Dicas

Impressoras com tanque de tinta: o que são e como funcionam

As impressoras com tanque de tinta oferecem a combinação perfeita entre custo, facilidade de utilização e sustentabilidade. Saiba quais as vantagens de ter um destes equipamentos.

impressora

iStock

Os tinteiros são o principal custo de quem tem uma impressora multifunções a jato de tinta. Acaba por ser um valor superior ao pago pelo aparelho, sobretudo quando se imprime muito. As impressoras com tanque, que têm reservatórios de tinta de elevada capacidade em vez de tinteiros são uma opção mais barata para utilizadores intensivos e moderados. Aqueles são reabastecidos manualmente com tinta vendida em frascos que, neste formato, fica muito mais económica do que a usada em tinteiros.

O preço destes equipamentos tem vindo a descer e encontram-se modelos com uma boa relação entre a qualidade e o custo de utilização. São, por isso, uma solução interessante para quem imprime 400 páginas ou mais por ano.

Compare resultados do teste a impressoras

Quais as diferenças entre impressoras tradicionais e com tanque?

Apesar de terem sido uma inovação da Epson, todas as principais marcas já têm impressoras a jato de tinta com tanque. Como estes são recarregáveis, a tinta fica muito mais barata, o que promete reduzir os custos de impressão. Foi o que procurámos descobrir ao compararmos o custo da Canon Pixma MG3650S, um dos modelos com tinteiros mais económico e com boa qualidade, com o da Epson Ecotank ET-2811, uma das Escolhas Acertadas. Verificámos que, com esta última, os custos de impressão de uma página A4 são 9, 17 ou 25 vezes inferiores, consoante se imprimam fotografias, gráficos a cores ou texto a preto e branco, respetivamente.

Tinteiro ou tanque?

Embora a tecnologia de impressão seja a mesma, há que perceber como é possível esta diferença de custos entre modelos com tanque e com tinteiros. Por um lado, usam recargas de tinta em frascos de elevada capacidade em vez de tinteiros mais pequenos. Cada frasco de tinta preta pode ter entre 60 e 170 mililitros. Já a capacidade dos tinteiros é bem mais reduzida: em geral, entre 8 e 25 mililitros. Estes incluem ainda componentes eletrónicos e podem também incorporar cabeças de impressão, o que os encarece. Por outro lado, o preço da tinta em frascos é bastante inferior à dos tinteiros. Em geral, as impressoras que usam estes últimos têm um preço de aquisição mais baixo, embora os tinteiros tenham custos muito elevados. Já os modelos com tanque são mais caros na compra, mas o custo da tinta é inferior.

As impressoras com tanque têm ainda a vantagem de serem menos prejudiciais para o ambiente. Os frascos de tinta produzem muito menos resíduos do que os tinteiros, além de durarem bem mais, por terem uma capacidade superior.

Quais as características das impressoras com tanque?

Encher uma impressora de tanque com tinta é rápido e simples. Recomendamos que utilize luvas e passe um pouco de papel sob o reservatório enquanto transfere a tinta, pois pode ser difícil removê-la da pele e das superfícies.

Uma característica positiva destas impressoras é que os tanques são transparentes e visíveis a partir do exterior. Por isso, em vez de esperar que a impressora comece a imprimir documentos desbotados ou confiar apenas nos avisos do aparelho, consegue ver quando está a ficar sem tinta e reabastecer logo que possível com a tinta da garrafa.

Como a tinta nas impressoras de tanque é projetada especialmente para esses dispositivos, pode ver bons resultados nas impressões com uso elevado de tinta (por exemplo, em fotografias coloridas de alta qualidade).

Este modelo é uma opção menos prejudicial para o ambiente. Com a crise ambiental a caminhar a passos largos, cabe a cada um fazer a sua parte, pois a quantidade de resíduos que uma impressora comum produz é muito expressiva. É, por esse motivo, vantajoso que estas impressoras utilizem garrafas recicláveis de alta capacidade, em vez de cartuchos de plástico que incluem chips eletrónicos.

As impressoras de tanque tendem a ser compactas, apenas um pouco mais volumosas do que as impressoras a jato de tinta tradicionais, o que as torna adequadas para uso doméstico.

Quais os prós e contras das impressoras com tanque?

Pontos fortes

  • Custos de tinta mais baixos para utilizadores moderados e intensivos.
  • Imprimem mais páginas sem necessitar de recargas.
  • Produzem menos resíduos.

Pontos fracos

  • Custo de aquisição mais alto.
  • Não adequadas para utilizadores que imprimem pouco, pelo seu custo de aquisição.
  • Recarregar os tanques de tinta pode ser complicado no início.

Como manter a impressora segura?

Dado que quase todas os equipamentos estão conectados via wi-fi ou cabo ethernet, verificámos até que ponto estão protegidos de acessos indesejados. Para tal, realizámos vários testes para aferir a privacidade e a segurança de 75 impressoras de várias marcas.

Concluímos que estes aparelhos podem ser um dos elos mais fracos da rede doméstica. Detetámos várias falhas. A comunicação entre a impressora e outros dispositivos ligados à rede local, como um telemóvel, não está sempre criptografada. Tal permite que alguém que aceda à rede, consiga ler documentos a serem impressos ou alterar trabalhos de impressão, por exemplo. Descobrimos ainda que a página na internet onde o aparelho é configurado nem sempre é segura. Em mais de metade das situações, os endereços não tinham "https": indicador de uma página segura. Por esta razão, as informações trocadas entre o navegador e a impressora podem ser intercetadas.

Também constatámos que é apenas necessária uma palavra-passe (em regra, simples) para configurar o equipamento. Verificámos ainda que nenhuma autenticação é necessária para imprimir, pelo que qualquer dispositivo que se ligue à rede o pode fazer. Devido a estas falhas de segurança, os cibercriminosos escolhem as impressoras para ataques de negação de serviço DoS (Denial of Service), ou seja, para tornar servidores e sites indisponíveis. Por fim, todas as aplicações de impressão para os dispositivos móveis requerem permissões desnecessárias, como acesso à localização ou aos contactos.

Face a estes resultados, pedimos aos fabricantes que reforçassem a segurança dos modelos analisados e evitassem permissões desnecessárias para as aplicações de impressão. Quase todos os fabricantes responderam, mas ainda aguardamos ações concretas.

Para se proteger, tenha alguns cuidados.

  • Certifique-se de que o router está bem configurado, para que computadores ou outros serviços fora da rede não consigam ligar-se à rede doméstica e à impressora.
  • Configure uma rede wi-fi separada para visitas que desejem conectar-se à rede doméstica. Deste modo, terão acesso à internet, mas não aos ficheiros ou dispositivos partilhados na rede, como a impressora.
  • Ao usar um dispositivo móvel para imprimir, verifique as permissões da aplicação e desative as desnecessárias.
  • Mantenha a impressora atualizada. A maneira mais fácil de o fazer é através do menu do aparelho. Se a impressora não tiver um ecrã que permita aceder ao menu, use a aplicação do equipamento (no caso da HP) ou a ferramenta de atualização de firmware (para a Canon, Brother e Epson). 

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.