última atualização: 04/03/2021

Microprodução de Energia Fotovoltaica

Possuo uma instalação de microprodução de energia fotovoltaica, com venda à EDP, em laboração desde Maio de 2010, constituída por:

1.Seguidor Solar Dasoluz 4 (espanhol)

2. 18 Painéis Fotovoltaicos Monocristalinos Sunpower de 225 W - 4050 W de potência instalada.

3. Inversor Kaco 3600xi

Quer a empresa instaladora A. Nogueira, Lda (Penafiel), quer o fabricante do seguidor, já faliram há anos. Embora em funcionamento, tenho sentido dificuldades em garantir a manutenção do sistema, nomeadamente do seguidor solar. Alguém conhece empresa ou técnico, na zona de Valongo, que assegure assitência técnica a este tipo de equipamento?

Alguns painéis Sunpower, apresentam uma ou mais células queimadas, afetando naturalmente a produção. Como a garantia já expirou (10 anos), penso que não haverá muito a fazer (reclamar), embora a garantia salvaguardasse o período de 25 anos com produção de 80% ?

A EDP está a pagar, atualmente o kWh a 0,0879 €, sensivelmente metade do que me cobra pelo consumo. A questão que coloco é se não poderei transformar o sistema em autoconsumo?

Muito obrigado pela colaboração que me possam prestar.

 

 

User name

Junte-se a esta conversa

Participe nesta conversa, deixando o seu comentário ou questão em Produzir eletricidade da comunidade Energias Renováveis

6 Comentários

Filtrar por :
Faça login para aceder a este conteúdo. 
12/02/2021

Também estou nesta situação e pelo insignificante preço que pagam não sei que fazer mas para já a minha dúvida e se meus painéis marca suntech STP 270 são 14 algum dia produziram a 90% já não tenho contato com o vendedor, preocupa-me hoje a situação recebo 11€ e devo pagar 112.60 de gasto. Agradeço se alguem me informar, são de 2009 deveriam estar a produzir a 80% talvez...obrigada.

Faça login para aceder a este conteúdo. 
04/03/2021
, Respondeu:

Bom dia,
Relativamente ao desempenho dos painéis, verifique qual a produção, expressa em KWh, que obteve ao longo dos anos. Esta informação pode consultar nas faturas que recebe mensalmente por parte do seu fornecedor de energia.
A partir destes valores já consegue visualizar a quebra de produção.
Outra forma de verificar a produção da Unidade de Microgeração é através do inversor, mas para isso o mesmo tem de estar ligado à internet e através do portal da marca consegue visualizar as produções diárias, mensais e anuais. Caso não tenha efetuado esta ligação sugiro que a faça. Se tiver dificuldade informe qual a marca e potência do inversor que a podemos ajudar.
Também pode solicitar um exame aos painéis fotovoltaicos, permitindo assim verificar se os mesmos possuem alguma célula danificada e qual a sua curva de eficiência. Pode por exemplo contactar o Instituto Eletrotécnico Português que lhe pode prestar este serviço.
No caso de todos os painéis estarem ligados numa string, se um deles estiver danificado ou se estiver em determinada altura do dia à sombra, toda a produção é afetada, por isso é importante que se perceba se existe alguma painel danificado ou se existem sombras que poderão afetar a produção.
Cumprimentos,
Equipa das energias renováveis

Faça login para aceder a este conteúdo. 
19/11/2020

Bom dia Sr. Hermínio Fontes,
Relativamente à sua primeira questão, proponho que faça uma pesquisa na internet e encontra algumas empresas que prestam assistência a essa marca.
Quanto aos painéis e apesar do período de garantia já ter sido ultrapassado, sugiro que fotografe os painéis danificados, identificando cada um deles com a data de produção e numero de série e faça uma reclamação à marca. Se for possível tente testar a produção de cada um deles e anexe essa informação ao processo.
Em principio a sua microgeração deve estar instalada com duas strings (9 + 9 painéis) e no caso de ter pelo menos 9 painéis em condições coloque numa string e adquira a mesma quantidade para a outra string. No mercado atualmente apenas deve encontrar painéis com um mínimo de 280W de potência, podendo colocar esses.
Se por outro lado verificar que existem muitos painéis que não estão em condições, então é preferível que compre novos painéis com maior potência, podendo assim reduzir a quantidade. Por exemplo 12 unidades com 325W cada.
Pode transformar o sistema existente em autoconsumo (UPAC), mas ao abrigo da nova legislação pode ter os dois sistemas em funcionamento, ou seja um sistema em microgeração e um sistema em autoconsumo.
Se alterar o sistema que tem, para autoconsumo então deverá adquirir um inversor hibrido ou um inversor “retrofit” ou seja que apenas irá trabalhar com baterias em conjunto com o inversor existente, sendo sempre necessário a colocação de um medidor de consumos no quadro geral. Esta solução implica ter o inversor numa zona protegida para que no futuro possa interligá-lo a um conjunto de baterias.
Depois informe qual foi a decisão.
Cumprimentos,
Equipa das energias renováveis

