Notícias

Bitcoin e outras moedas virtuais: o que são e como usar

04 agosto 2017
moedas virtuais

04 agosto 2017
A bitcoin é uma moeda virtual, que não é controlada por nenhum banco ou governo, mas move milhões e bate recordes de valorização. Saiba como funcionam as moedas virtuais. 

A bitcoin, a moeda virtual que bate recordes de valorização (19% em apenas 24 horas), está a provocar um terramoto nos mercados, desviando atenções para o palpitante mundo das criptomoedas. Subidas supersónicas ajudam a explicar o fenómeno. A bitcoin mais do que duplicou o valor desde o início do ano e, apesar de algumas flutuações, a trajetória é por enquanto ascendente. Uma unidade valia, em meados de julho, uns estonteantes 2094 euros. Saiba quanto vale a bitcoin em euros no conversor online da PROTESTE INVESTE. E veja o vídeo onde explicamos como funcionam as moedas virtuais.

 

Sendo digital, é fácil de transferir. E uma vez que a sua emissão e transmissão dependem de um complexo processo de autenticação, a famosa blockchain, é muito difícil de falsificar. 

É possível receber um pagamento em bitcoins, mas converta de imediato o valor em moeda tradicional. Peça o câmbio e a conversão para euros no serviço onde está alojada a sua carteira digital, e solicite uma transferência bancária. Terá de pagar os custos destas operações. O Coinbase, um dos serviços de alojamento de carteiras de criptomoedas mais conhecidos, cobra, por exemplo, 1,49% do total da transferência e mais de 15 cêntimos de taxa. No Kraken, também muito famoso entre os utilizadores de bitcoins, as comissões variam consoante o volume da transação: quanto mais criptomoedas forem negociadas, menores os encargos.

O BdP não aconselha, contudo, os cidadãos a aceitarem pagamentos em bitcoins: “Não existe garantia de que estas 'moedas' sejam aceites na compra de bens ou serviços.” Consulte a análise completa e os conselhos da equipa financeira no artigo sobre moeda virtual da PROTESTE INVESTE.


Imprimir Enviar por e-mail