última atualização: 07-02-2019

Casa Secundária - Aquecimento e AQS

Bom dia,

Estou a iniciar a procura de um sistema que me permita usar apenas (se possível) energia renovável, através de um sistema de painéis fotovoltaicos e/ou Solares, mas continuo um pouco perdido, pelo que peço a vossa ajuda

A casa, em fase de construção, situa-se perto de Montemor-o-novo e servirá apenas para já férias e fins-de-semana

Gostaria de saber se é possível o uso dos painéis fotovoltaicos para aquecimento de aguas sanitárias sem ser necessário o recurso a painéis solares, ou consideram mais rentável a opção com painéis solares?

O que recomendariam para:

                Aquecimento de águas - 7 pessoas

                Produção de energia (não haverá gás na habitação, pelo que será tudo elétrico)

                Aquecimento habitação (100m2+50m2 - 2 pisos)

                Deverei optar por um sistema off-grid (acumulação de nergia em baterias) ou ainda é bastante dispendioso?

Qual o valor (médio, se é possível uima resposta concreta) que devo "reservar" para um sistema integrado? AQS+Prod energia+Aquecimento?

Grato antecipadamente

Junte-se a nós

Esta informação foi útil e ajudou-o? Para apoiar a nossa comunidade, registe-se no site. É gratuito, demora menos de um minuto.

  • Pode perguntar e pedir conselhos
  • ler as contribuições dos nossos membros
  • dar o seu contributo 
  • receber o feedback de um especialista.

Registe-se em DECO PROTESTE para participar.
Entrar ou Registar

Comentários

User name
Filipe Soares
05-02-2019

Olá IVP,

Na minha modestia opinião, para uma casa secundária com pouca frequencia durante o ano, não sei se valerá a pena o investimento em fotovoltaicos, se não o vai consumir e grande parte vai injetar na rede, ou mesmo os paineis solares térmicos.

Por outro lado são 7 pessoas por vez, o que requere uma grande energia e não deve ser qualquer acumulador que comporte tamanha capacidade sem que falte água quente para a 7º pessoa.
Já agora, como vai fazer o aquecimento da casa?

User name Moderator
Bruno Miguel | Moderador
07-02-2019

Olá IVP,

Devido à complexidade do assunto exposto começamos por explicitar apenas alguns pontos importantes sobre o AQS:

Para uma casa secundária não aconselhamos a instalação de um termossifão. As temperaturas que poderá atingir sem que o calor seja dissipado (consumido pelos utilizadores) poderá levar a um desgaste rápido e diminuição da vida útil do mesmo, usualmente chamado de temperatura de estagnação. Caso opte por este equipamento deve ter em atenção a instalação de sistemas de segurança que permita a proteção do sistema solar térmico, como tapa-lo ou uso de válvulas que permitam o esvaziamento do sistema quando não utilizado.

O mesmo problema se coloca num sistema de circulação forçada, apesar de ter já mecanismos de segurança mais desenvolvidos e uma circulação do circuito primário controlado por termóstato que evita de maneira mais eficaz que os painéis atinjam temperaturas de estagnação (mas pode ocorrer). Os conselhos são idênticos para os termossifões.

Quanto à usabilidade, uma bomba de calor AQS poderá ser o mais adequada podendo programa-la para um horário em que a casa esteja a ser frequentada e necessária. Como funciona a elétricidade pode ser apoiada por painéis fotovoltaicos.

O problema que se coloca tanto na circulação forçada como na BC é a capacidade a instalar e isso vai depender muito do tempo e frequência dos banhos, pois pode correr o risco de para 7 pessoas, ficar sem água quente e estes sistemas demoram algumas horas a repor o calor necessário.

Assim, normalmente para os cálculos da capacidade do acumulador utilizamos usualmente um consumo de 45L/pessoa dia, avaliando uma necessidade para o seu caso de 300L a 500L. Possivelmente encontra BC AQS e circulação forçada a preços mais acessíveis para 300L.

Não pondo em causa o investimento em energias renováveis sempre de valorizar e que apoiamos, comparando com equipamentos convencionais como esquentadores ou termoacumuladores, o investimento é bastante mais alto e apesar de ter custo de utilização mais competitivo elas são tanto mais rentáveis quanto maior for a frequencia de utilização, compensando no seu investimento. Para utilizações esporádicas a instalação de equipamentos convencionais e a custos de investimento mais em conta pode ser a opção mais viável em termos de rentabilidade.

Gostávamos de obter um feedback seu relativamente a este primeiro assunto exposto.

eu disclaimer

O projeto que deu origem a esta comunidade recebeu financiamento através do programa de investigação e desenvolvimento “Horizon 2020”, sob o contrato de subvenção nº749402. Nem a EASME nem a Comissão Europeia são responsáveis pela informação veiculada nem pela utilização das informações contidas na mesma.