Dicas

Como escolher exaustores de cozinha

Qual é o exaustor perfeito? Fácil. Quer substituir um aparelho ou vai construir a cozinha de raiz? É dado a fritos e outros petiscos que libertam gorduras ou passa bem sem colesterol em excesso? E, por último, até onde estica o orçamento?

  • Dossiê técnico
  • Mónica Pinto e Teresa Belchior
  • Texto
  • Inês Lourinho e Nuno César
11 agosto 2021
  • Dossiê técnico
  • Mónica Pinto e Teresa Belchior
  • Texto
  • Inês Lourinho e Nuno César
exaustor de cozinha na bancada de cozinha

iStock

Os mais baratos custam na ordem dos 100 euros. A partir daqui, o céu é praticamente o limite na missão de expulsar humidade, gordura e odores, que se libertam de tachos e frigideiras para teimosamente cobrirem as paredes, os móveis e os objetos que dão forma à cozinha. Vários milhares de euros é quanto pode custar um exaustor integrado na placa. É demais? Levamo-lo então pela mão através de um guia de compras. Saiba, porém, que, apesar de alguns modelos serem bastante estéticos e talvez por isso apetecíveis, o preço pode não ser o único limite. A escolha é pessoal e intransmissível, dependente das características da cozinha, da localização do fogão e, sim, dos rituais culinários que por lá passam. Os fritos são mesmo um desafio, que pede mais pulmão aos exaustores e uma manutenção mais frequente. É um investimento a longo prazo: logo, escolha um aparelho que faça bem o trabalho e torne a cozinha mais elegante.

Solução pessoal e intransmissível

O exaustor é peça central no ambiente culinário. Mas existe uma miríade de possibilidades, pelo que mesmo as nossas explicações sobre cada tipo de exaustor podem não conduzir a uma escolha imediata. Antes de examinar a meia-dúzia de opções que indicamos, terá de responder à questão: vai construir ou remodelar estruturalmente a cozinha, ou pretende apenas substituir um exaustor que já passou os dias de glória?

No primeiro caso, estará condicionado pelo tamanho da cozinha e pelos seus hábitos culinários... já sabe, petiscos mais gordurosos, exaustor com mais pulmão. Mas, à partida, poderá enveredar por qualquer categoria de aparelhos. No segundo caso, a escolha dependerá das estruturas preexistentes, como condutas, ou das dimensões e da localização do forno ou da placa onde este se encontra instalado. Por exemplo, se já tiver um exaustor telescópico e quiser aposentá-lo, dificilmente poderá instalar um modelo de ilha, suspenso no teto, sem remodelar a cozinha.

Em ambos os cenários, o orçamento também conta, e muito. Faz toda a diferença dispor de apenas algumas centenas de euros ou poder ir até aos milhares. Por menos de 100, já pode comprar um modelo básico. Se preferir um telescópico, terá de gastar algo mais: em média, 180 euros. No extremo oposto, os equipamentos integrados na placa da cozinha, bastante discretos, ultrapassam facilmente os milhares de euros.

E, agora, já está tudo afinado para a decisão? Nem por isso. Deve ainda ter em conta que existem modelos que extraem o ar através de uma conduta na parede e outros, ditos de recirculação, que o fazem passar por filtros de carvão antes de o libertarem de novo na cozinha, em princípio, já “purificado”. O primeiro sistema tende a revelar melhores resultados, pelo que é do seu interesse dar-lhe preferência.

Mas, se a cozinha não contar com condutas de evacuação, que remédio, terá mesmo de contentar-se com o modo de recirculação. Que tem outro inconveniente: no geral, é mais ruidoso no funcionamento. Para ficar com uma ideia das diferenças, os modelos mais silenciosos libertam um murmúrio semelhante ao de um frigorífico, enquanto os mais estridentes podem aparentar-se a um aspirador vociferante, daqueles que abafam qualquer conversa nas proximidades.

Principais tipos de exaustores e preços

Alguns equipamentos podem fazer muito ruído. Os melhores funcionam de forma rápida e silenciosa, eliminando a humidade e os odores e impedindo que a gordura se deposite nas superfícies da cozinha. Veja os principais tipos de exaustores. As ilustrações são de Carlos Ribeiro, da Inspirart.
 exaustor

EXAUSTORES TELESCÓPICOS

Muito compactos, são uma boa opção se o espaço não abundar na cozinha. Alguns modelos incluem uma área extensível, para permitirem maior superfície de extração de gorduras, odores e vapores.

