Notícias

Galp On anula fatura de eletricidade e gás de 2 580 euros

28 outubro 2016
Galp On anula fatura de 2 580 euros

28 outubro 2016
A empresa passou 10 meses sem cobrar os serviços de gás e eletricidade através de débito direto, apesar de este estar ativo. E ainda ameaçou suspender o fornecimento.

O pai do nosso associado André Matos celebrou um contrato com a Galp On para fornecimento de gás e eletricidade. A conta-certa foi um dos atrativos para escolher o fornecedor.

O débito direto ficou associado à conta bancária de André. Mas os meses passavam e, apesar de o débito estar autorizado, a Galp On não cobrou as mensalidades contratadas.

Receando que a situação se arrastasse e fossem debitados, de uma só vez, os pagamentos em falta, o nosso associado alertou a empresa e pediu a nossa intervenção.

Durante vários meses, contactámos a Galp On, para que cumprisse a modalidade conta-certa. Apesar disso, André acabou por receber a primeira fatura, de € 2 580, relativa a 10 meses de consumos de eletricidade e gás.

Descontente com a situação, o nosso associado voltou a reclamar. Além de não cumprir o contrato, a Galp On estava a cobrar serviços prescritos com mais de 6 meses.

André pediu novamente a nossa ajuda, pois a empresa ameaçou cortar o abastecimento se o pagamento não fosse regularizado. A Galp On alegava que a conta-certa foi cancelada devido a pagamentos em atraso. André contestou o argumento: o débito direto esteve sempre ativado, mas a empresa não fez qualquer cobrança mensal.

Após nova intervenção, a Galp On assumiu a prescrição da fatura de € 2 580 e André Matos conseguiu resolver a situação.

Se tiver um conflito de consumo, apresente a sua queixa na nossa plataforma Reclamar. Pode encontrar situações de semelhantes que ajudem a resolver o seu problema ou pedir a ajuda dos nossos especialistas.

 


Imprimir Enviar por e-mail