última atualização: 10/05/2022

Os paineis da galp JA Solar JAM60S20 MR 380W Half Cell 380 W

Bom dia.

Gostaria de saber se os paineis da Galp JA Solar JAM60S20 MR 380W Half Cell 380 Wp, são uma boa opção. Não percebo nada do assunto. 

User name

Junte-se a esta conversa

Participe nesta conversa, deixando o seu comentário ou questão em Produzir eletricidade da comunidade Energias Renováveis

7 Comentários

Filtrar por :
Faça login para aceder a este conteúdo. 
10/05/2022

Tenho um consumo médio mensal na ordem dos 400kwh. Quantos paineis e qual a potência de cada um devo pensar em instalar? Obg

Faça login para aceder a este conteúdo. 
22/02/2022

Bom dia.
Estamos a renovar uma moradia na zona do Cartaxo que comprámos o ano passado. Já está em curso a substituição da climatização e queremos avançar para a instalação de uma solução de energia fotovoltaica para autoconsumo que poderá evoluir para uma solução de venda de energia à rede. Neste momento, já temos várias propostas mas, como não entendemos nada deste assunto, continuamos muito indecisos apesar de seguirmos este e outros fóruns sobre o assunto e termos (tentado) estudado a matéria. Neste momento e para uma potência contratada de 10,35kVa e instalação trifásica, as propostas são:
- JA SOLAR JAM60S20 MR 380W HALF CELL 380 Wp (Galp Solar, ex-EI)
- LG NeON2 Black 360 Wp N1K-N6 (da ENAT)
- LG NeON2 Black (da EDP Solar, não tem mais especificações)
- Soluxtec Mono Double Glass 375 WP Black Frame.
Vemos diferenças na potência (entre 340 Wp a 380 Wp), nos inversores (micro-inversores, inversores e inversores hibrídos) e mais outras, nomeadamente ao nível das garantias, mas estamos um pouco perdidos.
Será que nos podem dar uma ajuda?
Bem hajam!

Faça login para aceder a este conteúdo. 
01/03/2022
, Respondeu:

Bom dia Srª Clara,

 

Em primeiro lugar deverá verificar qual o seu consumo elétrico diário estimado (expresso em KWh), tendo em conta as alterações que está a fazer nomeadamente ao nível da climatização.

 

No caso de não ter nenhum equipamento trifásico, então aconselho que solicite a visita técnica de um técnico de instalações elétricas registado na DGEG para verificar se pode ser feita a alteração para monofásico. Normalmente é possível, mas pode implicar a substituição dos cabos de alimentação do quadro elétrico, desde o contador da E-redes.

 

Esta alteração é muito importante pois quando estiver a produzir energia a mesma será injetada em apenas uma fase. A utilização de um inversor trifásico implica normalmente uma potência instalada maior, no mínimo de 3KW e quando por exemplo apenas uma fase estiver a consumir o inversor irá também entregar energia às outras fases e desta forma existe um desperdício.

 

Outra questão importante são as infraestruturas que deve fazer, ou seja deve pedir ao construtor para colocar as seguintes tubagens:

  • Tubagem de 32mm entre zona dos painéis fotovoltaicos e o inversor. Nota: se possível deve ser colocado numa zona técnica ou garagem. Se tiver duas zonas onde pode colocar os painéis, então deve deixar dois tubos;
  • Tubagem de 32mm entre o inversor e o quadro elétrico: Nota: para passagem do cabo de eletricidade;
  • Tubagem de comunicação de 20mm entre inversor e quadro elétrico. Nota: irá ser vir para passagem de cabo de comunicação. Deve também deixar no quadro espaço de 4 módulos para colocação de medidor de energia;
  • Ponto de internet junto do inversor, para a sua interligação com a rede.

 

 

Numa primeira fase pode colocar um inversor hibrido e o medidor de consumos e acompanhar aquilo que está a acontecer e posteriormente fazer o upgrade para as baterias. Que soluções foram apresentadas para os inversores híbridos?

