Dossiês

Peixe: conselhos para comprar e conservar

08 junho 2020
Peixe: conselhos para comprar e conservar

O peixe fresco deve ser consumido, de preferência, no dia em que é comprado ou, o mais tardar, no seguinte. Quer congelá-lo? Siga os passos.

Consumir no dia ou congelar

O peixe fresco deve ser consumido, preferencialmente, no dia em que é comprado ou, o mais tardar, no seguinte. Pode ser consumido cru (em sushi, por exemplo), mas geralmente é cozinhado. O processamento culinário leva a alterações na composição e no valor nutricional.

A cozedura em vapor é vista como o processo mais saudável, promovendo menor oxidação dos nutrientes, incluindo os ácidos gordos polinsaturados. Grelhar representa outra forma benéfica de consumir peixe, embora possa existir uma diminuição de ácidos gordos polinsaturados. Fritar induz uma maior alteração na qualidade nutricional, nomeadamente no perfil de ácidos gordos pela absorção do meio de fritura e devido às elevadas temperaturas a que o alimento está sujeito. Desta forma, existe um maior risco de oxidação, principalmente dos ácidos gordos polinsaturados, como EPA e DHA. Regista-se, igualmente, um incremento do valor calórico. 

Valor calórico por 100 g consoante o peixe e a confeção

    Cozido
 (kcal/100 g) 
Grelhado
(kcal/100 g) 
  Assado
(kcal/100 g) 
 Frito 
(kcal/100 g) 
Peixe magro 90  130 175 190 
Peixo meio gordo 115 155 200 220 
Peixe gordo 250  290  335 350
O peixe frito é mais calórico e não é tão saudável.

Congelar o peixe

Caso não consuma o peixe no dia em que é comprado ou no dia a seguir à compra, o melhor será congelá-lo. Siga os passos:

  • as superfícies e os objetos de cozinha que contactam com o peixe devem ser bem lavados, para evitar contaminações;
  • antes de congelar o peixe, retire-lhe as vísceras, escame-o e lave-o bem. Se não pretender utilizar a cabeça no cozinhado, convém retirá-la;
  • poderá congelar o peixe inteiro, em postas ou em filetes, consoante a utilização que lhe der. No entanto, deve ter em conta que porções muito grossas demoram mais tempo a congelar. Assim, se possível, limite a grossura das postas a quatro ou cinco centímetros;
  • o peixe deve ser embalado em sacos de plástico fechados, de forma a limitar o contacto com o ar e evitar a contaminação dos outros alimentos;
  • convém escrever na embalagem o nome do peixe, a data de congelação e o número de porções. Para tal, use uma caneta específica (à venda nos supermercados por cerca de 2 euros);
  • não deverá guardar no congelador mais de três a quatro meses as espécies magras (pescada e bacalhau, por exemplo) e um a dois meses as espécies gordas (salmão e enguia);
  • durante o período de conservação, a temperatura deve manter-se constante (pelo menos, a -18ºC).