última atualização: 20-10-2016

Piso radiante hidráulico ou sistema convector

Bom dia

Antes de mais, sou leiga nesta matéria e peço, desde já, desculpa por não ser tão minuciosa em termos técnicos.

Estou a construir uma moradia de 2 piso, sem cave. Trata-se de uma moradia que pretendemos investir a nível de isolamento térmico e energicamente ecoficiente.

As paredes exteriores são forradas a capoto e as interiores tem XPS e "pladur".

Apostamos em aquecimento por sistema de piso radiante hidráulico, com bomba de calor e painéis solares e fotovoltaicos, porque entendíamos que sejam os mais eficientes a nível energético, apesar do grande investimento inicial, iremos ter o retorno a nível do custo com o consumo de energia.

No entanto, também vamos ter pré-instalação de ar condicionado

Ontem, falaram-nos que a opção de aquecimento pelo sistema convector. Que será o mais eficiente.

Ficamos agora baralhados...

Agradecia a vossa opinião entre este dois sistemas de climatização, acrescentado que a moradia situa-se em Caneças/perto de Sintra.

Como teremos de decidir até ao final desta semana esta questão, pedia a vossa melhor atenção para o presente assunto.

Obrigada.

Com os melhores cumprimentos.

Lúcia de Jesus Marques

Junte-se a nós

Esta informação foi útil e ajudou-o? Para apoiar a nossa comunidade, registe-se no site. É gratuito, demora menos de um minuto.

  • Pode perguntar e pedir conselhos
  • ler as contribuições dos nossos membros
  • dar o seu contributo 
  • receber o feedback de um especialista.

Registe-se em DECO PROTESTE para participar.
Entrar ou Registar

Comentários

Melhor resposta
User name
João Silva
19-10-2016
Melhor resposta

Bom dia, cara Lúcia Marques,

Uma bomba de calor ar-água tem maior eficiência em aquecimento se a temperatura da água for mais baixa.

Um sistema que trabalhe com ventilo-convetores necessita de água a 45ºC enquanto que um pavimento radiante deverá trabalhar com água a cerca de 35ºC, aumentando a eficiência da bomba de calor em aquecimento.

Os ventiloconvetores apresentam como vantagem a resposta mais rápida a solicitações eventuais. O pavimento radiante deve funcionar de forma continuada.

Se as necessidades de arrefecimento forem elevadas, o pavimento radiante poderá ter dificuldade em responder às solicitações.


Com os melhores cumprimentos da equipa do CLEAR Portugal

Melhor resposta
User name
LUCIA MARQUES
19-10-2016
Melhor resposta

Caro João Silva

Muito obrigada pela informação, foi muito esclarecedora.

A zona onde a moradia se insere, só no pico do Verão (meses julho, agosto, setembro) é que haverá alguma necessidade de arrefecimento do seu interior.
Por usa vez, trata-se de uma zona ventosa e húmida, assim, os meses de necessidade de aquecimento serão superiores aos meses de necessidade de arrefecimento.

Outra questão, que aproveito para lançar, é a manutenção destes sistemas, bem como os seus efeitos para a saúde.

Penso, e pode ser apenas um falso mito, que tudo que seja de ar forçado é mais prejudicial para a saúde, se não for efetuada a sua devida e correta manutenção, é claro.

Deste modo, penso que o piso radiante será mais económico.

Obrigada, mais uma vez.

Com os melhores cumprimentos.

Lúcia de Jesus Marques

Melhor resposta
User name
João Silva
20-10-2016
Melhor resposta

Bom dia, cara Lúcia de Jesus Marques,

Os sistemas de pavimento radiante, quando foram introduzidos na Europa eram construídos com tubagem metálica e trabalhavam com altas temperaturas o que poderá ter estado na origem de alguns problemas circulatórios ao nível dos membros inferiores. Essa má concepção e construção dos sistemas foram responsáveis pela má fama deste tipo de instalação durante algum tempo.

Com a introdução de tubagens em polietileno e produção de água a baixas temperaturas, o nível de conforto agora alcançado por estes sistemas, com uma melhor distribuição do calor por todo o espaço, sem correntes de ar e sem que existam correntes de conveção fortes que transportem poluentes atmosféricos, faz com que não se conheçam patologias associadas a estes sistemas.

Com sistemas de conveção forçada como o ar condicionado tradicional ou ventiloconvetores, a existência de filtros nos aparelhos deveria melhorar a qualidade do ar interior. Infelizmente, se não houver uma manutenção adequada e regular dos filtros de ar, os poluentes aí acumulados pelo efeito da filtragem poderão soltar-se e contaminar o ar em utilizações posteriores.

Não temos dados de laboratório que comprovem ou desmintam a eficácia dos sistemas de filtragem apresentados pelos diversos fabricantes.


Com os melhores cumprimentos da equipa do CLEAR Portugal

eu disclaimer

O projeto que deu origem a esta comunidade recebeu financiamento através do programa de investigação e desenvolvimento “Horizon 2020”, sob o contrato de subvenção nº749402. Nem a EASME nem a Comissão Europeia são responsáveis pela informação veiculada nem pela utilização das informações contidas na mesma.