COMUNICADO

Portugueses reclamaram menos em janeiro deste ano do que em período homólogo ou em pré-pandemia

22 fevereiro 2022
Reclamar créditos

As 27 463 queixas reportadas pela DECO PROTESTE em janeiro de 2022 revelam ainda uma crescente preferência pelas reclamações escritas, via email ou Portal Reclamar. Serviços financeiros ultrapassam Telecomunicações em número de constrangimentos registados.
 

A DECO PROTESTE, organização de defesa do consumidor, registou 27 463 queixas em janeiro deste ano, um valor inferior ao reportado em período homólogo (27 794) ou em janeiro de 2020 – período pré-pandemia (31 576). Este balanço da organização, que surge em antecipação ao Dia Mundial do Consumidor (15 de março) salienta ainda um aumento das reclamações escritas e revela que são os Serviços Financeiros os que geraram o maior número de queixas.

Em janeiro de 2022 e de 2021 os portugueses reportaram menos queixas por telefone e recorreram a meios escritos, de forma a que houvesse um registo das ocorrências descritas. Ao contrário do balanço anual da DECO PROTESTE, o primeiro mês deste ano não foi liderado pelas queixas ao Sector das Telecomunicações, sendo agora evidente um descontentamento maior para com os Serviços Financeiros (1 412 e 1 840 queixas respetivamente).

Segundo a organização de defesa do consumidor, as reclamações registadas em janeiro de 2022 sobre os Serviços Financeiros relacionam-se com Créditos (escolha, alterações e transparência no processo); Seguros (prémios, sinistros ocorridos e interpretação correta de cláusulas) e Produtos Financeiros (escolha, comissões aplicadas e juros). 

Por outro lado, a crescente preocupação com as reclamações escritas por parte dos consumidores é uma realidade a salientar. Rita Rodrigues, Head of Media e Public Affairs da DECO PROTESTE afirma que “segundo a nossa experiência, as reclamações dos portugueses têm ainda maior impacto na resolução das questões relatadas se as mesmas tiverem uma exposição pública e online, daí que seja notada uma maior procura pela Plataforma Reclamar do que em período pré-pandemia, tendo em conta que a média de resolução do problema entre o consumidor e a empresa em questão se tem situado, em média, nos cinco dias após a publicação da ocorrência”. 

A Plataforma Reclamar tem tido uma procura crescente. Em janeiro de 2022, este canal da DECO PROTESTE reportou 2 261 reclamações, destacando-se as referentes a Bens de Consumo (658) e Comunicações Eletrónicas (499). Neste espaço, e no que aos Bens de Consumo diz respeito, os consumidores expõem casos concretos sobre garantias de artigos adquiridos e que têm alguma anomalia; questões com vendas online, atrasos, correspondência e respetiva devolução e direitos ou transparência de informação prestada relativamente a características, preço e disponibilidade. 

Sobre as Comunicações Eletrónicas, os temas mantém-se semelhantes a anos anteriores, realçando-se as questões referentes a mudanças de fornecedor, velocidade de internet e transparência de preços e condições por parte dos operadores. 

Da experiência da DECO PROTESTE, a plataforma Reclamar é a que tem maior impacto para os consumidores, sendo mais ágil a resolução da questão publicada. Todos os consumidores que precisarem de apoio, poderão visitar este canal e solicitar a ajuda da organização de defesa do consumidor.

Sobre a DECO PROTESTE
A DECO PROTESTE é a maior e mais representativa organização portuguesa de defesa dos consumidores. Intervém em cerca de 20 grandes áreas da vida dos consumidores através dos seus estudos, testes, análises de produtos e serviços, pareceres técnicos de especialidade e ações reivindicativas. O seu objetivo é criar consumidores mais informados e, por isso, mais exigentes e proativos na defesa dos seus direitos. Integra o grupo internacional Euroconsumers, que reúne organizações de defesa dos consumidores de Espanha, Itália, Bélgica e Brasil. 

Saiba mais em Corporate | DECO PROTESTE

Para mais informações contacte:
Burson Cohn & Wolfe - Catarina Névoa
91 006 57 34
Catarina.nevoa@BCW-global.com