Como testamos

Colchões: como testamos

Conheça os parâmetros analisados no teste a colchões da DECO PROTESTE.

Os colchões que avaliamos passam por testes de utilização feitos com participantes sem problemas de coluna. Dimensões, materiais, grau de firmeza e desempenho ambiental são os principais aspetos testados. Conheça todos os parâmetros analisados.

Os colchões são testados num laboratório especializado, recorrendo a instrumentos de medição e à participação de pessoas que reproduzem situações reais. Antes de iniciar os testes, verificamos se os nossos utilizadores têm uma coluna saudável, para que os resultados sejam significativos e comparáveis.

Veja o vídeo do nosso teste em laboratório.

 

Teste de firmeza 

Cada fabricante apresenta escalas diferentes para a firmeza dos colchões. Um modelo firme de determinada marca poderá ser considerado meio firme por outro fabricante. O melhor é deixar-se guiar pelos testes de firmeza realizados em laboratório, onde todos os produtos são submetidos à mesma escala de avaliação. 

As pessoas mais pesadas e que habitualmente dormem de costas ou de barriga para baixo precisam de colchões mais firmes; já os utilizadores mais leves ou que dormem, sobretudo, de lado ficarão mais confortáveis em colchões mais macios que afundem ligeiramente, para manter a coluna direita e não sentirem tanta pressão nas ancas e nos ombros, por exemplo.

Conforto

Um dos principais testes relacionados com o conforto consiste em medir a pressão exercida pelo colchão nas várias zonas do corpo. Para o efeito, são colocados sensores nas zonas de contacto do corpo, nas posições dorsal e lateral.

Um colchão com bom desempenho exerce pouca pressão ao nível da cabeça, das omoplatas, das ancas e dos calcanhares. Garante respeito pela curvatura natural do corpo e noites confortáveis. Um colchão que exerça muita pressão nalguns pontos do corpo pode causar incómodo e levar a mudanças frequentes de posição e perturbar o sono.

Mas há outros aspetos que contribuem para noites confortáveis: o desempenho térmico do colchão é um deles. Os modelos frescos, construídos com materiais "respiráveis", são mais adequados para indivíduos encalorados que transpiram de noite. Já os mais quentes são sobretudo indicados para friorentos. Existem versões de duas faces: uma mais fresca, para o verão, e outra mais quente, para o inverno. Mas essa diferença nem sempre é percetível.

Desempenho ambiental

Além da durabilidade e da qualidade de construção do colchão, a DECO PROTESTE verifica se o produto dispõe de capa lavável e se é fácil separar as várias camadas que o compõem: alguns apenas têm quatro camadas, outros chegam a ter 15, por vezes, coladas, dificultando a reciclagem.

Averiguamos também a pegada de carbono dos materiais de construção, ou seja, o impacto ao nível ambiental. Todos os componentes são separados e pesados para calcular a pegada de carbono.

Os modelos com classificação máxima neste conjunto de critérios podem conquistar o selo de Escolha Verde, desde que obtenham um bom desempenho global nos restantes testes. Descubra-os no comparador de colchões.

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.