Notícias

Não quer pagar comissões no MB WAY? Reclame

O MB WAY vai deixar de ser gratuito. A partir de 1 de maio, o Banco BPI vai cobrar 1,20 euros pelas transferências. Mas não é o único. Vamos reclamar junto do Banco de Portugal, em nome de cada consumidor, para que limite estas comissões.

30 abril 2019
Telemóvel com os símbolos dos serviços onde se pode pagar com a app MB WAY

Até agora, era possível fazer transferências imediatas através da app MB WAY a custo zero. Mas, a partir de 1 de maio, usar esta aplicação vai sair caro, sobretudo aos clientes do Banco BPI, que começará a cobrar € 1,20 pela operação. Segue-se o Millennium BCP. No dia 17 de junho, os clientes vão passar a pagar € 1,30 por cada transferência.

Mas estes não são os únicos bancos com comissões na manga. Outros já preveem este encargo nos seus preçários, com valores que variam entre os 21 cêntimos (Caixa Geral de Depósitos) e os 1,56 euros (Activo Bank). E podem começar a cobrar a qualquer momento.

Cabe ao Banco de Portugal limitar os encargos aplicados às transferências feitas através do MB WAY, já que é esta instituição que valida os preçários dos bancos. Para que o regulador perceba o impacto que estas comissões têm para os utilizadores, vamos enviar-lhe uma reclamação em nome de cada consumidor que se registar na nossa ação. 

Reclame aqui

Pequenos montantes taxados em grande

O MB WAY é a app de pagamentos móveis mais usada em Portugal. Além das transferências, permite efetuar pagamentos em espaços comerciais e levantamentos no Multibanco sem recorrer ao cartão, entre outras operações. Um terreno apetecível para a aplicação de comissões.

Segundo dados da SIBS, mais de uma em cada quatro transferências via MB WAY são de montante inferior a € 10, o que significa que, em média, o consumidor pagará uma comissão até 15% do total da transação, valor que consideramos completamente desproporcionado.

Exigimos limites

Aplicar comissões ao MB WAY, que replica a utilização do Multibanco, contraria os seus princípios básicos. Por isso, defendemos que eventuais comissões associadas a este serviço não devem ultrapassar os limites dos custos imputados aos comerciantes para pagamentos com cartões, impostos pela União Europeia (0,2% para os cartões de débito e 0,3% para cartões de crédito).

 

 

 

Este artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais se for indicada a fonte e contiver uma ligação para esta página. Ver Termos e Condições.