última atualização: 15/05/2020

Preço do seguro automóvel deveria baixar

Se a elevada sinistralidade rodoviária é pretexto para subir preços, é justo que a forte redução de acidentes nos meses de confinamento leve agora as seguradoras a baixar prémios.

O período de confinamento manteve a maioria dos portugueses fechados em casa e fez descer a circulação rodoviária, reduzindo a sinistralidade nas estradas. Como os prémios de seguros são pagos antes de a cobertura se iniciar, as receitas das seguradoras não foram afetadas, mas as despesas sofreram cortes acentuados. Logo, se as seguradoras refletem o aumento de acidentes na subida dos prémios das apólices, esperamos que a inversão da curva de sinistralidade tenha efeito na descida dos preços dos seguros

Legislação protege os consumidores de seguros com dificuldades em pagar 

Entre as medidas excecionais para o setor segurador está prevista a possibilidade de seguradoras e consumidores chegarem a acordo para que os prémios venham a ser cobrados mais tarde. Podem ainda ser negociados fracionamentos de pagamentos, reduções de preço e até suspensões de cobranças. O seguro de responsabilidade civil automóvel deixa de ser anulado por falta de pagamento no período de renovação da apólice.

O regime temporário e excecional decretado para o setor prevê que todas as coberturas de seguros obrigatórios se mantenham válidas por mais 60 dias após a data de vencimento do prémio. Se o seguro não for pago nesse prazo, a apólice é anulada em definitivo, mas o segurado tem de pagar pelos 60 dias de cobertura de que usufruiu.



O que pensa das medidas excecionais decretadas, são suficientes? Concorda com o ajuste dos preços dos seguros em função da descida na sinistralidade? 
Partilhe a sua opinião nos comentários!

Equipa DECO PROTESTE

User name

Junte-se a esta conversa

Participe nesta conversa, deixando o seu comentário ou questão em Auto da comunidade Mobilidade

Comentários

Seja o primeiro a comentar