 

Alguma dúvida adicional disponha,

 

Cumprimentos,

Equipa das energias renováveis

Faça login para aceder a este conteúdo. 
26/04/2022
, Respondeu:

Bom dia
Agradeço um pequeno esclarecimento:
Li em mais que um post anterior que o facto de haver uma instalação trifásica (é também o meu caso) não se coloca a questão de perda de energia excedente na fase em que é injetada a energia dos painéis (inversor monofásico) porque é feito o saldo quarto-horário com a soma algébrica das energias consumida e injetada.
Sendo assim julgo ser indiferente ter a instalação trifásica ou monofásica para efeitos do aproveitamento da energia produzida pela UPAC. Foi aliás o que me disseram na E-Redes.
Cumprimentos
Carlos Teixeira

Faça login para aceder a este conteúdo. 
16/02/2022

Boa noite,
Agradeço desde já o seu conselho sobre qual a melhor opção de paineis para autoconsumo :
- Painel Hyundai 485W monocristalino / inversor Goodwe 3000 XS
ou
- Painel JA Solar JAM60S20 MR 380W meia célula 380Wp monocristalino / Inversor Huawei SUN2000L1-3KTL.
Cumprimentos

Faça login para aceder a este conteúdo. 
27/02/2022
, Respondeu:

Bom dia,

 

A Decoproteste não realizou até ao momento testes aos painéis fotovoltaicos e inversores enunciados na sua mensagem pelo que desta forma não podermos dizer qual a melhor solução deve tomar.

 

De qualquer das formas poderemos informar que:

 

Na solução nº1, o inversor não é hibrido, ou seja não permite a interligação a bateria de Lítio, pelo que se não estiver a consumir a energia produzida, a mesma será injetada na rede elétrica, a um custo que não será muito compensador.

É também um inversor que apenas tem um MPPT e uma ligação, ou seja o conjunto de painéis tem de estar todo interligado em série e com a mesma inclinação e orientação.

Se tiver duas entradas e dois MPPT então pode ter dois conjuntos de painéis a funcionarem de forma independente.

Relativamente aos painéis pode ser uma boa opção devido ao facto de teremos uma garantia total de 25 anos, mas terá de verificar em que condições é dada essa garantia.

 

Na solução nº 2, o inversor é hibrido permitindo a interligação com a bateria de Lítio da mesma marca e também da LG. Já tem dois MPPT e permite a colocação de painéis fotovoltaicos até uma potencia de 4500W, superior ao anterior.

Pode numa primeira fase colocar apenas o inversor e o medidor de consumos, analisar o que se passa e posteriormente avançar para as baterias, tendo já ideia da capacidade de acumulação que irá necessitar.

Relativamente ao painel é também uma boa opção, mas o período de garantia é apenas de 12 anos, mantendo os 25 anos para a produção.

 

Aconselhamos a leitura do artigo: https://www.deco.proteste.pt/casa-energia/energias-renovaveis/dicas/sistemas-fotovoltaicos-autoconsumo-saber-antes-investir

 

Cumprimentos,

Equipa das energias renováveis

Faça login para aceder a este conteúdo. 
09/02/2022

Bom dia,

É uma boa solução, apresentado 12 anos de garantia contra defeitos de fabrico, mais 25 anos de produção.

Verifique a marca dos microinversores que lhe estão a propor, porque se for da marca que habitualmente colocam, deve fazer o registo dos equipamentos (microinversor e equipamento de monitorização) para conseguir ter 25 anos de garantia.

Tenha também em atenção ao registo da UPAC que é feito no site da DGEG e solicite o user e password para poder ter acesso ao seu registo no futuro e informe que pretende ter um CPE de produção no caso de desejar vender a energia excedente que for injetada na rede.

Alguma dúvida adicional disponha.

 

Cumprimentos,

Equipa das energias renováveis