última atualização: 10/10/2021

Aquecimento de moradia bifamiliar

Boa noite 

À cerca de dois anos adquirimos uma moradia bifamiliar com construção de 1976 na zona de Oeiras, distrito de Lisboa, estando a nossa fracção situada no primeiro andar com aproveitamento do sótão.

No primeiro ano fizemos instalação de janelas de vidro duplo em PVC e agora iremos fazer obras de actualização nas quais está incluída a aplicação de capoto.

A minha questão prende-se com o sistema de aquecimento da habitação e de águas quentes. Neste momento temos aquecimento central alimentado por uma caldeira a gás que também fornece aquecimento de águas. A habitação tem áreas generosas, cerca de 250m2, num único piso e salas com pé direito alto, em algumas zonas atinge os 3m de altura. No inverno é difícil manter a casa aquecida e as contas do gás são muito elevadas.

Pretendíamos instalar painéis solares para tentar diminuir os custos, no entanto é-nos difícil conseguir escolher a melhor opção relativamente a uma solução global de aquecimento. Há demasiada informação  e sentimo-nos um pouco perdidos, uma vez que somos leigos nestas matérias.

Solicitamos ajuda para que nos seja possível fazer a escolha mais vantajosa, de preferência  uma solução que não envolva gás.

 

Obrigada

Elsa Santos

 

User name

Junte-se a esta conversa

Participe nesta conversa, deixando o seu comentário ou questão em Aquecer o ar e climatizar da comunidade Energias Renováveis

1 Comentários

Filtrar por :
Faça login para aceder a este conteúdo. 
10/10/2021

Bom dia Sr.ª Elsa Santos,

Agradecemos o seu contacto.

A opção da aplicação de capoto é bastante importante e aconselho a que também verifique se o telhado está bem isolado. Caso também exista a necessidade de melhoramentos, esta deve ser a sua primeira opção.

Relativamente à climatização e se houver a necessidade de climatizar no Verão e Inverno, os equipamentos de ar condicionado são uma boa solução. Pode ver os testes efetuados no nosso site (https://www.deco.proteste.pt/eletrodomesticos/ar-condicionado/testes/ar-condicionado). Pode optar por unidades individuais, ou por um “multi”, ou seja uma unidade exterior interligada com diversas unidades interiores.

De referir que cada unidade interior necessita de esgoto e ser interligada com a unidade exterior, por dois tubos de cobre (isolados) e um cabo de comunicação.

Tem a vantagem de serem equipamentos com consumo reduzido de energia e possibilidade de interligação com a internet para controlo remoto das horas de funcionamento e temperatura.

 

Uma solução de climatização que tem como recurso a eletricidade necessita de confirmar se a sua instalação elétrica tem potência suficiente para “alimentar” os equipamentos. Deve verifique a potência máxima admissível (PMA) da sua instalação elétrica junto da E-Redes, Se for necessário fazer um aumento de potência e acima de uma potência de 10.35KVA é necessário projeto e a instalação terá de ser inspecionada por uma entidade certificadora, que face à localização da casa será o ISQ (instituto de soldadura e qualidade). Pode existir a necessidade de reforço de ramal e esta informação deve ser verificada antes pelo projetista junto da E-redes.

 

Se por outro lado desejar manter a solução dos radiadores e tendo em conta que já tem gás natural, a solução pode ser alterar a caldeira existente para uma caldeira de condensação, que é muito mais eficiente, mas que implica um cuidado adicional na sua instalação, principalmente ao nível da extração dos gases, que se possível deve ser feita diretamente para a rua. Deve solicitar junto de uma empresa instaladora a verificação do circuito de radiadores e o seu estado, pois pode existir a necessidade de os trocar e melhorar o isolamento das tubagens existentes. Deve utilizar um controlador para poder fazer a gestão da temperatura e o tempo de funcionamento da caldeira.

 

Relativamente à produção das AQS e se o atual sistema é suficiente para o fornecimento de água quente, pode simplesmente interligar um sistema solar térmico (SST) de 300L (por termossifão) ao circuito das AQS da caldeira nova. Sempre que a água proveniente do SST não tiver temperatura, a caldeira irá fornecer o diferencial de temperatura.

 

Aconselho também a que contacte um perito qualificado da sua zona de residência que pode ajudar na sua decisão relativamente à climatização, produção de AQS e melhorias ao nível do isolamento da moradia (www.sce.pt/.../).

 

Cumprimentos,

Equipa das energias renováveis

eu disclaimer

O projeto que deu origem a esta comunidade recebeu financiamento através do programa de investigação e desenvolvimento “Horizon 2020”, sob o contrato de subvenção nº749402. Nem a EASME nem a Comissão Europeia são responsáveis pela informação veiculada nem pela utilização das informações contidas na mesma.