete de identidade” na casca e na embalagem.

14 setembro 2017
escolher bem os ovos

Thinkstock

Para serem vendidos, os ovos devem ter um código impresso na embalagem e na própria casca que informa os consumidores do modo de criação das galinhas, do país de origem do produto e do número de identificação da exploração. 

O primeiro dígito inscrito revela o modo de criação das galinhas. Depois, há duas letras que identificam o país de origem (PT = Portugal, por exemplo). Os últimos dígitos referem-se ao número de identificação da exploração. 

 
Please fill the source and the alt text 

Conseguir ler a informação no código ajuda os consumidores a escolher melhor e a perceber o que andam a ingerir. O modo de criação indica em que condições as galinhas foram criadas e de que se alimentaram:

  • 0 - modo de produção biológica: são ovos provenientes de galinhas criadas de forma biológica, ou seja, em que 80% do seu alimento deve ser de origem biológica. O produtor deve assegurar que cada ave tem, pelo menos, 4 m2 de espaço ao ar livre. No interior, cada pavilhão pode conter no máximo três mil animais e não pode ter mais de seis galinhas por metro quadrado.
  • 1 – ovo de galinha criada “ao ar livre”: neste caso, os pavilhões são idênticos aos das galinhas criadas no solo, mas as aves devem ter acesso contínuo a espaços ao ar livre durante o dia (o que não impede o produtor de limitar a um período de horas matinais). O terreno a que as galinhas têm acesso deve estar essencialmente coberto de vegetação, onde cada animal tem direito a, pelo menos, 2,5 m2 de espaço.
  • 2 – ovo de galinha criada no solo: as galinhas vivem em pavilhões fechados, onde se podem mover mais ou menos livremente. A densidade animal não deve ser superior a nove galinhas por m2. A superfície de cama de galinha deve ocupar, pelo menos, um terço do chão do aviário. Devem existir manjedouras e bebedouros em locais separados. Tirando a superfície de cama, o chão é constituído por grelhas para onde vão os excrementos. Os pavilhões dispõem de ninhos e poleiros.
  • 3 – ovo de galinha criada em gaiola: são os ovos mais comuns. As galinhas estão confinadas a espaços muito restritos. Tudo está mais ou menos automatizado: os ovos postos são diretamente recolhidos por tapetes rolantes, que também são usados para distribuir alimentos; os excrementos caem através das grelhas das jaulas e são libertados. Trata-se de um sistema higiénico e eficaz, com baixos custos de produção, mas que não tem em conta o bem-estar dos animais.

Classificação de “S” a “XL” indica o peso

Os ovos são classificados em duas categorias: A e B. Os de Categoria B são exclusivamente destinados ao uso industrial. Os que encontra à venda no comércio a retalho são de Categoria A e são classificados em função do peso.

Classificação Peso
S (small, pequeno) menos de 53 g
M (medium, médio) 53 - 63 g
L (large, grande) 63 - 73 g
XL (extra large, gigante) a partir de 73 g


Se estiver escrito na embalagem “ovos de calibres diferentes” significa que o peso dos ovos varia e, nesse caso, deve ser indicado o peso mínimo.

Como conservar os ovos

As embalagens e, por vezes, os ovos indicam uma data de durabilidade mínima, que não pode exceder os 28 dias depois de os ovos serem postos. Deve conservar os ovos no frigorífico independentemente da data. De preferência, guarde-os na secção do frigorífico destinada ao efeito, com a parte mais fina para baixo (a câmara de ar no interior do ovo mantém-se no lugar e a gema no centro). 

Os ovos não devem sofrer grandes variações de temperatura, pois podem partir com um aquecimento ou arrefecimento muito brusco. Além disso, quando a temperatura desce rapidamente, a câmara do ovo contrai-se e as bactérias e a água que se forma por condensação na superfície podem ser absorvidas para o interior. Se a temperatura ambiente for muito elevada, coloque os ovos previamente numa zona fresca da casa e só depois no frigorífico. 


Imprimir Enviar por e-mail