Faça login para aceder a este conteúdo. 
29/11/2020
, Respondeu:

Bom dia Sr. Pedro Pandulha
Agradeço a sua colaboração pronta e eficaz, a que tentarei responder.
1.De há muito que tenho tentado na net alguém que preste assistência a este tipo de equipamento. Inicialmente, uma pequena empresa de Penafiel, derivada da A. Nogueira, garantiu essa assistência mas, entretanto, extinguiu-se. Atualmente, recorro a um técnico de Braga, com despesas de deslocação elevadas. Com certamente saberá, o comando deste seguidor é feito através de uma pequena consola, fornecida pela falida Dasoluz. Quem a tem opera, quem não tem inventa. O ideal seria encontrar alguém da zona do Grande Porto.
2. Dos 18 painéis, 3 registam células queimadas, evidenciando-se um deles com 7 células. Vou tentar, junto da empresa espanhola fornecedora, expor a situação. Refira-se que a decisão de escolha dos painéis SunPower, foi minha, e na espectativa de ser o melhor - paguei cerca de € 800,00/cada.
Creio que, de momento, a substituição dos painéis não se justifica, a não ser que a SunPower, assuma o encargo.
3. A hipótese de passar o sistema para autoconsumo, não será muito exequível, em termos de rentabilidade, devido ao aproveitamento integral da produção só ser possível com o recurso a baterias, que ainda se torna muito dispendioso - uma bateria de lítio de qualidade (BYD ou LG) rondará os 5/6000€ - a que acrescerá o inversor híbrido 1/1.500€.
Assim, pondero a aquisição de instalação de autoconsumo, independente da microgeração, mas ainda não defini a sua parametrização - a dúvida entre um sistema de 3/4 painéis ou mais poderoso.
Se o entender, agradeço aconselhamento nesta matéria.
Melhores cumprimentos.

Faça login para aceder a este conteúdo. 
11/12/2020
, Respondeu:

Bom dia Sr. Hermínio Fontes,
Das várias pesquisas efetuadas, encontrei esta empresa (Solartrackerscomponents), que para além de lhe poder prestar um serviço de assistência, também vende os diversos componentes que forem necessários substituir nesse seguidor.
Aconselho também que entre em contacto com a Associação Portuguesa de empresas do setor fotovoltaico (APESF) e verifique junto dos mesmos se existem outras empresas a trabalhar com esta marca.
Verifique também em: https://www.deco.proteste.pt/select, as empresas que prestam serviço na área das energias renováveis e na sua zona de residência.
Quanto aos três painéis com células danificadas aconselho que os troque rapidamente, para que assim não exista uma quebra de produção, mas terá de ter atenção na sua escolha para que consiga um painel com semelhantes dimensões, principalmente com a mesma espessura para que assim possa utilizar as peças já existentes (fixação entre painéis).
Atualmente qual a produção mensal que está a ter, expressa em KWh?
Para ter uma ideia e com base na simulação feita no programa PVGIS, e considerando a instalação em Valongo, 4KW instalados e seguidor com dois eixos, a produção estimada para Dezembro seria de 440KWh (14,6KWh por dia) e para Julho de 955.7KWh (31.85Kwh). Quando o sistema estavam em boas condições conseguia obter estes valores?
Na escolha do sistema em autoconsumo deverá ter em conta o seu consumo diário, expresso em KWh e sendo assim aconselho a que verifique esta informação numa fatura de energia ou coloque um equipamento de medição dos consumos elétricos no quadro geral e depois decida com base nessa informação.
Cumprimentos,
Equipa das energias renováveis

Faça login para aceder a este conteúdo. 
12/02/2021
, Respondeu:

Bom dia Senhor Pedro Pandulha

Contatei a empresa Solartrackers para prestar a assistência ao equipamento, mas os preços são elevadíssimos.
Quanto à substituição dos painéis que apresentam células queimadas, contatei a empresa representante da Sunpower em Portugal, que me referiu que a série em causa foi descontinuada e não existem painéis, atualmente, com as mesmas dimensões.
Quanto à produção do sistema em 2020, situou-se nos 5.409 kWh (06.01.2020-08.01.2021), tendo atingido 840 kWh em Julho e 227 kWh em Dezembro.
Agradeço a sua colaboração e apresento os meus melhores cumprimentos.