Dicas

Cuidados a ter na limpeza em casa e no escritório

Tanto em habitações privadas como em escritórios, há uma lista de recomendações específicas para os empregados e serviços de limpeza para reduzir o risco de contágio, no contexto da covid-19.

  • Dossiê técnico
  • Joana Almeida e Sílvia Menezes
  • Texto
  • Cécile Rodrigues e Fátima Ramos
16 julho 2020
  • Dossiê técnico
  • Joana Almeida e Sílvia Menezes
  • Texto
  • Cécile Rodrigues e Fátima Ramos
Empregada de limpeza com máscara contra covid-19

iStock

Durante o estado de emergência, com o dever de recolhimento obrigatório, muitos consumidores renunciaram aos serviços de limpeza. Conforme vamos avançando no processo de desconfinamento e retomando progressivamente a atividade profissional, importa reforçar uma série de recomendações da Direção-Geral de Saúde, para evitar novos contágios.

Medidas gerais contra o coronavírus

No setor das limpezas, é particularmente importante que os profissionais conheçam e apliquem criteriosamente as medidas de proteção, uma vez que estes exercem a sua atividade em espaços ocupados e utilizados por outras pessoas, como escritórios e/ou habitações privadas.

Poderão ter de partilhar o mesmo espaço com outras pessoas e nem sempre será possível assegurar a distância física de segurança recomendada de dois metros. As medidas que adotarem para se protegerem a si e aos outros são, por isso, da maior importância. 

Assim, além das regras de segurança que se aplicam à população em geral (higienizar frequentemente as mãos, usar máscara e/ou viseira em espaços fechados onde se encontrem vários ocupantes e respeitar as regras de etiqueta respiratória), os trabalhadores da limpeza devem ter cuidados específicos.


 

10 regras para os empregados de limpeza

É aconselhável que o cliente e o profissional de limpeza discutam e definam claramente as medidas de segurança antes de iniciar o trabalho, nomeadamente:

  • combinar uma ordem de limpeza para as várias divisões, para que clientes e trabalhadores não coincidam no mesmo espaço ao mesmo tempo;
  • acordar antecipadamente que as portas das várias divisões sejam antecipadamente abertas e permaneçam abertas durante toda a jornada de trabalho para que o trabalhador não tenha de entrar em contacto com as maçanetas enquanto trabalha; 
  • os trabalhadores da limpeza devem ter ao dispor e saber utilizar corretamente o equipamento de proteção individual (EPI), como luvas, máscara e/ou viseira, assim como óculos. Estes equipamentos não devem ser partilhados por vários utilizadores, mas podem ser reutilizados, caso sejam devidamente higienizados (com exceção das máscaras cirúrgicas, que são descartáveis e de utilização única). As luvas podem ser perigosas para manusear equipamentos rotativos ou com superfícies muito quentes, pelo que, neste caso, não devem ser usadas. As máscaras e os óculos ou as viseiras perdem eficácia se tocar com as mãos na cara. Estes equipamentos não são obrigatórios, mas são recomendáveis quando não é possível respeitar o distanciamento social;
  • dar uma atenção muito particular à limpeza das superfícies de toque frequente com que vão entrando em contacto durante a sua atividade;
  • utilizar produtos adequados para limpar e desinfetar as várias superfícies, sobretudo aquelas com as quais trabalhadores e clientes mais entram em contacto, como maçanetas, mesas, balcões, interruptores, comandos, pegas de carrinhos, etc.;
  • se possível, assegurar uma boa circulação de ar nos espaços interiores, pelo que será boa ideia deixar uma ou mais janelas abertas;
  • evitar sacudir a roupa suja, para minimizar a dispersão de gotícolas, e desinfetar os cestos ou carrinhos usados para guardar ou transportar a roupa suja; 
  • lavar a roupa com a água tão quente quanto possível, com temperatura superior a 60ºC, se o tecido suportar, e garantir que seca totalmente;
  • usar o aspirador em vez de vassouras e panos húmidos em vez de panos secos para evitar a dispersão de partículas no ar;
  • evitar pagamentos em dinheiro. 
 

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

Num Mundo complexo e com informação por vezes contraditória, a DECO PROTESTE é o sítio certo para refletir e agir.

  • A nossa missão exige independência face aos poderes políticos e económicos. 
  • Testamos e analisamos uma grande variedade de produtos para garantir que a escolha dos consumidores se baseia em informação rigorosa. 
  • Tornamos o dia-a-dia dos consumidores mais fácil e seguro. Desde uma simples viagem de elevador ou um desconto que usamos todos os dias até decisões tão importantes como a compra de casa.
  • Lutamos por práticas de mercado mais justas. Muitas vezes, o País muda com o trabalho que fazemos junto das autoridades e das empresas. 
  • Queremos consumidores mais informados, participativos e exigentes, através da informação que publicamos ou de um contacto personalizado com o nosso serviço de apoio.

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Faça parte desta comunidade.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.