última atualização: 07/02/2020

Termossifão com resistência eléctrica

Bom dia,

Estou a pensar montar um sistema de painel solar com apoio de uma resistência eléctrica. Tenho algumas dúvidas em saber o gasto anual duma resistência eléctrica de apoio a um painel solar com termossifão de 200 L, de 2000w. Alguém consegue esclarecer? Em kWh ou mesmo €?

A ideia seria ter a resistência ligada entre setembro/outubro a março/abril cerca de 2h de manhã e outras 2h ao final da tarde, pelo que percebi.

Aproveito para questionar como é feita a regulação do termostato. É necessário ir ao telhado regular a temperatura? E lê-la? Ou é possível fazer tudo à distância, por exemplo com um telemóvel ou um comando?

Obrigado.

User name

Junte-se a esta conversa

Comentários

Melhor resposta
User name Moderator
17/01/2020
Bruno Miguel | Moderador
Melhor resposta

Olá Carlos,

Agradecemos a sua questão e participação na comunidade.
De facto, a dúvida que coloca é frequente entre consumidores que pretendem instalar um sistema solar térmico e a escolha do apoio é essencial para manter um sistema de AQS energeticamente eficiente durante todo o ano.

Para mais informação, aconselhamos a leitura deste tópico: https://www.deco.proteste.pt/comunidades/energias-renovaveis/aguas-quentes-sanitarias/conversation/62/apoio-a-termossifao-de-200l

Fazendo os cálculos para uma resistência com 2000W e um tarifário de 0.195 €/kWh, e para uma utilização de 4 horas diárias terá um custo diário de 1.5€. Porvavelmente, terá gastos de mais de 45€ nos meses mais desfavoráveis, em que o sol não é suficiente para aquecer as águas quentes sanitárias.

Normalmente é instalado um controlo termoestático, uma válvula misturadora termoestática à saída do termossifão nas saídas de água quente, para um controlo adicional da resistência (na cozinha, WC, etc) com temporizador, para ser acionado apenas quando for necessário e de acordo com o perfil do utilizador.

Para fazer controlo ON/OFF da resistência, pode utilizar uma tomada inteligente ligada a uma app. Pode encontrar em qualquer estabelecimento comercial de eletrodomésticos e tecnologia eletrónica.

Caso tenha alguma dúvida ou questão adicional, disponha.

Obrigado,
Equipa Energias Renováveis

User name
19/01/2020
CARLOS ANTONIO FLORENTINO PECA , Respondeu:

Muito obrigado pela resposta, que se revelou muito assertiva. Aproveito a colocar mais 2 questões, uma vez que ainda estou em fase de decisão sobre o que instalar na casa nova.

Em primeiro, quando escreve "Normalmente é instalado um controlo termoestático, uma válvula misturadora termoestática à saída do termossifão nas saídas de água quente, para um controlo adicional da resistência (na cozinha, WC, etc) com temporizador, para ser acionado apenas quando for necessário e de acordo com o perfil do utilizador.", penso que se está a referir, para os leigos como eu, que o sistema é instalado de forma a que a resistência só entra em funcionamento quando a temperatura baixa de determinado nível. É só isto, ou o que refere tem mais alguma implicação? Não percebi a questão do WC e da cozinha para ser sincero. Pode traduzir para termos mais leigos?

Em segundo lugar, que lhe parece dos gastos deste sistema em relação a uma bomba de calor Daikin deste género: www.daikin.pt/.../Daikin_ECH2O_bc_para_AQS.pdf. Já agora, sabendo que é água técnica, 300 L ou 500 L?

Obrigado.

User name Moderator
23/01/2020
Bruno Miguel | Moderador , Respondeu:

Olá Carlos,

Tentando responder da melhor maneira à sua primeira dúvida:

O termóstato diferencial é o dispositivo responsável pela função de controlo e apoio auxiliar. O sensor de temperatura, juntamente com a resistência controla a temperatura existente no acumulador e, caso necessário, liga a resistência para atingir as temperaturas desejadas. É aconselhado o uso de um temporizador para que o sistema atue num horário, consoante as necessidades dos banhos. Esta configuração evita o aquecimento e uso da resistência nas ocasiões em que não é necessário. Lembre-se sempre que o aquecimento por resistência não é instantâneo e leva o seu tempo. A sua utilização e experiência leva a uma optimização e maior eficiência energética.

