Dicas

Tuberculose: como identificar e tratar

Tratamento com antibióticos

A primeira linha de tratamento da tuberculose tem uma duração mínima de seis meses e inclui a combinação de quatro antibióticos (isoniazida, rifampicina, pirazinamida e etambutol) na fase inicial do tratamento para a morte rápida dos bacilos e a melhoria dos sintomas. Posteriormente, usa-se a isoniazida e a rifampicina na fase de manutenção.

Por norma, cerca de duas semanas depois de iniciar a medicação, os sintomas melhoram e os doentes deixam de ser contagiosos. Mas é importante tomar a medicação e completar o tratamento até ao fim. Parar os antibióticos antes de concluir o tratamento ou não respeitar a prescrição pode tornar a infeção resistente aos antibióticos e mais difícil de curar.

No caso das formas multirresistentes ou extremamente resistentes de tuberculose, o tratamento obriga à utilização de mais fármacos, durante mais tempo.

Quanto à vacina para a tuberculose (BCG), com a alteração do Programa Nacional de Vacinação, desde 2016 que passaram a vacinar-se apenas as crianças com fatores de risco individuais ou comunitários.

Caso não tenha sintomas, mas suspeite de uma possível infeção por ter estado, por exemplo, em contacto com um doente, é importante despistar uma infeção latente. Desta forma, é possível iniciar um tratamento que reduza o risco de vir a desenvolver uma tuberculose ativa e contagiosa. 

O tratamento de uma infeção latente reduz o risco de desenvolver mais tarde uma tuberculose ativa e de transmitir a doença. Não é recomendado a pessoas acima dos 35 anos, devido ao risco de danos no fígado, exceto se forem doentes com sida ou profissionais de saúde, em que os benefícios superam este risco. O tratamento é, geralmente, feito em casa e acompanhado no centro de saúde ou hospital da área de residência do paciente. Se o diagnóstico for tardio e os pulmões apresentarem lesões graves e surgirem complicações, poderá ser necessário internar o doente.

Os nossos conselhos:

  • caso tenha iniciado um tratamento, nas primeiras duas semanas evite o contacto extenso com outras pessoas e tenha o cuidado de tapar a boca com um lenço descartável quando tosse;
  • não fume, para uma recuperação rápida dos pulmões e para melhorar a sua saúde geral;
  • evite beber álcool, para minimizar os riscos de interação com os medicamentos e eventuais danos para o fígado;
  • quando há um familiar infetado em casa, é aconselhável arejar e fazer limpezas regulares.