Notícias

Telecomunicações geram quase 38 mil contactos para a DECO PROTESTE em 2022

Falhas na cobertura, velocidade de internet inferior à contratada e penalizações por mudança de fornecedor são alguns dos motivos dos quase 38 mil contactos referentes ao setor das telecomunicações. É de mais de 280 mil o total de contactos para a DECO PROTESTE em 2022. Veja as empresas mais visadas com reclamações.

30 dezembro 2022
senhor com um telemóvel na mão a fazer uma reclamação

iStock

A DECO PROTESTE recebeu, entre 1 de janeiro e 27 de dezembro de 2022, mais de 280 mil contactos, sendo o primeiro trimestre do ano o que maior volume teve (75 348). Apesar de não terem sido contabilizados os últimos quatro dias de 2022, os contactos foram diminuindo ao longo dos quatro trimestres do ano.

O setor das telecomunicações é o que apresenta mais contactos, com 37 885 ao longo do ano. As falhas na cobertura, a velocidade de internet inferior à contratada e as penalizações por mudança de fornecedor são as reclamações mais frequentes, sendo a MEO, a NOS e a Vodafone as empresas mais visadas. Em 2022, só a MEO registou 9751 contactos. Já a NOS e a Vodafone motivaram 8857 e 4820 contactos, respetivamente. 

Os bens de consumo ocupam o segundo lugar no pódio dos setores que mereceram mais reclamações, destacando-se os bens defeituosos e garantias, desconformidade entre o anunciado e a realidade e dificuldades nas compras online como os principais motivos das queixas.

A fechar o top três, surge o setor dos serviços financeiros, com 31 985 contactos. Os consumidores portugueses apontaram o dedo aos sucessivos aumentos das comissões bancárias e à dificuldade em interpretar as cláusulas contratuais. As instituições mais referidas são, na banca, a Caixa Geral de Depósitos, o Santander e o Novo Banco. No que diz respeito às seguradoras, a Fidelidade, a Ocidental/Ageas e a Tranquilidade são as mais castigadas com reclamações. 

TAP lidera queixas no setor de turismo e lazer

Com 20 773 contactos, aparece o setor do turismo e lazer. A TAP é a empresa com mais queixas. As reclamações são motivadas, essencialmente, por atrasos e cancelamentos de voos, overbooking e perdas de bagagens. O maior volume de contactos surgiu nos meses mais quentes do ano, o que coincide com o período escolhido pelos portugueses para viajarem.

Os setores da energia e água (17 521 contactos), dos transportes (9998 contactos), da saúde (9877 contactos) e da educação (1801 contactos) surgem, por esta ordem, atrás do turismo e lazer.

Os consumidores teceram, ainda, reclamações aos CTT, no que ao setor dos serviços postais diz respeito, devido, principalmente, a correspondência ou encomendas que não chegaram ao destino, atrasos na distribuição e falta de informação disponível na linha de atendimento da empresa. Houve também relatos de distribuidores que não tocaram à campainha dos destinatários e levaram as encomendas para as estações de correios.

A maioria dos contactos para a DECO PROTESTE são feitos via telefone e e-mail, representando mais de 90% do total. Através do portal Reclamar, a DECO PROTESTE recebeu 9% das queixas. Este portal permite aos consumidores denunciar situações e pedir ajuda na resolução de problemas com vendedores, distribuidores, prestadores de serviços e entidades públicas e privadas, por exemplo. 

Registe a sua queixa no portal Reclamar

A DECO PROTESTE defende que é fundamental, e cada vez mais relevante, o trabalho com as entidades reclamadas, para acelerar e garantir que os consumidores veem a sua questão resolvida. A devolução ou substituição do produto e o reembolso ou a indemnização, por exemplo, são direitos de todos os consumidores, que, na grande maioria das situações, não sabem como os exercer. Para que os consumidores possam fazer as suas reclamações, a DECO PROTESTE disponibiliza uma linha de apoio (218 410 858), um e-mail e o Portal Reclamar.

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.