Como testamos

Lojas online: como avaliamos

25 setembro 2018
lojas online

25 setembro 2018
Para avaliar as lojas, consideramos dois fatores de peso: as questões técnicas e jurídicas e o funcionamento e a satisfação do utilizador. A qualidade global que atribuímos a cada loja resulta da combinação destes dois parâmetros.

A qualidade global de cada loja resulta da combinação das questões jurídicas e da experiência do utilizador. Quando não há dados sobre a satisfação do utilizador, apreciamos a loja a partir da avaliação jurídica.

A avaliação jurídica considera vários critérios. As lojas online devem cumprir requisitos na informação para garantir que tudo corre sem risco para os consumidores. Para a avaliação, consideramos a informação no sítio, sobretudo a descrição completa do produto, com as características essenciais e fotografias. Consideramos outras questões de caráter prático. Os consumidores também devem conhecer a disponibilidade do artigo, a data-limite de entrega e, antes de concluir a encomenda, o custo total, incluindo IVA e despesas de envio.

Os termos e as condições, também obrigatórios, devem ser fáceis de encontrar e claros. Analisamos se incluem cláusulas ilegais e abusivas. Verificamos a política sobre dados pessoais, bem como se é possível devolver o produto no prazo de 14 dias após a receção e se o reembolso do valor pago é realizado dentro do prazo legal. Contemplamos ainda questões de logística como o modo de entrega dos produtos e o tipo de pagamento aceite pela loja. Um dos modos deve ser gratuito para o consumidor.

Na satisfação do utilizador, valorizamos a experiência do cliente com a loja online, como, por exemplo, o tempo de entrega e a facilidade de utilização do site. O nosso último inquérito online foi realizado entre novembro e dezembro de 2017 junto dos nossos associados. Cada participante podia relatar até cinco experiências de compra online, apesar de só poder responder uma única vez ao questionário. No total, os resultados foram baseados em 22 152 experiências.