Guia de compras

Lojas online: como escolher

25 setembro 2018
lojas online

25 setembro 2018
Analise com cuidado a informação sobre o produto. Veja, por exemplo, se exibe descrição completa e se indica a disponibilidade e prazo de entrega. Para evitar surpresas de última hora, confirme se o preço é total e inclui IVA e custos de entrega.
Ao nível dos termos e condições, a informação tem de ser muito clara e acessível. O consumidor tem o direito de resolver o contrato, sem custos e sem ter de indicar o motivo, no prazo de 14 dias seguidos.

Siga o nosso comparador para escolher as lojas com as melhores classificações nos campos “Satisfação do utilizador” e “Aspetos legais e técnicos”. Antes de comprar, informe-se e compare preços. Temos a solução e as ferramentas de que precisa para garantir boas compras online sem perder direitos.

Os nossos comparadores são a solução para acertar e poupar. Em 2017, receberam 2,6 milhões de visitas. A nossa montra conta com 60 famílias de produtos. Exibimos preços e resultados atualizados em tempo real para mais de 5 mil modelos. Publicamos por dia 150 mil preços de lojas físicas e 30 mil preços de lojas online.

Como revela o inquérito mais recente, o consumidor português é decidido, informado e racional. Dois terços dos consumidores aplicam a máxima inabalável, comprovada por 40 anos de testes: mais caro não é sinónimo de melhor. As compras online estão longe de acabarem com as lojas físicas, sobretudo eletrodomésticos. Nota-se, contudo, uma maior tendência para comprar artigos na net nos grupos etários mais jovens: 40% dos inquiridos entre 25 e 34 anos optam por lojas online, sobretudo para roupa, calçado, telemóveis, tablets ou computadores.

A maioria dos consumidores que compram na net não abdica de visitar uma loja física para ver o artigo. Já quem opta pelo comércio tradicional procura, muitas vezes, informar-se antes sobre o produto na net, consultando a experiência de outros e visitando comparadores online. Quem não sabe o que comprar ou adquire um produto por impulso tem maior probabilidade de se arrepender. Os consumidores impulsivos representam 20%, com maior incidência até aos 50 anos e nas mulheres. Resista ao primeiro impulso, sobretudo se estiver perante bens de que não precisa e que não planeava comprar.

Na maioria dos casos, é possível devolver o produto. Nas compras online, a lei prevê um prazo de 14 dias, durante os quais pode fazer a devolução. Este prazo começa a partir da data em que o consumidor recebe o produto. Cabe ao consumidor suportar o custo, exceto se o vendedor indicar que suporta essa despesa ou omitir a informação. O vendedor tem 14 dias, a contar do momento em que foi informado da decisão, para fazer o reembolso. Caso não cumpra, tem de devolver os montantes pagos pelo consumidor a dobrar, no prazo de 15 dias úteis. Se não ficar satisfeito com a solução, proteste.

Muitos consumidores optam por artigos em promoção. Também revelamos se é um bom negócio. Além de dizermos se a promoção é real, mostramos o preço de outros vendedores e os links para as lojas online. Guarde os comprovativos e as etiquetas. Os nossos comparadores já oferecem promoções exclusivas. Além de ser a única plataforma independente de comparação, pode fazer o melhor negócio com promoções especiais para visitantes em lojas online e lojas físicas.

Ative o nosso alerta para poupar online. Grátis e fácil de instalar, o plug-in Melhor Escolha é o aliado certo para poupar centenas de euros. É uma aplicação gratuita, que pode descarregar e instalar no browser do computador (Chrome ou Firefox).