última atualização: 12/03/2021

22 tecnologias que tornam os carros mais seguros

Desde a década de 1950 que os automóveis contam com sistemas que diminuem os efeitos dos acidentes. À medida que a tecnologia evolui, também esta rede de segurança se expande e melhora, sempre com a missão de evitar acidentes e salvar vidas. Descubra que tecnologias são estas, como funcionam e por que razão são autênticos "anjos da guarda" que ajudam a que, na maioria dos acidentes, apenas tenhamos perdas materiais a lamentar. 

- Assistência dinâmica à condução: Controla a aceleração, travagem e direção do veículo.

- Assistência em autoestrada: Ajuda o condutor em situações monótonas, adaptando a velocidade de acordo com o traçado, os limites de velocidade e o tráfego circundante.

- Assistente de condução de emergência: Ao detetar uma colisão potencial, toma controlo do volante, no intuito de evitar ou diminuir a gravidade do impacto. Os melhores sistemas alertam o condutor antes de tomarem o controlo, ajudam a aplicar a força necessária e podem determinar se virar é melhor do que travar, agindo em conformidade.

- Auxílio ao estacionamento: Deteta obstáculos nas imediações do veículo durante a manobra de estacionamento. Os melhores oferecem uma visão aérea do veículo, mas é habitual que funcionem a 360 graus.

- Capô ativo: Desenhado para aumentar a segurança dos peões, é ativado pelos sensores dianteiros do carro. Quando estes alertam para uma colisão com um peão, a parte traseira do capô é elevada para absorver melhor o impacto do peão.

- Controlo de estabilidade (obrigatório desde 2014): Melhora a estabilidade do veículo através da deteção e prevenção das perdas de tração. Atua sobre os travões individualmente, mas pode também diminuir a potência do motor até a tração ser recuperada.

- Cruise-control adaptativo (obrigatório a partir de 2022): Este sistema atua sobre o acelerador e travões para manter uma velocidade constante. Usando sensores e câmaras, consegue identificar obstáculos, adaptando a velocidade em conformidade. Apesar de não se destinar a evitar acidentes, os mais avançados podem mesmo parar o veículo por completo e reativar a marcha, o que se torna bastante útil em filas.

- Assistente inteligente de velocidade (obrigatório a partir de 2022): Este sistema controla a velocidade do veículo. Além de detetar obstáculos, deteta os limites de velocidade e adapta a velocidade para evitar multas.

- Detetor de sonolência e distração (obrigatório em 2022): Alerta o condutor e impede que adormeça ao volante. Pode usar um sensor que monitoriza o ângulo do volante, câmaras dianteiras que monitorizam a posição do veículo na faixa ou ainda câmaras que detetam a atenção do condutor.

- Encosto de cabeça ativo: Integrados nos encostos de cabeça dos bancos dianteiros, alteram a sua posição ou geometria para impedir lesões provocadas pelo efeito chicote de uma colisão traseira.

- Limitador de velocidade: Os sistemas de assistência à velocidade servem para que o condutor não exceda a velocidade previamente estabelecida. Os sistemas podem alertar para a velocidade em excesso ou evitar ativamente que ela seja ultrapassada.

- Pré-tensor e limitador do esforço dos cintos de segurança: Estes dois sistemas servem para proteger os ocupantes de ferimentos causados pelos cintos. Em caso de colisão, o pré-tensor aperta o cinto na fase inicial, libertando-o gradualmente e diminuindo o impacto no peito do ocupante.

- Travagem autónoma de emergência (obrigatório em 2022): Desenhado para evitar, ou, pelo menos, reduzir, as colisões, usa diferentes tecnologias – radar, câmaras ou LIDAR (Light Detection And Ranging, um sensor que usa raios laser para medir a distância correta entre diferentes objetos) – para identificar situações perigosas. O sistema pode alertar o condutor e ajudar na travagem ou travar o veículo por completo sem a intervenção do condutor. Os sistemas mais avançados combinam as duas funcionalidades, podendo funcionar em autoestrada e até detetar peões. Se o sistema apenas avisar o condutor, recebe o nome de alerta de colisão frontal.

- Travagem autónoma de emergência em marcha-atrás (obrigatório em 2022): Deteta potenciais colisões durante a marcha-atrás. 


Conhecia todos estes sistemas de segurança automóvel? Considera trocar o carro para poder usufruir de novos sistemas de segurança mais modernos? Partilhe a sua opinião. 


Equipa DECO PROTESTE

User name

Junte-se a esta conversa

Participe nesta conversa, deixando o seu comentário ou questão em Auto da comunidade Mobilidade

Comentários

Seja o primeiro a comentar