última atualização: 18/11/2022

AS RENDAS VÃO AUMENTAR?

Renda das casas aumenta em 2023

Nos últimos anos o valor das rendas não sofreu um aumento expressivo, mas em 2023 as rendas voltam a aumentar.

Excecionalmente, o aumento, de 2%, será inferior ao que estava previsto (5,43%), não acompanhando a subida da inflação e as normas do Novo Regime de Arrendamento Urbano (NRAU).

Este limite visa mitigar os efeitos da inflação junto dos arrendatários.

 O que é o coeficiente de atualização das rendas?

É o resultado da variação do índice de preços no consumidor, sem habitação, registados nos 12 meses anteriores. E é apurado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) anualmente e publicado no Diário da República, até 30 de outubro de cada ano, para que possa ser aplicado desde o início do ano seguinte.

Em anos anteriores, o coeficiente de atualização das rendas já havia assistido a subidas e descidas com impacto no valor do arrendamento:

  • 1,0112 em 2018;
  • 1,0115 em 2019;
  • 1,0051 em 2020;
  • 0,9997 em 2021;
  • 1,0043 em 2022;

 

Como comunicar o aumento da renda ao inquilino?

A comunicação do aumento da renda deverá ser feita por escrito pelo senhorio com uma antecedência mínima de 30 dias antes da data de pagamento da nova renda, através de uma minuta própria.

O senhorio deve enviar a mesma através de carta registada, com aviso de receção, ou entregue em mão com a assinatura do inquilino.

Além da referência ao valor atual da renda, a carta deverá ainda indicar o montante que resulta da aplicação do coeficiente e a data a partir da qual entra em vigor.

Quando é que a renda pode ser aumentada? 

Apenas em contratos com mais de um ano, ou seja, um ano após o início do contrato – por exemplo, não é aplicável a contratos celebrados em janeiro de 2023.

O senhorio só pode exigir o valor da nova renda depois de informar sobre o respetivo valor. Se o cálculo do senhorio estiver errado, ou se for aplicado um coeficiente incorreto, o inquilino deve reclamar

Conheça os direitos e deveres dos inquilinos e senhorios

Como se calcula a atualização da renda?

Para saber que valor de renda pode vir a pagar, com base no coeficiente de atualização anual das rendas, use a atualização do ano 2023 e multiplique o montante da renda atual por 1,02.

Por exemplo: a uma renda de 700 euros somam-se 14 euros, passando a totalizar 714 euros. Se for necessário o arredondamento do valor, este deve ser feito à unidade de cêntimo imediatamente superior. Assim, para uma renda 714,733 euros, devia ser arredondada para 714,74 euros. Já no caso de uma renda de 714,001 euros, a renda final seria 714,01 euros.

Se é senhorio ou pretende vir a ser, aceda ao nosso simulador e calcule o impacto do aumento da renda na sua rentabilidade. 

Rendas antigas têm regras diferentes

De acordo com o Orçamento do Estado para 2022, os prazos previstos no NRAU para os contratos de arrendamento antigos – anteriores a 1990 – continuam suspensos durante o ano de 2022. Contudo, enquanto se mantiver a suspensão, a renda pode ser atualizada tendo por base os seguintes pressupostos:

  • o valor atualizado da renda ter como limite máximo o valor anual correspondente a 1/15 do valor do imóvel;
  • o valor do imóvel corresponder ao valor da avaliação realizada nos termos do *** do Imposto Municipal sobre Imóveis (CIMI);
  • o valor atualizado da renda corresponder a uma determinada percentagem de rendimentos;
  • o inquilino pode requerer a reavaliação do locado, nos termos do CIMI.

O valor da renda atualizada nestes termos é devido no primeiro dia do segundo mês seguinte ao da receção, pelo inquilino, da comunicação com o respetivo valor.

 

Dúvidas sobre o tema? Partilhe-as com a comunidade. 

 

A EQUIPA DAS FINANÇAS. 

User name

Junte-se a esta conversa

Participe nesta conversa, deixando o seu comentário ou questão em Orçamento Familiar da comunidade Finanças Pessoais

Comentários

Seja o primeiro a comentar