Guia de compras

Como escolher pellets de boa qualidade

Imagem de detalhe de um grande conjunto de pellets de cor castanho-claro.

Os pellets, pequenos cilindros de madeira compactada, são feitos com restos de folhas, serradura e lascas de madeira. Prefira os que apresentam uma cor uniforme e brilhante e estão bem compactados e sem pó.

Embora a certificação dos pellets não seja obrigatória, é um primeiro passo ao dispor dos fabricantes para garantir um maior controlo de qualidade e fornecer um produto eficiente e com uma pegada ecológica muito reduzida. Um produto certificado inclui uma imagem com as letras ENplus e PT seguidas de três dígitos que indicam o número do certificado, único para cada produtor.

 
PT XXX representa o código de identificação, único para cada produtor. A certificação ENPlus inclui ainda três classes de qualidade (A1, A2 e B), baseadas nas classes definidas na ISO 17225-2 e atribuídas de acordo com as propriedades dos pellets.
Quando comprar pellets, prefira os que apresentam uma cor uniforme e brilhante e estão bem compactados e sem pó. Sempre que se encontrem disponíveis, verifique os seguintes parâmetros no rótulo.

  • Percentagem de cinzas. Quanto maior a percentagem de cinzas, mais vezes terá de limpar o reservatório, dado que aquelas podem originar pequenos problemas de corrosão e mais emissões e exigir manutenções mais frequentes.
  • Teor de humidade. Quanto maior a percentagem de humidade, menos material combustível estará presente nos pellets. Deve ser inferior a 10 por cento.
  • Poder calorífico. Indica a quantidade de calor libertada na queima, por cada quilograma de pellets. O ideal é ser superior a 16,5 MJ por quilograma.
  • Dimensões. Se os pellets forem muito grandes, podem originar problemas ao entrar na câmara de combustão. Tanto o diâmetro como o comprimento dos pellets devem ser compatíveis com a salamandra ou caldeira.
  • Temperatura de fusão das cinzas. Indica o valor a partir do qual as cinzas se fundem, formando um material agregado tipo pedra. Quanto mais alta for, melhor.
  • Durabilidade mecânica. Expressa em percentagem, representa a resistência mecânica dos pellets, o que é importante durante a fase de transporte e manuseamento dos sacos. A título de exemplo, se este valor for igual a 97,5 por cento, é expectável que cerca de 2,5 por cento dos pellets (para um saco de 15 quilogramas, corresponde a 375 gramas) perca a sua forma cilíndrica com os sucessivos manuseamentos. Quanto mais elevado for este valor, melhor.
  • Densidade aparente. Por norma apresentada em kg/m3, indica a quantidade de matéria-prima presente num dado volume. Mais uma vez, quanto mais alto, melhor.

Como preservar os pellets em casa

Certifique-se de que a embalagem não está danificada, já que os pellets tendem a absorver humidade. Se tiver um local seco onde armazenar os sacos de pellets, verifique se consegue um preço mais baixo ao comprar uma quantidade maior. 

Tenha cuidado ao transportar os sacos da loja para casa, pois alguns revelam-se frágeis. Da mesma forma, um excessivo manuseamento dos sacos pode aumentar o conteúdo de finos (poeiras e pequenas partículas que se soltam do granulado), daí ser importante manuseá-los pouco e com cuidado.

Escolha pellets certificados ao preço mais baixo

Este ano tem-se registado um aumento no preço dos pellets. No início do ano, um saco de 15 quilogramas custava cerca de 4,99 euros. Atualmente, estes valores rondam entre 8,99 e 10,99 euros. Ainda assim, o custo por kWh de pellets está próximo dos 13 cêntimos, sendo este valor mais baixo do que se paga atualmente pela energia elétrica (cerca de 20 cêntimos por kWh).

Nos últimos anos, a DECO PROTESTE tem vindo a testar pellets com certificação ENPlus, de classe A1 que, por norma, são os utilizados para aquecimento doméstico. Em laboratório, verificámos as características físicas e as dimensões (comprimento, diâmetro, durabilidade, entre outros) de cada produto. Avaliámos ainda o poder calorífico, ou seja, a energia realmente libertada na combustão pelos pellets.

Neste tipo de testes, os diferentes produtos são também submetidos a um ciclo de combustão, que permite medir as cinzas residuais (devidas à queima dos pellets) e a temperatura de fusão daquelas, ou seja, o valor a partir do qual as cinzas se fundem, formando um material agregado tipo pedra. Analisámos os gases de combustão produzidos e verificámos a sua composição química, incluindo a presença de metais pesados.

No passado, os resultados obtidos encontraram-se dentro do expectável. O peso dos sacos e as dimensões dos pellets estavam de acordo com o anunciado pelo fabricante. A quantidade de finos nos sacos foi, quase sempre, baixa, o que revela boa resistência e durabilidade dos pellets. Valores mais elevados de finos podem ser resultado de transporte, armazenamento ou manuseamento pouco cuidadosos, uma vez que não é possível saber o que ocorre às embalagens desde que saem da fábrica até chegarem às lojas.

De uma maneira geral, os produtos testados apresentaram um bom desempenho calorífico, baixo teor de humidade e poucas emissões de poluentes, como chumbo, zinco, cobre ou cádmio. Como praticamente todos os produtos testados revelaram boa ou muito boa qualidade global, a DECO PROTESTE recomenda optar por produtos certificados ao preço mais baixo que encontrar.

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.