Dicas

Como escolher o melhor processador para o computador portátil

Na altura de escolher um portátil, nem sempre mais é melhor. Saiba como selecionar o processador de acordo com as necessidades diárias.

Uma mão a tocar no teclado de um computador portátil, com a imagem gráfica de um cérebro em marca de água sobre a fotografia

iStock

O processador (também conhecido por CPU, da sigla em inglês Central Processing Unit) é o coração do equipamento, seja um computador de secretária, um computador portátil ou um dispositivo móvel, como tablets e smartphones. Mas não vale a pena escolher (e pagar por) um processador de gama alta para o seu aparelho se não tenciona realizar tarefas muito exigentes mais do que algumas vezes. Saiba porquê.

Qual é a importância do processador num computador portátil?

O processador é um dos principais componentes a considerar ao comprar um portátil. A par da memória RAM e da placa gráfica, o processador determina o desempenho de qualquer computador.

Para portáteis Windows, existem duas marcas predominantes de processadores: Intel e AMD. Os Intel Core são os processadores mais poderosos e comuns do mercado. Os seus principais concorrentes são os AMD Ryzen, embora a Intel continue a ter a maior fatia do mercado.

Já a Apple está a instalar o processador M1 (projetado pela própria marca) em MacBooks mais recentes, substituindo os processadores da Intel.

Os processadores de dispositivos móveis são projetados para serem mais eficientes em termos de consumo e emitirem menos calor. No entanto, são menos potentes do que os tradicionais.

Processadores: marcas e famílias

Além da marca, é fundamental ter em consideração a família do processador. Existem várias e são projetadas para oferecer benefícios de diferentes níveis (veja a tabela).

Gama Intel AMD
Baixa Atom, Celeron, Pentium Athlon
Média baixa Core i3 Ryzen 3
Média alta Core i5 Ryzen 5
Alta Core i7, Core i9 Ryzen 7, Ryzen 9

Intel

  • Atom: atualmente, estes chips costumam ser relegados para tablets Windows muito baratos. Como não são lançados processadores Atom novos há anos, recomendamos evitar dispositivos com este processador, pois são extremamente lentos.
  • Celeron: estes processadores melhoraram nos últimos anos, mas raramente se destacam nos nossos testes, pois o seu desempenho é capaz apenas para tarefas muito básicas. Se realizar várias tarefas ao mesmo tempo, o computador fica muito lento. Como existem portáteis com processadores muito melhores, sem serem muito mais caros, não os recomendamos.
  • Pentium: fizeram parte dos computadores mais poderosos do final dos anos 90, mas hoje são usados apenas em portáteis mais baratos. Estes chips fazem uma gestão eficiente da energia, sendo ótimos para quem precisa de um portátil com bateria de longa duração. No entanto, os portáteis com processadores Core i5 mais recentes também apresentam bons desempenhos de bateria. Os Pentium são adequados para navegação na web e tarefas básicas de escritório.
  • Core i3: oferecem uma ótima relação entre o preço e o desempenho. Não são os melhores para realizar várias tarefas ao mesmo tempo, ou tarefas mais exigentes, como edição de vídeo, mas oferecem um aumento significativo de desempenho em relação aos processadores Pentium sem que precise de gastar muito mais.
  • Core i5: é uma ótima opção se deseja um computador que possa executar muitas tarefas ao mesmo tempo e até para trabalhos de edição de fotos e vídeos. É o mais adequado para a maioria dos utilizadores.
  • Core i7: representa um incremento de desempenho importante em relação ao i5, permitindo tornar as tarefas exigentes um pouco mais rápidas. Isto tem um acréscimo de preço, por isso, se a velocidade não for tão importante para si, poderá poupar esse dinheiro. Dependendo da geração do processador (veja abaixo), do sistema de arrefecimento e das restrições que o fabricante impõe ao processador, um i7 pode não superar um i5.
  • Core i9: reservado para computadores especializados que trabalham em tarefas extremamente exigentes como a edição de vídeos pesados.

AMD

Os processadores AMD têm um desempenho semelhante aos modelos Intel da mesma família.

O que significam as letras e os números nos nomes dos processadores?

Cada família inclui diferentes tipos de processadores, cada um identificado com um código alfanumérico que corresponde à referência do produto. A referência completa fornece informações importantes acerca das características do processador, tais como a gama e a geração. Pode não ser fácil entender, mas a seguir esclarecemos como se formam os códigos, para ajudar a fazer a escolha certa.

Vejamos um exemplo aleatório de um processador Intel recente:

Please fill the source and the alt text 
1. Marca.
2. Família.
3. Gama: quanto maior for o número, mais potente é o processador (veja a informação acima).
4. Geração: Quanto maior for o número, mais recente é o processador. Os processadores de 2022 são de 12.ª geração. Os processadores da nona geração e anteriores começam com um único dígito, em vez de dois.
5. Modelo: Dentro da mesma geração, quanto maior for o número, mais recente é o processador. Um processador mais novo não é necessariamente melhor do que um anterior, pois existem diferenças técnicas que não são aparentes nestes números.
6. Sufixo: Representa características específicas do processador. Os mais frequentes em portáteis com processadores Intel são:

  • U: baixo consumo de energia. Nos processadores de 12.ª geração, existem duas versões da linha U, nas quais uma pode consumir mais energia que a outra (uma é classificada como 15 W e a outra como 9 W “potência de design térmico”);
  • Y: consumo de energia muito baixo (não presente em processadores de 11.ª e 12.ª geração);
  • G1, G4 e G7: presentes nos processadores de 11.ª geração. Significa baixo consumo de energia e melhores placas gráficas integradas. Não presente nos processadores de 12.ª geração;
  • H: alto desempenho;
  • HX: alto desempenho (superior ao H);
  • P: alto desempenho (inferior ao H). A partir da 12ª geração.

