Notícias

Bancos querem penalizar pequenos montantes transferidos via MB Way

Usar o MB Way para transferir € 15 do jantar com os amigos ou € 50 da mesada do filho pode passar a sair caro. Três bancos anunciam cobranças acima de € 1: Activo Bank, Millenium BCP e Banco BPI.

  • Dossiê técnico
  • Nuno Rico
  • Texto
  • Laís Castro
07 fevereiro 2019
  • Dossiê técnico
  • Nuno Rico
  • Texto
  • Laís Castro
Ilustração de smartphone com app MB WAY e pessoa a introduzir uma moeda de 1 euro, que simboliza a comissão

iStock

 

O Banco BPI vai aumentar a comissão para as transferências via MB Way, de 21 cêntimos para 1,25 euros, a partir de maio. Trata-se de um aumento de quase 600 por cento. Este não é o primeiro banco a penalizar o serviço. No início de 2019, o Activo Bank colocou no preçário um aumento da comissão de 16 cêntimos para € 1,56, um agravamento de 975%, injustificável quando comparado com a inflação da economia nacional, que ronda 1 por cento. Somos contra a cobrança de comissões sobre as transferências MB WAY. Reclame para o Banco de Portugal limitar esses custos.

Ir para a ação MB WAY

Consideramos preocupantes os aumentos das comissões sobre as transferências via MB Way, pois recaem sobre montantes reduzidos, como a mesada do filho, o jantar dividido pelos amigos ou um pequeno valor para desenrascar um familiar. É isso que mostram os dados da SIBS: 63% das transferências via MB Way têm um valor máximo de € 50 e 27% não ultrapassa os 10 euros. No caso do Activo Bank, por exemplo, será injustificável o consumidor ter de suportar mais de 15% do valor transferido, considerando a comissão de € 1,56 e um montante de 10 euros. Esta parece ser mais uma forma de os bancos contornarem a proibição legal de 2010, que os impede de cobrar pelas transferências feitas através do multibanco.

Não é nova a atitude da banca de “viciar” os clientes com serviços gratuitos, para mais tarde passar a cobrar comissões sem critério ou justificação sobre os valores exigidos. O mesmo aconteceu com as contas-ordenado ou as transferências através do homebanking. Os bancos fazem isso sem considerar que a crescente informatização dos serviços implica poupanças para os seus cofres, com menos balcões abertos e menor necessidade de funcionários nos quadros.

Além disso, o agravamento das comissões para transferências via MB Way contraria o princípio básico do serviço. Na campanha de lançamento, em 2015, a SIBS destacava como principal vantagem a facilidade de transferir pequenos montantes de forma instantânea e cómoda. Os serviços disponibilizados na app, como o “dividir a conta”, vão no mesmo sentido. E até os limites definidos para as transferências baseiam-se em tal lógica: máximo de € 750 por operação, com o limite de € 2 500 mensais ou 20 operações. Se um consumidor fizer 20 operações, sujeita-se a suportar € 31,20 por mês para utilizar o MB Way com o Activo Bank.

Bancos decidem quando cobrar

São 7 os bancos que, nos preçários, preveem valores para as comissões sobre as transferências MB Way: Atlântico Europa, Bankinter, Caixa Geral de Depósitos (CGD), Millenium BCP, Montepio e os já referidos Activo Bank e BPI. Destes, apenas o Atlântico Europa e o Bankinter indicam custo zero para a operação. Nos restantes, o custo varia entre 21 cêntimos (CGD) e € 1,56 (Activo Bank).

Por enquanto, os bancos não estão a cobrar pelas transferências. Mas, com o custo previsto no preçário, a qualquer momento podem ativar a cobrança, ou associar a isenção da comissão à subscrição de uma conta-serviço, como já acontece para as transferências feitas pela net.

Isto significa que o MB Way pode perder vantagem face ao homebanking. O custo médio das transferências através do MB Way é de 92 cêntimos, valor muito próximo dos 96 cêntimos cobrados em média para transferir dinheiro através da Internet.

Quanto custa transferir via MB Way

  • Activo Bank: 1,56 euros.
  • Atlântico Europa: 0 euros.
  • Banco BPI: 1,25 euros.
  • Bankinter: 0 euros.
  • CGD: 21 cêntimos.
  • Millennium BCP: 1,20 euros.
  • Montepio: 21 cêntimos.

Alternativas para poupar

Se o seu banco começar a cobrar estas comissões, lembre-se de que há opções gratuitas para transferir dinheiro, nomeadamente através do multibanco ou do homebanking. No caso da mesada dos filhos, os cartões pré-pagos podem ser uma alternativa, pois alguns estão isentos de custos. Compare várias opções de conta à ordem e os serviços a ela associados no nosso simulador.

Ir para o simulador

 

Não se esqueça de que o velho método de levantar dinheiro e guardar na carteira é válido para todas as situações. No caso das transferências internacionais, a aplicação móvel Revolut é uma alternativa aos elevados custos praticados pela banca tradicional.

Para que serve o MB Way?

O MB Way é uma app móvel criada pela SIBS. Permite realizar várias operações no smartphone, como fazer transferências de forma instantânea sem ser preciso o NIB da outra pessoa, levantar dinheiro sem recorrer ao cartão ou pagar compras com o telemóvel. Já tem um milhão de utilizadores.

 

Este artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais se for indicada a fonte e contiver uma ligação para esta página. Ver Termos e Condições.