Dicas

Como poupar no aquecimento da casa?

Ainda usa radiadores a óleo, aparelhos de halogéneo ou emissores de calor? Com ar condicionado, ao fim de um ano, pode poupar quase 300 euros e reduzir bastante o impacto no ambiente. Se o ar condicionado não é opção, prefira os termoventiladores e os convectores.

  • Dossiê técnico
  • Ricardo Pereira
  • Texto
  • Sofia Frazoa e Filipa Nunes
14 janeiro 2021
  • Dossiê técnico
  • Ricardo Pereira
  • Texto
  • Sofia Frazoa e Filipa Nunes
Pessoa com os pés estendidos em cima de um radiador de parede. Os pés têm meias calçadas. Ao lado há um móvel, em cima do qual está uma caneca de chá.

iStock

Com o teletrabalho e os períodos de confinamento devido à covid-19, aumenta o recurso aos sistemas de climatização das casas, em parte, devido também ao fraco isolamento térmico das construções em Portugal. Muita da energia gasta nas casas com a climatização dos espaços é perdida, por exemplo, em janelas ineficientes e de má qualidade ou em construções com baixos níveis de isolamento térmico.

As soluções de aquecimento como os aquecedores portáteis (onde se incluem os termoventiladores, convectores, emissores e radiadores a óleo) são ainda uma das soluções mais procuradas pelo consumidor português por ser mais barata. No entanto, acabam por aumentar a fatura da luz ao fim do mês e apresentam uma pegada ambiental (emissões de CO2) muito significativa. Se não for possível optar por janelas mais eficientes ou reforçar os níveis de isolamento da sua casa, é fundamental escolher um sistema de aquecimento que lhe proporcione custos energéticos competitivos e que emita a menor quantidade de CO2 para a atmosfera.

O melhor sistema para climatizar a sua casa depende, entre outros fatores, do tipo de habitação e das reais necessidades de climatização durante o ano todo.

Simular qual o melhor sistema de aquecimento

Ar condicionado e salamandras a pellets são os mais económicos

Comparamos dois cenários de utilização para aquecer uma divisão dos 15ºC aos 25ºC, estimando o tempo necessário, a energia consumida e o respetivo custo anual, assim como as emissões anuais de CO2. No primeiro cenário, comparamos diferentes sistemas para 2 utilizações por dia, durante 5 meses. No segundo cenário, comparamos 6 utilizações por dia durante 6 meses.

Para uma utilização de 2 vezes por dia, durante 5 meses por ano, verificamos que optar pelo ar condicionado é a solução mais barata e menos poluente. Ao fim do ano gasta € 6,56 em eletricidade e emite 6,75 kg de CO2. Outra opção económica é a salamandra a pellets, mas a instalação está sempre dependente da possibilidade de se poder instalar uma chaminé, o que pode não ser possível em apartamentos.

O emissor de calor é o sistema mais caro e mais poluente de aquecimento da casa, com um gasto anual de energia de € 85,53 e uma emissão de CO2 de 87,97 kg por ano. Ao optar pelo ar condicionado, em vez do emissor de calor, a poupança é de € 78,97 anuais na fatura da luz e de 81,22 kg nas emissões anuais de CO2.

Gastos com aquecimento 
(2 vezes por dia,
5 meses por ano)
Tempo de aquecimento 
dos 15ºC aos 25ºC
(minutos)
Energia consumida
dos 15ºC
aos 25ºC (Wh)
Custo de energia
por ano (€)
Emissões anuais
de CO2 (kg)
Termoventilador 11 423 26,26  27
Convector 29 1038 64,43  66,27
Emissor de calor
61 1378 85,53  87,97
Ar condicionado
- - 6,56  6,75
Salamandra a pellets -  - 7,72  10,29

Para uma utilização de 6 vezes por dia, durante 6 meses por ano, os gastos aumentam bastante ao optar pelo emissor de calor, com um custo em eletricidade de € 308,93 por ano e emissões de CO2 de 317,74 kg anuais. 

Gastos com aquecimento 
(6 vezes por dia,
6 meses por ano)
Tempo de aquecimento 
dos 15ºC aos 25ºC
(minutos)
Energia consumida
dos 15ºC
aos 25ºC (Wh)
Custo de energia
por ano (€)
Emissões anuais
de CO2 (kg)
Termoventilador 11 423 94,83  97,54
Convector 29 1038 232,71 239,34
Emissor de calor
61 1378 308,93 317,74
Ar condicionado
- - 23,71 24,38
Salamandra a pellets -  - 27,87 37,16

Na impossibilidade de optar por um sistema de ar condicionado, prefira os termoventiladores e os convectores aos radiadores a óleo, aparelhos de halogéneo ou emissores de calor. Além de serem mais rápidos a aquecer e de garantirem uma boa estabilidade da temperatura, são mais económicos. No caso do nosso primeiro cenário de comparação, entre um emissor de calor e um termoventilador, a poupança na fatura da luz pode chegar aos € 59,27 por ano e reduzir as emissões de CO2 em 60,97 quilos.

Quanto maior for a utilização do sistema de climatização, mais compensa a utilização do ar condicionado ou da salamandra a pellets quando é possível instalar, pois são sistemas eficientes e com baixa pegada ambiental. Mesmo com custos de aquisição mais elevados, a médio e longo prazo, as poupanças energéticas acabam por pagar o investimento adicional. No caso do ar condicionado, fica também com a possibilidade de climatizar a casa no verão.

Conheça o movimento pela sustentabilidade

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.