Notícias

Pretende aplicar botox? Procure um médico especialista

Recorrer à toxina botulínica para reverter as rugas é, no geral, um procedimento seguro, se executado por um médico especialista. Os preços para testa, glabela e olhos andam, em regra, pelos 250 euros nas clínicas da Grande Lisboa.

  • Dossiê técnico
  • Joana Almeida e Teresa Rodrigues
  • Texto
  • Inês Lourinho
27 setembro 2021
  • Dossiê técnico
  • Joana Almeida e Teresa Rodrigues
  • Texto
  • Inês Lourinho
Rosto de mulher jovem a ser marcado com um lápis para uma intervenção estética

iStock

O teletrabalho e as videoconferências trouxeram o chamado efeito “zoom boom”. Uma procura acrescida de tratamentos estéticos e dentários foi a reação ao desagrado com as imperfeições no rosto, agravadas pela ansiedade e pelo cansaço e espelhadas diariamente no ecrã. Portugal não desalinhou desta tendência mundial. Entre as opções estéticas mais procuradas, está a aplicação da toxina botulínica, conhecida como botox.

O procedimento, no geral, é seguro. Mas há regras. O Infarmed, autoridade do medicamento, diz que a substância só deve ser usada sob a supervisão de um médico. Basta, contudo, uma pesquisa na internet para descobrir anúncios de venda de botox, ainda que nem todos os produtos assim anunciados o sejam de facto.

Comprar falso botox online, provavelmente, só prejudica a carteira. Já o verdadeiro envolve perigos. Mesmo quando o procedimento é executado por um médico, com o respeito pelas boas práticas, a possibilidade de ocorrerem efeitos indesejáveis não está afastada. Mas o médico tem conhecimentos para limitar os riscos e tratar os desfechos mais complicados. Imagine, agora, um cenário em que um “curioso”, sem qualquer preparação, injeta o medicamento. A toxina botulínica tem sido usada nos últimos 30 anos para tratar problemas oftalmológicos, gastrointestinais, urológicos, ortopédicos, dermatológicos, dentários e outros. Se não lhe passaria pela cabeça pedir a um “curioso” que lhe aplicasse o botox nestas situações, por que razão estaria disposto a arriscar tratando-se de um uso estético?

Se é uma questão de custos potencialmente mais acessíveis, o nosso estudo de preços a 12 clínicas da Grande Lisboa mostra que a diferença talvez não justifique o risco. A aplicação de botox por um médico, na testa, nos olhos e na glabela (zona entre sobrancelhas), custa normalmente 250 euros. Pode ser mais caro do que na net, mas é mais seguro.

Efeitos não duram para sempre

Nem todos os indivíduos são bons candidatos ao botox. Infeções cutâneas, problemas neuromusculares, obesidade, diabetes, doenças respiratórias graves, insuficiência renal, toma de certos medicamentos, mal-estar físico em geral, gravidez ou amamentação estão entre os fatores de exclusão. A avaliação do paciente é, assim, crucial para o sucesso do tratamento com botox.

Produzida pela bactéria Clostridium botulinum, a toxina botulínica é a substância mais usada em todo o mundo com fins estéticos. O botox começou a ser usado na medicina para tratar, entre outros, espasmos oculares ou faciais, provocados por músculos demasiado ativos.

As rugas surgem pela contração dos músculos do rosto. A injeção de pequenas quantidades de toxina botulínica nos mais ativos conduz ao seu relaxamento. Como? O botox inibe a libertação de acetilcolina, neurotransmissor que envia ao cérebro os impulsos elétricos responsáveis pela contração muscular. Mas a história da Cinderela repete-se. Em três a quatro meses, o efeito começa progressivamente a desaparecer.

Toxina botulínica pode ter efeitos adversos

Quando os pacientes são corretamente selecionados, a dosagem é adequada e a técnica da injeção tem boa execução, o uso de botox não envolve complicações a longo prazo. No geral, os efeitos indesejáveis são moderados e passageiros, incluindo, na maioria das situações, inchaço ou nódoas negras nos locais das injeções, sintomas idênticos aos da gripe ou dor de cabeça ligeira. Alguns estudos sugerem, porém, que este último efeito se deve mais ao trauma associado às injeções do que a possíveis efeitos da toxina.