Os processadores AMD Ryzen seguem a mesma linha:

Please fill the source and the alt text 

1. Marca.
2. Família.
3. Gama: quanto maior for o número, mais potente é o processador. O AMD Ryzen 7 é equivalente a um Intel Core i7 (veja a informação acima).
4. Geração: quanto maior for o número, mais recente é o processador. A mais recente da família Ryzen é a sexta.
5. Modelo: dentro da mesma geração, quanto maior for o número, mais recente é o processador. Um processador mais novo não é necessariamente melhor do que um anterior, pois existem diferenças técnicas que não são visíveis nestes números.
6. Sufixo: Representa características específicas do processador. A AMD é mais consistente ao longo das suas gerações do que a Intel. Os sufixos mais frequentes são:

  • U: consumo de energia ultrabaixo;
  • H: alto desempenho;
  • HX: alto desempenho (superior ao H);
  • HS: alto desempenho (inferior ao H). Destinado a portáteis de gaming mais leves.

O número de geração é uma informação útil, por exemplo, para saber a idade de um portátil se estiver a comprar usado ou recondicionado, além de lhe permitir comparar facilmente entre dois modelos. Quanto mais novo for o processador, melhor será o desempenho do computador. No entanto, se estiver a comparar dois modelos cujos processadores distem apenas uma geração, a diferença entre ambos não será assinalável e, portanto, se o modelo mais antigo (por exemplo, 10.ª geração versus 11.ª geração) for substancialmente mais barato, pode valer a pena apostar neste.

Outra especificação interessante é a velocidade de relógio, que é medida em gigahertz (GHz) e diz-lhe quantas operações um processador pode desempenhar a cada segundo. Quanto maior for o número, mais rápido é o computador (ao comparar modelos semelhantes). No entanto, a velocidade de relógio não é o único critério a contribuir para o desempenho do processador, pelo que não se deve concentrar nesta medida.

O número de núcleos também é uma característica importante nos computadores. Os portáteis mais recentes variam entre dois e 16 núcleos. Quanto mais núcleos, melhor será o desempenho do computador, pois poderá executar várias tarefas ao mesmo tempo sem perder velocidade. É uma característica a procurar se trabalhar com vários programas ao mesmo tempo ou com muitos separadores do browser abertos. Os processadores de 12.ª geração da Intel têm como inovação um design assimétrico, o que significa que a unidade de processamento possui núcleos de alto desempenho e núcleos de eficiência mais baixa.

Qual é o melhor processador para si?

Ao escolher um novo portátil, deve procurar um modelo com um processador à altura da utilização que lhe pretende dar. Apresentamos três cenários.

Se deseja um portátil para jogar e fazer edição avançada de vídeo e fotografia

Convém optar por um dispositivo de última geração e com processador de alto desempenho. Escolha um Intel Core i5 ou i7, ou um AMD Ryzen 5 ou 7, com um H no final. Uma poderosa placa gráfica externa com memória dedicada também é essencial.

Pretende usar o aparelho para tarefas avançadas de escritório

Ou trabalha regularmente com várias aplicações abertas ao mesmo tempo? Um processador de geração recente será o mais adequado. Dependendo do seu trabalho de escritório, deverá escolher entre um i5 ou Ryzen 5, de preferência com um U no final.

Um computador para desempenhar tarefas básicas

Para navegar na internet, consultar e enviar e-mails, ver vídeos, fazer videoconferências e trabalhar em documentos de texto ou de cálculo sem grande complexidade, um processador Intel Core i3, AMD Ryzen 3, ou mesmo um Pentium Gold podem ser suficientes, embora um i5 ou um Ryzen 5 ofereçam maior conforto a preços aceitáveis.

Intel ou AMD?

Nos últimos dois anos, os processadores AMD Ryzen têm superado, em termos de eficiência do consumo de energia, os processadores Intel Core com características semelhantes. Isto significa que, no geral, a bateria tem um pouco mais de autonomia, o dispositivo ficará menos quente e fará menos ruído.

A desvantagem da AMD é que a Intel tem uma maior capacidade de produção e, portanto, há mais portáteis com processadores Intel, oferecendo-lhe mais opções. Mas os processadores AMD Ryzen são um pouco mais baratos do que os processadores Intel Core de gama semelhante.

Tomemos como exemplo o computador portátil Huawei Matebook D15, com ecrã de 15" FHD, RAM de 8 GB e disco de 512 GB. Com um processador Intel Core i5 de 2021, o aparelho pode custar entre 550 € e 600 € (preços de outubro de 2022). Com um processador AMD Ryzen 5 também de 2021, o portátil pode custar entre 530 € e 580 € (preços de outubro de 2022). Ou seja, a diferença não ultrapassa os 20 €, o que não é muito, considerando o preço final.

No comparador, pode escolher entre dezenas de modelos de portáteis e encontrar a melhor opção, ao melhor preço, tenha processador Intel, AMD ou de outra marca, pois saberá como esse equipamento se portou nos testes de laboratório da DECO PROTESTE.

ESCOLHA O PORTÁTIL CERTO

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.