Notícias

Máscaras sociais: filtragem e respirabilidade ditam eficácia

Inativem ou não o vírus responsável pela covid-19, as máscaras sociais devem apresentar boa capacidade de filtragem e respirabilidade. Estamos a verificar a eficácia de vários modelos em laboratório.

  • Dossiê técnico
  • Susana Santos
  • Texto
  • Cécile Rodrigues e Fátima Ramos
10 agosto 2020 Em atualização
  • Dossiê técnico
  • Susana Santos
  • Texto
  • Cécile Rodrigues e Fátima Ramos
mulher com máscara social reutilizável preta

iStock

Estamos atualmente a testar máscaras comunitárias ou sociais de nível 2 e 3, todas reutilizáveis, para verificar se cumprem os requisitos técnicos estabelecidos em termos de filtração (de 90% para as de nível 2 e de 70% no caso das de nível 3) e de respirabilidade. Em breve, dar-lhe-emos conta dos resultados dos testes.

A oferta de máscaras sociais é vasta, com diferentes níveis de proteção. Foi recentemente lançada uma nova máscara 100% portuguesa que alega inativar o vírus SARS-CoV-2 na superfície exterior. Um dos potenciais benefícios será diminuir o risco de contaminação se tocar na máscara com as mãos, gesto proibido no uso de qualquer dispositivo deste tipo. Contudo, esta inativação do vírus só ocorrerá uma hora depois de este se encontrar na superfície externa da máscara.

O novo modelo pertence ao grupo das máscaras sociais reutilizáveis. Estes produtos têxteis laváveis requerem alguns cuidados de utilização, que estão indicados na embalagem. Na hora de comprar, verifique se o produto foi testado por um laboratório com competência técnica reconhecida, como, por exemplo, o CITEVE, o Equilibrium ou o ISQ. Encontra a lista de produtos que cumprem os requisitos no portal da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (descarregue o pdf "Listagem de Máscaras Sociais", no final da página).

Preste especial atenção à capacidade de filtragem da máscara (nada tem que ver com a inativação do vírus eventualmente presente na superfície): a eficácia contra o risco de contágio está principalmente relacionada com este parâmetro.

As máscaras sociais disponíveis em Portugal apresentam duas capacidades de filtragem. As de nível 2 devem assegurar, pelo menos, 90% de filtração e são indicadas para contactos frequentes com o público; as de nível 3 devem ter uma capacidade de filtragem superior a 70% e são adequadas para contactos menos frequentes. As máscaras de nível 1 são as respiratórias ou cirúrgicas e destinam-se principalmente a profissionais de saúde.

Os cuidados de manutenção das máscaras poderão variar, consoante os materiais de que são feitas. Embora sejam reutilizáveis, perdem eficácia ao fim de algumas lavagens. Esse número de lavagens vem indicado no rótulo (entre 5 e 50, consoante o modelo). Tal significa que a capacidade de filtração e respirabilidade pode ficar comprometida após esse número de lavagens. Deve, por isso, seguir as recomendações apresentadas no rótulo. 

É nosso subscritor e precisa de esclarecimentos personalizados sobre este tema? Contacte o nosso serviço de assinaturas. Relembramos ainda que pode aceder a todos os conteúdos reservados do site: basta entrar na sua conta

Se ainda não é subscritor, conheça essas e as demais vantagens da assinatura.

Subscrever

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.