Preço médio
€ 180

exaustor

EXAUSTORES DE ENCASTRE
 
Mais uma boa opção se tiver pouco espaço e pretender que o exaustor se mantenha discreto na cozinha. Com largura de 52 a 60 centímetros, adapta-se a placas e fornos com medidas standard.

Preço médio
€ 250 

 

EXAUSTORES DE ILHA SUSPENSOS
 
 Suspensos no teto, estes modelos revelam-se interessantes para quem se importa com a estética. Como são muito grandes, exigem bastante espaço, pelo que se destinam a cozinhas amplas.
 
Preço médio
desde € 150

 exaustor

EXAUSTORES DE CHAMINÉ

Fabricados em aço inox, vidro ou uma combinação de ambos, têm grandes dimensões, pelo que podem contribuir para a estética da cozinha. O modelo escolhido deve acompanhar toda a largura da placa ou do fogão.

Preço médio
€ 310 (chaminé de parede)
€ 650 (chaminé de teto)

exaustor

EXAUSTORES NA BANCADA

Relativamente recentes e caros, escondem-se na bancada, atrás da área de cozedura, quando não estão em uso. Premindo um botão, sobem, para extraírem humidade, odores e gorduras.

Preço médio
€ 1500

exaustor

EXAUSTORES NA PLACA DE COZINHA

Embora discretos, sacrificam espaço no interior da bancada, para instalar o sistema de evacuação ou de recirculação. Ocupam ainda espaço na placa, reduzindo a área para preparação dos alimentos.

Preço médio
€ 3000 

Comandos e funções essenciais

Os exaustores não são equipamentos que exijam grande habilidade na utilização. Ainda assim, convém prestar atenção a algumas funções. Para lhe facilitar a vida, escolha um modelo com o painel de controlo na frente, e não dentro ou por debaixo, locais menos acessíveis.

Em regra, os exaustores preveem três velocidades. Se é um habitué dos fritos ou de outros preparados que exalem odores fortes, é preferível um modelo que disponha da função de potência máxima rápida, também conhecida como boost, para aliviar o ambiente da cozinha com a maior celeridade possível.

Outra mais-valia é a iluminação, que ajuda a vigiar os alimentos enquanto cozinha. Muitos modelos incluem duas ou mais lâmpadas, com frequência do tipo LED, que têm um tempo de vida mais prolongado. Mas nem sempre são fáceis de trocar. Verifique na loja o grau de dificuldade.

Atenção ainda a arestas potencialmente cortantes. Alguns aparelhos ostentam acabamentos deficientes, que podem provocar acidentes ao serem manuseados.

Faça todas as perguntas na loja

Todos os exaustores têm filtros que capturam a gordura assim que esta se eleva das panelas. No geral, os filtros de gordura são fabricados em alumínio ou aço inoxidável, mas também se encontram versões de lã de vidro. Para manter a eficácia do filtro, é preciso lavá-lo ou trocá-lo com regularidade. Os metálicos são fáceis de remover e instalar (encaixam-se com molas), e podem ser introduzidos na máquina de lavar a loiça. Por sua vez, os de lã de vidro têm de ser rendidos ao fim de alguns meses, dependendo da frequência com que se preparam fritos. Determinados exaustores trazem um prático nível de saturação, que indica quando é chegada a hora da lavagem ou da muda.

Tudo isto é a teoria: a prática pode revelar-se bastante mais complicada. Remover um filtro de lã de vidro pode ser uma tarefa bastante suja, acredite. Se tiver a possibilidade, escolha versões metálicas, as tais que podem ir à máquina de lavar a loiça. Continua a ser uma tarefa ingrata, é certo, mas o panorama torna-se um pouco mais ameno.

E existem diferenças entre as várias categorias de exaustores quanto à facilidade da limpeza? Não necessariamente. A facilidade tende mais a variar modelo a modelo, e não tanto consoante a tecnologia do equipamento. Ainda assim, os exaustores integrados na placa da cozinha são em regra mais fáceis de limpar por fora do que a concorrência. Em contrapartida, os componentes no interior podem ser de mais difícil acesso, havendo ainda o risco de pontas aguçadas, que podem provocar ferimentos.

Para acertar na escolha, nada como levar um caderno de encargos quando se deslocar à loja. Verifique o tipo de filtros (se são de gordura e odor), veja se o acesso é fácil, certifique-se de que são leves e fáceis de desmontar e se podem ser lavados na máquina. Não se esqueça tão-pouco de experimentar as velocidades de extração, a iluminação e o acesso às lâmpadas. Que nenhum teste ou pergunta fique por fazer.

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.