Guia de compras

Escolher e conservar couves

26 outubro 2018
couves

26 outubro 2018
Com teores elevados de vitaminas, cálcio e fibra, além de baixo valor calórico, as couves são um alimento muito interessante. Descubra como escolher e conservar as variedades mais populares à venda.

Início

As brassicas, conhecidas como couves, são muito nutritivas e pobres em calorias, o que as torna uma boa opção em dietas de perda de peso. Outra vantagem: as espécies mais comuns são baratas. Como se trata de hortaliças mais típicas dos meses frios e existem muitas variedades, ajudamos a escolher as espécies mais conhecidas.

Ricas em ácido fólico

Apesar da variedade de aspetos, as couves têm um valor nutricional bastante idêntico. São ricas em vitaminas B (sobretudo ácido fólico), C, E e K, bem como em minerais, de que se destacam o potássio, o cálcio e o magnésio. Contêm um elevado teor de água, mas muito pouca gordura, hidratos de carbono e proteínas, o que as torna pouco calóricas. São também ricas em antioxidantes, como o betacaroteno e os bioflavonoides, e ainda em glucosinolatos. As couves são ainda uma fonte de fibra, o que origina um efeito saciante, mas também podem provocar flatulência e indigestão. Para diminuir estes efeitos, dê-lhes um escaldão em água quente e volte a cozê-las com outra água.

Para neutralizar o odor que as couves emanam a cozer, existem alguns truques: adicionar vinagre ou limão à água de cozedura ou, em alternativa, perfumá-la com alecrim ou tomilho. Pode ainda colocar na panela pão seco, com ou sem vinagre, ou um cotonete embebido em azeite na tampa.

Há quem não possa abusar

O valor nutricional das couves torna-as num alimento ideal para as dietas saudáveis e para a perda de peso. Mas algumas pessoas devem ter cuidado no consumo destas hortaliças. Os glucosinolatos interferem na absorção de iodo, pelo que quem sofre de hipotiroidismo deve moderar a ingestão de couves, sobretudo de repolho.

As pessoas que tomam anticoagulantes também não devem abusar deste alimento, devido ao elevado teor de vitamina K. O mesmo acontece com os doentes de gota graças à quantidade de purina. A riqueza em fibra destes vegetais tem uma ação laxante e inflamatória. Como tal, podem provocar distúrbios intestinais, como prisão de ventre ou diarreia.

 

Este artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais se for indicada a fonte e contiver uma ligação para esta página. Ver Termos e Condições.