Dicas

Festivais de verão: guia prático para festivaleiros

06 julho 2017
Festivais de verão

06 julho 2017

São uma oportunidade para ouvir boa música, mas também para fazer campismo e estar perto da natureza. Aproveite ao máximo os festivais de verão, com alguns cuidados para evitar acidentes e pequenos incómodos.

Os festivais de verão coincidem com o tempo quente em Portugal. Por isso, mesmo que não tenha sede, beba água ou outras bebidas sem adição de açúcar e álcool, como sumos de fruta naturais. Assim, não ficará desidratado. Conserve bem os alimentos que adquirir no recinto.

Uma boa hidratação evita uma insolação ou um golpe de calor. É fácil identificar ambos os problemas. No primeiro caso, a face fica vermelha, sente-se calor, náuseas, vómitos e dor de cabeça e a pele fica seca. Pelo contrário, num golpe de calor, tende-se a ficar pálido e a sentir frio, mas também dores de cabeça e náuseas. Em ambos os casos, vá de imediato ao posto de socorros.

Durante o dia, use calçado apropriado para percorrer vários quilómetros no recinto e para se proteger de objetos cortantes. Em caso de lesão, procure logo ajuda nos postos de socorro para evitar a infeção da ferida.

Curtir a música é o principal objetivo de qualquer festivaleiro que se preze, mas é preciso proteger os ouvidos. O ruído acima de 80 decibéis pode lesar o ouvido interno, pelo que aconselhamos o uso de tampões adequados. Se não os adquiriu antes de entrar no recinto, tente junto da organização do festival.

Muitos festivais de verão realizam-se junto a rios e a canais de rega, o que é um convite irresistível aos mergulhos. Quando nada durante muito tempo e mergulha, pode danificar a barreira de cera do ouvido, que deixa de ser eficaz a proteger. Se a água penetrar no ouvido, limpe-o com uma toalha e deite-se sobre o lado afetado para que a água saia.

Saiba como tratar pequenas lesões

Segundo a Cruz Vermelha Portuguesa, quem vai acampar no festival, deve incluir na sua mochila os medicamentos que toma habitualmente e um estojo de primeiros socorros com os indicados pelo médico de família para resolver pequenos incómodos, como dores de cabeça, vómitos e diarreia. Junte pensos rápidos, antissético e ligaduras.

Os pequenos acidentes são muito comuns nestes eventos. Se fizer uma ferida ou um corte pequeno, lave cuidadosamente as mãos e, de seguida, lave a ferida com água potável, sem esfregar. Se tiver um antissético, use-o. Caso o ferimento seja profundo, extenso ou numa área sensível, a Cruz Vermelha Portuguesa recomenda que recorra ao posto de socorros do festival. Nunca retire um corpo estranho da ferida, pois é uma tarefa para pessoal qualificado.

Caso se queime, procure ajuda de imediato. Entretanto, e se possível, arrefeça a área queimada debaixo de água corrente (sem pressão). Cubra a zona afetada com um pano limpo, sem pelos e húmido. Não tente despir a roupa ou retirar os acessórios colados à pele queimada.

Se um festivaleiro se sentir mal por abuso de álcool, chame de imediato ajuda. Enquanto espera, deite-o de lado (posição lateral de segurança). Se assistir à queda de alguém e suspeitar que se magoou na coluna vertebral, não lhe mexa nem o desloque. Ligue o 112 e aguarde pelos socorristas. Não o deixe sozinho.

Proteja a pele dos mosquitos e do Sol

Muitas pessoas são alérgicas a abelhas e vespas e não sabem. Por isso, compre repelente contra insetos. Estes produtos combatem as investidas de melgas e mosquitos, mas não são 100% eficazes. Em caso de inchaço repentino dirija-se de imediato ao posto de socorros do festival. Recorra ao pessoal certificado se suspeita que foi mordido por carrapatos ou carraças, pois convém arrancá-los totalmente da pele. Não tente removê-los sozinho, nem utilize álcool ou outras mezinhas para o efeito.

Evite a exposição prolongada ao Sol, especialmente nas horas de maior calor. Use sempre protetor solar fator 30 durante o dia.

Se o espectáculo for cancelado, apresente uma queixa com a nossa carta-tipo.


Imprimir Enviar por e-mail