Dicas

Mini-impressoras: vale a pena comprar uma?

Uma mini-impressora permite imprimir, de imediato, as fotografias que tira numa atividade ou evento. Em termos de qualidade de impressão, preço por foto e desperdício, valerá a pena o investimento? Respondemos a algumas dúvidas.

01 junho 2022
impressoras portáteis: vale a pena comprar?

iStock

As mini-impressoras são compactas e pequenas o suficiente para levar para qualquer lado e imprimir fotografias a partir do telemóvel. Podem funcionar a pilhas, caso não tenha uma tomada por perto. Destinam-se apenas à impressão de fotos no formato clássico de 10 × 15 centímetros. São mais caras do que as impressoras ditas "tradicionais" e não substituem um serviço profissional no caso das fotografias. Para grandes quantidades de fotos, a relação qualidade/preço de um laboratório fotográfico é imbatível. A qualidade das fotografias instantâneas é menor, as imagens ficam menos nítidas e, às vezes, até as cores surgem alteradas.  

Técnicas de impressão

As mini-impressoras podem apresentar várias técnicas de impressão: sublimação de tinta térmica, técnica Zink e impressão Instax.

A sublimação de tinta térmica utiliza papel fotográfico que faz várias passagens sobre um cartucho com fitas com as quatro cores básicas (ciano, magenta, amarelo e preto). Ao serem aquecidas, estas fitas transferem os pigmentos de cor para o papel.

A técnica Zink não requer tinta, apenas papel especial (daí o nome "Zero Ink" que, traduzido, significa "sem tinta"). Na realidade, é precisamente este papel especial que contém a tinta, uma vez que é constituído por cristais coloridos distribuídos em três camadas (ciano, amarelo e magenta). Quando a impressora aplica calor, as cores correspondentes aparecem. Este processo também demora algum tempo até ficar concluído.

A impressão Instax imprime as famosas fotografias "polaroid", cuja imagem é revelada aos poucos. O papel utilizado tem três camadas de emulsão, revelador e fixador. A fotografia sai em branco e, aos poucos, a revelação acontece. Depois é preciso esperar alguns minutos para ver o resultado final.

Se o principal critério é uma boa qualidade de impressão, escolha uma mini-impressora de sublimação de tinta. Se quer apenas guardar uma boa recordação, as de técnica Zink ou Instax são suficientes.

Preços elevados e desperdício

A impressão é bastante cara nas mini-impressoras. Por exemplo, imprimir uma fotografia recorrendo a um serviço profissional custa 20 cêntimos por foto e o preço por fotografia com as mini-impressoras fica entre 31 cêntimos e um euro e vinte cêntimos.

Além do preço, este tipo de impressoras gera uma quantidade significativa de resíduos. A impressão por sublimação gera mais resíduos. Dependendo das impressoras, depois de imprimir entre 20 a 36 fotos, o tinteiro de plástico fica vazio e terá de ir para a reciclagem. A impressão Instax reduz ligeiramente o desperdício com um pequeno tinteiro de plástico e um saco de alumínio com papel para 10 fotos. A impressão Zink gera um desperdício mínimo, uma vez que tem apenas as embalagens de plástico e o papel.

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.