Dicas

Powerbanks: como escolher uma boa bateria portátil?

Precisa de carregar o smartphone ou o tablet, mas nem sempre tem acesso a uma tomada elétrica? Recorrer a uma bateria portátil, ou powerbank, pode ser a solução. Descubra como funciona, qual a capacidade ideal para as suas necessidades e quais os cuidados a ter antes de comprar.

19 outubro 2022
Powerbanks

iStock

A bateria do seu telemóvel ou tablet já não chega ao fim do dia? Passa muito tempo em viagem, sem possibilidade de carregar o seu dispositivo na tomada ou no carro? Um powerbank pode ser a solução. Descubra quais as características a que deve prestar atenção antes de optar por uma destas baterias portáteis.

Para quem servem os powerbanks?

Os powerbanks são úteis para quem pretende estender a autonomia do smartphone ou do tablet quer no dia-a-dia quer numa viagem mais longa. São baterias que armazenam carga quando são ligadas à corrente, permitindo depois alimentar o smartphone ou o tablet de forma autónoma.

Como funcionam os powerbanks?

Os powerbanks têm a capacidade de armazenar energia, medida em miliamperes-hora (mAh). Depois de carregados, podem transferir a energia armazenada para a bateria de outro dispositivo, como um smartphone ou um tablet.

Os aparelhos mais pequenos acumulam 1200 a 2000 mAh, enquanto os maiores superam os 60 000. Significa que, numa hora, os mais pequenos podem debitar 1,2 amperes e os maiores, 60 amperes.

O aparelho que vai ser carregado determina a quantidade de cargas que o powerbank pode fornecer a esse equipamento. Em teoria, um powerbank com 40 000 mAh carrega dez vezes um smartphone com bateria de 4000 mAh.

Quanto custa um powerbank?

Os powerbanks mais baratos custam menos de cinco euros enquanto os com maior capacidade podem chegar aos 500 euros. Tenha atenção aos modelos mais baratos, porque podem não ter sistemas de proteção eficazes e podem comprometer a bateria do seu telefone ou tablet.

Powerbank: qual a capacidade ideal?

Antes de escolher o powerbank, tenha em conta, sobretudo, três critérios: a capacidade, as portas de carregamento e a velocidade de carregamento anunciada.

Nos nossos testes, quando medimos a corrente fornecida pelo powerbank, descobrimos discrepâncias consideráveis face aos valores anunciados. As mais graves chegavam a 20 por cento. A razão é simples: os powerbanks testados usam baterias de lítio de 3,6 volts. Já as portas de carregamento têm valores variáveis, ligeiramente acima dos 5 volts. Esta diferença implica uma diminuição na energia transferida. Assim, é preferível comparar a potência anunciada, medida em miliwatts-hora (mWh).

Para um uso diário, um aparelho com 4000 a 5000 mAh de capacidade deverá ser suficiente para estender a bateria do seu dispositivo durante mais uma ou duas vezes, se se tratar de um smartphone recente. Para um tablet, não conte com mais do que uma vez. Para levar numa viagem mais longa, prefira um modelo de, pelo menos, 12 000 ou 20 000 mAh, que pode custar entre 30 e 200 euros.

Todos os equipamentos têm uma porta USB. Para carregar o seu equipamento só precisa do cabo, não do carregador. Em viagem, prefira um aparelho com duas portas USB, uma das quais USB-C.

Quanto tempo demora o carregamento?

O tempo que o powerbank demorará a carregar depende das características do equipamento que vai receber a energia (ou seja, do smartphone ou do tablet) e da capacidade da respetiva bateria. Portanto, verifique estes elementos antes de escolher.

Pegando num exemplo comum de um smartphone com bateria de 3000 mAh, este demora cerca de hora e meia a carregar. Os tablets, como têm uma bateria maior, precisam de mais tempo.

Para minimizar o tempo de carregamento, desligue o equipamento enquanto estiver ligado ao powerbank.

O powerbank pode danificar o telemóvel ou o tablet?

Os testes que realizámos em 2020 revelaram que alguns destes equipamentos de pior qualidade podem não só comprometer a função de carregamento – viciar a bateria –, como danificar o smartphone ou o tablet. Verifique se o powerbank escolhido dispõe de proteção contra sobreaquecimento e curto-circuito. Se sentir a temperatura do mesmo a aumentar consideravelmente, desligue-o do seu aparelho.

Como proteger a bateria do powerbank?

Para preservar a capacidade de carregamento do powerbank, evite o sobreaquecimento e as cargas completas. O ideal é prever uma utilização que mantenha o powerbank com entre 20% e 80% da sua capacidade.

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.