O termóstato diferencial, se devidamente instalado com sensores de temperatura, compara continuamente as temperaturas do coletor e do acumulador. No caso de uma circulação forçada este diferencial liga ou desliga a bomba de circulação, dependendo da temperatura mais alta.

A válvula misturadora é regulada pelo consumidor de acordo com a temperatura que pretende na rede de consumo e entrega (é diferente da do acumulador que deve atingir temperaturas superiores a 45ºC, pelo menos 60ºC). A sua utilização impede o fornecimento de AQS a temperaturas que possam provocar queimaduras, devido à mistura de água quente proveniente do acumulador e água fria.

Relativamente ao assunto da bomba de calor, o sistema adequa-se a uma solução de circulação forçada, mas com um apoio mais eficiente energeticamente que a resistência. A DECO PROTESTE tem vindo a desaconselhar o uso de resistência para o apoio auxiliar, mas se utilizada, devido a contenções orçamentais e indisponibilidade de outras fontes, como gás natural, a solução deve levar em atenção as precauções explicadas nos pontos acima.

A capacidade do acumulador deve levar em consideração 45L/pessoa. Este é o valor normalmente usado para consumos padrão. Desta forma 300L serve uma família superior a >4 pessoas (5 a 6p).

Esperamos ter esclarecido da melhor forma as suas dúvidas.

Obrigado,
Equipa Energias Renováveis

User name
27/01/2020
CARLOS ANTONIO FLORENTINO PECA , Respondeu:

Boa tarde. Os 300 ou 500 litros são de água técnica. Não são efectivamente a água utilizada, conforme o link que coloquei inicialmente, da daikin. Ou seja, esse depósito serve para aquecer a água que lá passa, directamente da rede. Nesse sentido pergunto se conhecem este sistema e o que aconselham, se o depósito de 300 ou de 500, uma vez que estou a pensar colocar a bomba sem mais nenhum auxílio, nomeadamente não vou colocar painéis solares.

Obrigado.

User name
06/02/2020
MAHSOON ASIF

Hi there, I am an immigrant and having feeling so isolated. I bought last year a laptop from FNAC colombo center and they sold me that machine with an insurance for covering any theft or damage.

My surface pro was stolen in the train where my bag was closed and with me. It was over crowded and the time I came out of train, my bag zip was broken and things were hanging out and I realized that someone forcefully open my bag and picked the surface which was covered in thin sleeve protector.

I lodge the claim to SBP (the company doesn't have its office here in Lisbon, but FNAC is keep selling the insurance). I went to FNAC for help and they were reluctant but finally helped but my claim has been turned down saying it is not covering simple disappearance. I have police report and everything. What should I do please guide me. it was a clear theft from a safe custody. what insurance company expect me to ensure them if it was properly protected and not been taken out of house?

Please guys help me. I am not a portuguese speaker but I am just like you and value my money. Please help.

User name Moderator
07/02/2020
Sílvia Silva | Moderador , Respondeu:

Hi Mahsoon,

Thank you for your contact. I'm very sorry to hear what happened to you. 
DECO PROTESTE can help you solve this issue, but not in this forum, which is solely dedicated to Renewable Energy topics and resources.

To get the help you need, you can contact our Info Line by phone (the number is 218 410 801). Since you're not a Portuguese speaker, and if you feel more comfortable, you can also write to us using our Contact Form.  

I would also encourage you to make a complaint in our dedicated Complaints Page, this can speed up the response from FNAC, since it will be publicly available. 

Let me know if you need anything else. 

Thank you, 
The Renewable Energies Team

eu disclaimer

O projeto que deu origem a esta comunidade recebeu financiamento através do programa de investigação e desenvolvimento “Horizon 2020”, sob o contrato de subvenção nº749402. Nem a EASME nem a Comissão Europeia são responsáveis pela informação veiculada nem pela utilização das informações contidas na mesma.