Também pode surgir fraqueza muscular acentuada e de longa duração. Dosagens mais reduzidas tendem a dar origem a menos complicações. Daí recomendar-se uma abordagem conservadora no tratamento.

Como, ao fim de três a quatro meses, alguns pacientes começam a ver o efeito esbater-se, para manterem a juventude do rosto, necessitam de continuar a aplicar botox. Contudo, quantos mais tratamentos fizerem, menos resultados satisfatórios conseguirão.

Além disso, será esta elevada frequência segura? Alguns estudos têm avaliado o impacto do uso repetido de botox e, até ao momento, identificaram apenas efeitos adversos pouco expressivos: nódoas negras e queda temporária da pálpebra superior (ptose) foram os mais comuns. A ptose pode durar duas a seis semanas, mas é tratada com medicação. Em todo o caso, é prudente respeitar um lapso de três meses até recorrer a novo tratamento.

Resultados do botox não são imediatos

Cerca de meia hora é quanto basta para injetar o botox. Mas o procedimento exige preparação. Idealmente, duas semanas antes, o paciente deve parar de tomar certas substâncias, como aspirina, suplementos com vitamina E ou anti-inflamatórios não-esteroides. A razão? Tais substâncias podem favorecer o surgimento de nódoas negras após as injeções, ainda que o mesmo aconteça se, por acidente, a agulha lacerar um vaso sanguíneo.

No dia do tratamento, o rosto é limpo e desinfetado, e a toxina botulínica é injetada nos músculos com o auxílio de uma agulha muito fina.
Aplicado o botox, a face precisa de repousar: esfregar ou massajar não será boa ideia. Durante uns dois dias, é ainda de evitar exercício físico exigente, exposição ao sol ou sauna. O médico dará todos os conselhos sobre os cuidados a ter nesta fase mais sensível.

A maioria dos pacientes vê os resultados surgirem dois a três dias depois. Mas apenas em cerca de uma semana aparece o efeito total.

Atenção às vendas cruzadas de produtos de beleza

Além de anúncios pouco recomendáveis à venda de botox, a internet permite encontrar clínicas legalmente estabelecidas, com um serviço prestado por profissionais de saúde. Para apurarmos os preços praticados, assumimos o papel de um consumidor comum, lançámos uma pesquisa por “botox onde fazer”, tanto em motores de busca como em redes sociais, e selecionámos 12 clínicas da Grande Lisboa. Depois, entre julho e agosto, uma colaboradora nossa, na faixa dos 40 anos, marcou consulta de forma anónima, munida de um guião de perguntas. Missão: melhorar a aparência da testa, dos olhos e da glabela com botox.

Faça login no site para continuar a ler o artigo e saber os preços da aplicação de botox em 12 clínicas da Grande Lisboa.  

Se ainda não é subscritor, conheça estas e outras vantagens da assinatura.

Subscrever

Dicas para minimizar os riscos do botox

Ao considerar a toxina botulínica para suavizar as rugas, procure um médico especialista. Pôr-se nas mãos de um “curioso”, sem nenhum tipo de preparação, é arriscar a saúde.

Pelas mesmas razões, não ceda à tentação de comprar produtos online, até porque alguns podem ser apenas uma armadilha. Desconfie de designações como “botox capilar” ou “creme botox”. O verdadeiro botox é a toxina botulínica, medicamento que só pode ser vendido com a apresentação de receita.

Desfaça todas as dúvidas. Investigue as qualificações e a experiência do médico. Pergunte o nome do produto a aplicar e verifique se está autorizado pelo Infarmed. Peça ainda explicações sobre riscos ou efeitos adversos, e pergunte quais os procedimentos se alguma coisa correr mal. Para uma boa gestão das expectativas, pergunte finalmente que resultados pode esperar.

Face a uma reação grave, como dificuldade em engolir, falar ou respirar, recorra a ajuda médica imediatamente. Mais tarde, não deixe de reportar a reação adversa no site do Infarmed, utilizando o formulário próprio.

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.