última atualização: 23/07/2020

Procura uma solução de renting automóvel ao melhor preço?

Juntámo-nos à LeasePlan, líder em renting automóvel em Portugal, para lhe proporcionar o renting mais barato. Negociámos renting para 5 modelos, com tudo incluído e zero preocupações. A partir de € 179/mês pode ter um Fiat 500, ou o Seat Leon, um dos familiares mais populares, desde € 209/mês. Oferecemos, ainda, a trotinete Xiaomi MI Scooter M365 e desconto em equipamentos de carregamento elétrico e respetiva instalação.

Todos os contratos têm prestação fixa e incluem entrega personalizada, impostos, manutenção preventiva e corretiva, pneus ilimitados, cobertura garantia total, e veículo de substituição. 

Conheça todos os modelos e veja a oferta completa que negociámos para si.


Já considerou o renting automóvel? Quais as vantagens ou desvantagens? Participe na discussão nos comentários. 


Equipa DECO PROTESTE

User name

Junte-se a esta conversa

Participe nesta conversa, deixando o seu comentário ou questão em Auto da comunidade Mobilidade

4 Comentários

Filtrar por :
Registe-se em DECO PROTESTE para participar. Entrar
21/07/2020

Boa tarde,
Leaseplan VS Comprar novo
Quais os prós e contras?
Obrigado.
Cumprimentos
Márcio Vieira

Registe-se em DECO PROTESTE para participar. Entrar
23/07/2020
, Respondeu:

Olá Márcio, 

Na proposta negociada pela DECO PROTESTE com a LeasePlan, destacamos como incluído no preço, a manutenção, as revisões, os pneus ilimitados, os impostos, o seguro automóvel, a assistência em viagem, o carro de substituição e uma linha de apoio 24 horas por dia.

O renting surge, cada vez mais, como alternativa à aquisição do veículo. Permite utilizar o carro por um determinado período, sem as comuns preocupações, como oficina ou seguro.

Desde 2013 que o número de contratos de renting para automóveis ligeiros de passageiros duplicou. E o aumento tem sido constante. O renting é uma alternativa ao financiamento. Permite a utilização do carro por um período, regra geral, entre 12 e 72 meses, em troca do pagamento de uma renda à empresa de renting, estipulada com base no veículo escolhido, no prazo definido e numa previsão dos quilómetros percorridos. Quanto mais realista for a previsão, melhor. Os quilómetros que excedam o que foi contratado podem sair caros.

Em alguns casos também pode comprá-lo pelo valor comercial da altura, ou por outro acordado.

No caso do crédito, a propriedade do veículo é sempre sua. Contudo, comprar carro com recurso a um empréstimo implica considerar o montante a pedir, a modalidade de financiamento, o prazo de pagamento, juros e outros custos, que estarão todos a seu cargo.

No crédito automóvel, tem ainda de contar com a reserva de propriedade, comissão de dossiê e outros encargos. Quanto menos crédito pedir, menos juros terá de pagar. O financiamento terá sempre um valor inferior ao do carro, pelo que terá de avançar com o valor da entrada. 

Em conclusão, a opção por uma ou outra modalidade resume-se à questão: quer ser dono de um carro ou quer usufruir de um veículo por um determinado período? Somados os valores de ambas as opções, qual fica mais barata?

No renting, só paga a comissão de abertura e as rendas mensais. A manutenção, revisões, pneus ilimitados, os impostos e o seguro automóvel ficam a cargo da locadora.

No financiamento, tem de somar vários custos (rendas ou prestações, comissões, valor residual e manutenção) e subtrair o valor da venda do automóvel, caso seja essa a opção final.

Caso pretenda perceber qual o tipo de financiamento recomendado para si pode usar o nosso simulador de financiamento automóvel e esclarecer dúvidas sobre as várias modalidades de financiamento. Se quiser ajuda para escolher o carro que lhe permite a maior poupança, pode usar o simulador do carro mais barato por quilómetro. 


Obrigado, 

Equipa DECO PROTESTE

Registe-se em DECO PROTESTE para participar. Entrar
28/06/2020

Ao abrigo do protocolo com a Deco, a Leaseplan pode exigir 2 meses de caução de renda na assinatura do contrato (Letra)?

Registe-se em DECO PROTESTE para participar. Entrar
03/07/2020
, Respondeu:

Olá Cristina, 

Da análise que fizemos às condições gerais que constituem a proposta de adesão apresentada pela LeasePlan, não resulta a previsão de qualquer tipo de caução, fiança ou outra espécie de garantia que represente algum tipo de encargo para o cliente.

Tendo em conta que o contrato também estará ao abrigo do constante das condições particulares, que a LeasePlan designa como contrato individual, e que o que destas consta prevalece sobre o disposto nas condições gerais, poderia acontecer que a obrigação de prestação de caução delas resultasse. Contudo, não é isso o que acontece nos exemplares que a LeasePlan nos forneceu aquando da celebração do protocolo.

Uma eventual explicação para que, num primeiro momento, o montante cobrado seja superior pode estar no estabelecido na cláusula 6.ª das condições gerais, em particular o constante dos números 1 e 3:

6ª Vencimento das retribuições a pagar pelo Cliente

  1. O pagamento pelo Cliente à LeasePlan do “custo total/mês” estipulado no Contrato Individual vencer-se-á no primeiro dia do mês a que disser respeito, com exceção do primeiro pagamento, que se vencerá no dia 1 do mês seguinte ao da entrega do veículo e, bem assim, dos pagamentos decorrentes de cessação do Contrato Individual (tais como acerto de quilómetros), que se consideram vencidos e devidos no dia seguinte à data dessa cessação, ainda que apurados e faturados posteriormente.
  2. Se o Contrato Individual de um veículo se iniciar numa data diferente do primeiro dia de um mês de calendário, o Cliente pagará à LeasePlan, como contrapartida do período que medeie entre essa data e o primeiro dia do mês seguinte, um valor correspondente à fração proporcional do custo mensal acordado; do mesmo modo, não coincidindo o termo do Contrato Individual com o fim de um mês de calendário, o valor da retribuição da fração de mês correspondente ao último período do Contrato Individual será igual à fração proporcional do custo mensal acordado.

Portanto, um primeiro pagamento poderá resultar num montante correspondente a duas mensalidades ou de uma mensalidade completa e outra parcial (a do mês em causa e a do mês anterior, o primeiro em que o contrato vigora), mas não da imposição de uma caução ou qualquer outro tipo de garantia.

Em conclusão, da análise dos elementos que nos foram fornecidos, não resulta a imposição ao cliente de qualquer tipo de caução, traduzida na antecipação de pagamento de uma mensalidade do contrato.

Esperamos ter esclarecido. Estamos ao dispor para qualquer questão adicional. 

Obrigado, 
Equipa DECO PROTESTE