Dicas

Termómetros: dicas para escolher e medir a temperatura

10 janeiro 2018
como escolher o termómetro

10 janeiro 2018
Os termómetros digitais permitem leituras mais fiáveis do que os restantes dispositivos. A medição retal é a mais rigorosa.

Existem diversos tipos de termómetros à venda. Podemos agrupá-los em três categorias.

Tradicionais de coluna

€ 5,85 a € 7,85

Este tipo de dispositivo é rigoroso e versátil, pois pode ser usado em várias zonas do corpo. Contudo, está a cair em desuso por ser de vidro, demorar muito tempo na medição e dificultar a leitura para algumas pessoas.

Digitais

€ 2,99 a € 19,90

Neste grupo, encontramos o formato semelhante ao termómetro clássico e de chucha. Muito práticos, indicam a temperatura de forma precisa e rápida. São baratos, seguros e duradouros. Desvantagem: requerem pilha.

Infravermelhos

€ 41 a € 59,90 (testa)

€ 20 a € 57,99 (ouvido)

São três os tipos de termómetros com tecnologia de infravermelhos: os de leitura à distância, os de leitura auricular e os de leitura na testa. Este tipo de termómetros mede em poucos segundos a temperatura, mas é caro e nem sempre fiável, pois existem fatores que interferem na medição, como gotas de suor e a possibilidade de o doente 
se mexer, sobretudo se for uma criança.

Onde medir com precisão
A temperatura pode ser medida no tímpano (ouvido), na boca, na testa, na axila e no reto, sendo que o valor determinado pelo termómetro pode variar com o local. Ao realizar a medição, evite ambientes muito quentes.

  • Axila.  É o método mais usado e o mais prático, mas não é tão preciso como a medição retal. Basta colocar o termómetro em contacto com axila e manter o braço firmemente apertado junto ao tórax durante alguns minutos. A partir de 37,4°C, considera-se febre.
  • Boca. Coloca-se o termómetro sob a língua, com a boca fechada e aguarda-se um a dois minutos para que a leitura seja efetuada. Atualmente, também existem chupetas digitais para o efeito. Evite bebidas quentes ou frias 15 minutos antes da medição. A partir de 37,5°C, considera-se febre. 
  • Ouvido (tímpano).  Cómodo e rápido, mas requer um termómetro próprio. A temperatura é mais elevada do que a medida na axila, mas está sujeita a grandes variações, inclusive entre os dois ouvidos. Convém fazer a medição sempre no mesmo ouvido e repeti-la. Pode ainda ser menos fiável em caso de excesso de cera ou otite. A partir de 37,6°C, considera-se febre.
  • Reto. É a medição mais precisa e indicada para os bebés. A técnica consiste em introduzir o termómetro no reto durante dois minutos ou até ouvir um sinal sonoro. A partir de 38°C, considera-se febre.